VEGETAIS REDUZ RISCO de DERRAMES

Receita 1:

Dieta rica em vegetais reduz risco de derrame
Publicação: 30/01/2006 15:05

Comer mais do que as recomendadas cinco porções diárias de frutas, verduras e legumes diminui o risco de derrame cerebral em até 26%, segundo um estudo da Universidade de Londres publicado pela revista médica Lancet. Aqueles que comem entre três e cinco porções diminuem os riscos em até 11%, em comparação com quem come menos do que três porções diárias.

O estudo, segundo informações da BBC Brasil, analisou dados de mais de 275.500 pessoas compilados de oito pesquisas diferentes realizadas na Europa, Estados Unidos e Japão e concluiu ainda que o consumo diário de mais de cinco porções de vegetais também diminui o risco de doenças cardíacas e alguns cânceres.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, o derrame cerebral, ou acidente vascular cerebral (AVC), atinge 15 milhões de pessoas por ano e é a terceira principal causa de morte natural no mundo. Destas, cinco milhões morrem, e outras cinco milhões sofrem seqüelas que as deixam deficientes. Junto com o fumo, a dieta ruim e o sedentarismo são apontados como as principais causas que podem levar a um derrame.

Frutas e vegetais são ricos em nutrientes como vitamina C, betacarotenos e potássio, além de proteínas vegetais e fibras. Eles também são menos calóricos, têm pequena quantidade de gordura e contêm antioxidantes. Mas os pesquisadores suspeitam que o potássio seja o principal fator para evitar os derrames.

Uma porção de vegetais equivale a 77 gramas, e uma porção de frutas equivale a 80 gramas.

Saiba como preservar os nutrientes dos alimentos

Para se ter uma vida saudável, é importante o consumo de alimentos variados, já que deles retiramos os nutrientes necessários para um bom funcionamento do organismo. No entanto, a integridade e a quantidade destes elementos nutritivos podem estar comprometidas, não permitindo um nível de absorção desejável no intestino.

Dependendo da forma como é utilizado estes alimentos, tanto no pré-preparo como no preparo, pode ter perda acentuada de suas vitaminas (complexo B e vitamina C) quando picados e cozidos. Isto porque alguns desses nutrientes se dissolvem na água, a qual geralmente não é reaproveitada, ou são inativados pelo calor empregado durante o cozimento.

Existem dicas e técnicas para preservá-los, como a quantidade de água utilizada para o cozimento, o modo de preparo (vapor, imersão, frituras, grelhados e assados), a forma de congelamento e de descongelamento, os cortes, o tempo para o consumo, entre outros. Estes cuidados servem não somente para a preservação dos nutrientes, como também para garantir um melhor aproveitamento dos alimentos, melhorar seu sabor e favorecer sua apresentação.

Dicas

* Cozinhe os alimentos com pouca água e em curto tempo. Se possível optar pelo cozimento a vapor

* Os legumes, tubérculos devem ser cozidos com casca

* Não despreze a água do cozimento. Você pode reutiliza-la em sopas, ou até mesmo na preparação do arroz ou no cozimentos de massas

* Corte os vegetais imediatamente antes de usá-los e em pedaços maiores

* Rasgue as folhas, como as de alface, ao invés de cortá-las com faca

* Inclua vegetais e frutas cruas na dieta

* Beba sucos naturais de frutas logo após seu preparo, para que seja evitado o início de reações que possam destruir os nutrientes devido ao contato com o ar

* Ao fritar ou grelhar carnes, comece com o fogo alto. Isso leva a formação de uma crosta que retém os sucos nutritivos em seu interior

* Descongele a comida na geladeira, retirando-a do congelador com certa antecedência

* Prepare somente a quantidade de comida a ser consumida, evitando sobras.

Redação Bonde

2008 ZooNews | Todos os direitos reservados