Pororoca

Nome cientifico: Dialium guianense

Sinonímia: Nomes vernaculares: Jitaí, jitaí-preto, jitaí-jataí, azedinha, jitaí-mirim, jataizinho, jatahy-peba, beijo-de-coco, cururu, bejo-de-côco, jutaí, itu, ipu, jutaí-peba, jutaí-poca, jutaí-pororoca, jutairama, parajuba.
www.ibama.gov.br:
OUTROS NOMES COMUNS: Azedinha, Beijo-de-coco, Beiju-de-coco, Cururu, Deninho, Durinho, Ébano, Garapa, Guamirim-preto, Iataíbaba, Ingaí, Ipu, Itu, Jataí, Jataí-jataí, Jataí-mirim, Jataipeba, Jataizinho, Jitaí, Jitaipeba, Jitaí-preto, Jutaí, Jutaicica, Jutaí-mirim, Jutaipeba, Jutaí-poca, Jutaí-pororoca, Jutairana, Parajuba, Pau-ferro, Pau-manteiga, Pororoca, Pororoqueira, Quebra-machado, Quirapininga, Roxinho, Sacupembinha, Sucupembinha, Tamarinda, Tamarindo, Tamarindo-negro,


Dados para Cultivo

Propagação: planta nativa, sementes

Espaçamento: planta nativa,

Época de Plantio: planta nativa, expontânea

Época Colheita: entrecasca: ano todo [preferir lado do sol nascente]


Preparo e Conservação

Extrato Peso/Volume: 15


Uso Medicinal

Uso Principal:

Específica para afecções renais; tem forte ação bacteriana contra Stafillococcus. Uso interno, entrecasca, decoto, 15% peso planta seca e moída / água sem cloro, 7 minutos de fervura.

Uso Normal:

Doenças venéreas. Preparação ver uso principal uso interno;

Características:

Árvore que chega a grandes alturas, vive preferencialmente em regiões próximas aos rios e córregos. Dispersão: Disperso por pássaros e macacos.
Distribuição: Amazônia e Floresta Atlântica.Tendo como Centro de Endemismo: Pernambuco.

www.ibama.gov.br: Árvore
Altura comercial; 6,70m; Diâmetro: (DAP) 45,0cm – (DAS) 48,8cm; Tronco: retilineo/tortuoso; Sapopema: de baixa a 2,20m.
Características Gerais
Cerne/alburno: distintos; Espessura do alburno: 2,0cm a 6,0cm; Cor do cerne: marrom-avermelhado (5YR 4/4); Cor do alburno: amarelo-pálido (2,5Y 8/4); Anéis de crescimento: pouco distintos; Grã: cruzada revessa; Textura: media; Figura tangencial: não apresenta; Figura radial: não apresenta; Brilho: ausente; Cheiro: indistinto; Resistência ao corte transversal manual: dura.
Preservação
O cerne da madeira é tratável com creosoto (óleo solúvel) e CCA (hidrossolúvel).

Foto:

Foto 2: