Transtorno de deficit de atenção e hiperatividade (TDAH) – 1

Plantas Relacionadas na Literatura: Camomila, Uva, Cravo-da-Índia, Ginkgo biloba, Lobeira, Maracujá (várias espécies Passiflora spp) e Abacate.
Sintomas e Causas : Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade vinculado a uma interação entre genética e psicologia Autora: Megan Brooks Publicado em 04/19/2010 Uma alta herdabilidade observada no transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) pode servir de base para interações ambiente-genótipo no transtorno. Um novo estudo apóia esta linha de pensamento ao encontrar uma associação entre o TDAH e uma variante genética específica na presença de um discurso familiar. Os resultados sugerem que “tanto uma atividade serotoninérgica alta quanto baixa pode ser um risco para o TDAH quando associada a problemas psicossociais como auto-culpa da criança em relação aos conflitos interparentais”, Molly Nikolas, MA, do departamento de psicologia da Michigan State University, em East Lansing, e colaboradores escrevem em um trabalho publicado na Behavioral and Brain Functions. Hipotetiza-se que os genes da serotonina exercem um papel na etiologia do TDAH e podem interagir com estressores psicossociais no transtorno. Para uma investigação adicional das interações ambiente-genótipo no TDAH, os pesquisadores estudaram 304 meninos e meninas, com idades entre 6 e 18 anos – 151 com e 137 sem TDAH. Os participantes do estudo completaram a escala Childrens Perception of Inter-Parental Conflict (percepção da criança de conflitos interparentais). A configuração trialélica da região-chave 5HTTLPR do gene da serotonina (polimorfismo longo/curto, com substituição A > G) foi genotipada, e os participantes foram considerados como tendo genótipos responsáveis por uma atividade do transportador de serotonina alta (n = 78), intermediária (n = 137) ou baixa (n = 89). Segundo os pesquisadores, “uma relação significante e positiva”, entre a auto-culpa e o TDAH surgiu naqueles com genótipos da região 5THHLPR responsáveis por atividades serotoninérgicas altas e baixas (P < ,001). Em contraste, não houve relação entre a auto-culpa e o TDAH nos indivíduos com genótipos da região 5THHLPR responsáveis por uma atividade intermediária. Crianças e adolescentes com o genótipo de atividade intermediária “pareceram ser imunes a qualquer efeito que a auto-culpa pudesse exercer sobre a hiperatividade/impulsividade”, reportam os pesquisadores. “De forma geral”, afirmam os pesquisadores, “esses resultados complementam as evidências crescentes sugerindo que a região 5THHLPR confere uma susceptibilidade ao TDAH, ativada em determinados ambientes, ao invés de conferir diretamente um risco para o transtorno”. Behav Brain Funct. Published online April 16, 2010. Informação sobre a autora: Megan Brooks é escritora freelance da Medscape. Copyright 2011 WebMD, Inc. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a republicação, redistribuição, propagação ou disseminação do Conteúdo Medscape ou do Conteúdo Medcenter sem a prévia autorização por escrito de WebMD.
Tratamentos Propostos : Teles: Considerando o fato apresentado neste trabalho concluir, que estas patologias estão ligadas a teores considerados altos de serotonina, recomendamos, salvo melhor juízo, a diminuição de certos alimentos que funcionam como ativadores da produção de serotonina, o que no caso seria desaconselhavel e ilógico [Teles indica os ativadores de serotonina ricos em L-triptofano que é precursor da cadeia metabólica que forma a serotonina no nosso organismo]: mel de abelha; banana; abacate; nozes; salmão; canela; queijo tipo tofu [japones]; germem de trigo; lentilha; chá-verde. [ver maiores dados nestas plantas neste site. >> A Sociedade de pediatria de São Paulo, considera que o TDAH [ver título inicial], ” realomente existe e pode acometer não apenas crianças, mas também adolescentes e adultos , com sintomas como agitação, dificuldade de atenção e impulsividade excessiva.” Quando existe a suspeita, a criança deve ser encaminhada aum psicólogo ou neurologistaque avaliará se um problema clínico ou se o comportamento deva ser corrigido no pr´prio ambiente da escola. “Isto sera feito a apartir da análise de todo histórico do pacientes desde o pré-natal, dias a pediatra Marun David Cury”, Em alguns casos, a desatenção pode resultar de um problema de audição ou visão. que atrapalha o acompanhamento da aula, alterando o diagnóstico e tratamento, diz.Tratamento Fitoterápico: A planta kava-kava [Piper methysticum], é o único fitoterápico com estudos clínicos controlados que corroboram sua eficiencia ativdores de serotonina no tratamento de sintomas ansiosos. Entretanto, como ocorre com a avaliação clínica de vários fitoterápicos, a maioria desses estudos apresenta importantes restrições metodológicas, particularmente em relação a um diagnóstico padronizado. Seu efeito ansiolítico [kava] poderia ser decorrente de uma ação facilitadora de inibição GABérgica, inibidora da atividade excitatória gentamatérgica, inibidora de atividade dopaminérgicaz, redutora de concentração de serotonina ou bloqueadora nos canais de sódio-voltagem dependentes. A dose empregada nos estudos, é em torno de 300 mg , 3 vezes ao dia; apresentando como efeitos colaterais, queixas estomacais, inquietação, tontura, tremor, cefaléia e cansaço. Alguns relatos de casos tem associado o kava-kava ao aparecimento ou agravamento de sintomas extrapiramidais [parkinsonianos] [Andreatini R. et al] [ Rev. Bras. Psiquiatr. 2001, 23(4): 233-42] ………………………………………… Teles: informações pessoais de João Camilo, indicam bons resultados da associação da Kava-kava, com: Camomila, HIpericum perfuratum, Eritrina mulungu, no tratamento desta patologia. ………………………………………… Tratamento Fitoterápico [Teles]: Nesta patologia podemos indicar os seguintes compostos [misturas de plantas medicinais de comprovada eficiência] fitoterápicos, numa composição escolhida conforme o diagnóstico após uma anamnese [Anamnese (do grego ana, trazer de novo e mnesis, memória) é uma entrevista realizada pelo profissional de saúde ao seu paciente, que tem a intenção de ser um ponto inicial no diagnóstico de uma doença. Em outras palavras, é uma entrevista que busca relembrar todos os fatos que se relacionam com a doença e à pessoa doente (wikipedia)], muito bem feita e aí a melhor previsão de tratamento para o paciente: -Contra-exitação C [evitando o aparecimento de períodos de grande excitação, ansiedade ou surtos de síndrome do pânico]: com as plantas: >lobeira [folhas]-30% >mulungu [casca ramos]-70% -Ansiedade [Campinas-S.B.B],para estados de ansiedades generalizada, com as plantas: >cana-de-açúcar-10% [gema apical] (folha da ponta) >lobeira-50% [folha] >falsa-melissa (erva-cidreira-de-rama)-10%[folha, flor] >mentrasto-10% [folha] >passiflora-20% [folha] -Calma [Dirceu] ansiolítico e equilibrador emocional para ser usado como um estabilizador emocional[diurno], sem comprometer a vida normal e sem apresentar efeitos colaterais previsíveis até agora, com as seguintes plantas: >Falsa-melissa- ramos floridos >Michoco – casca e folhas >Artemísia- folhas >Cevada- grãos >Passiflora – folha >Alecrim- folhas e ramos finos >Alfavaca- ramos floridos >Camonila- ramos floridos >Hortelã- ramos e folhas >Poejo-parte aérea -Antidepressivo [Dirceu]em casos de diagnóstico correto de depressão, mas em fase inicial, com as plantas: >artemisia [rizoma, flores] >ginkgo biloba [folha] >hipérico [folha] >hortelã rasteira [parte aérea] >mentrasto [folha] >passiflora [folha] Atenção: em casos de uso de antidepressivos, discutir com o médico a incoveniência de uso conjunto de Hipericum perfuratum [erva-de-são joão] de uso muito difundido atualmente para depressões iniciais].
Dieta e Cuidados Recomendados : Evitar o consumo de carnes gordurosas assim como carnes vermelhas e produtos excitantes tais como chocolate, bebidas tipo “cola”, embutidos [salame, copa, etc.].
Terapias Auxiliares e Observações Farmacêuticas: Ativar e estimular atividades físicas aceitas como agradáveis pelo paciente, visando aumentar a sociabilidade e a convivêcia.

Evitar o consumo de carnes gordurosas assim como carnes vermelhas e produtos excitantes tais como chocolate, bebidas tipo "cola", embutidos [salame, copa, etc.].