Hipérico (Flor de são João)-

Nome cientifico: Hypericum perforatum L.

Sinonímia: Outros nomes: hipericão, hipericão-vulgar, mal-furada, pelicão, flor-de-são-joão, milfurada, erva-de-são-joão, ibitipoca, hipérico-verdadeiro, tüpfel-johanniskraut (alemão), millepertuis (francês), St. Johns port, amber, goat-weed, johnswort, klamath weed e tipton weed (inglês), iperico (italiano), hyperici (latim).Colaboradores: RODRIGO SILVEIRA - Fitoterapeuta e Professor, criador do ERVANARIUM: http://www.ervanarium.com.br/profissional/8/rodrigo-silveira. LUCIANA OLIVEIRA - Bióloga formada pela UFRGS, Artista Floral e Fitoterapeuta formada pelo ERVANARIUM: http://www.ervanarium.com.br/profissional/11/luciana-oliveira.Observações: o uso de preparados a base de hipérico devem ser interrompidos pelo menos 5 dias antes de cirurgias eletivas [por aumentar abaixamento de coagulação do sangue e risco de hemorragias].

Composição Química:

Constituintes Químicos: ácido shikímico, biflavonas, catequinas, carotenos, derivados floroglucinólicos, fitosterois (beta–sitosterol), flavonóides (hiperosídeo, quercitina, rutina, quercetrina), glicosídeos (hipericina, corante vermelho), hiperforina, pectinas, a-pineno, princípios amargos, procianidinas, pseudohipericina, resinas, saponina, taninos, terpineol, vitamina C e P.


Informações Gerais

Contra Indicações:

Contra-indicações: >>>>> risco de interação com outras drogas; possibilidade de queixas gastrointestinais; náusea; coceira; fadiga; distúrbio do sono e dor de cabeça;

>>>>pode promover foto sensibilidade com inflamação da pele e das membranas mucosas após exposição à luz, apesar de que esses efeitos adversos sejam raros.

>>>Deve ser evitada durante gestação e lactação. Evitar uso em pessoas com depressão crônica ou com diabete.
Interações medicamentosas: tem boa sinergia com Hamamelis virginiana e Calêndula officinalis para tratamento de contusões.
>>>>>Incompatível com alimentos e medicamentos que contenham tiramina.
>>> Evitar em pessoas que estejam tomando coquetel anti-HIV. Os mecanismos de muitas interações medicamentosas do hipérico com outras drogas envolvem um aumento do metabolismo intestinal (citocromo P450 [CYP] 3A4) e o metabolismo hepático (CYP 1A2, 2C9 e 3A4) e/ou um aumento da ativação da efluência da p-glicoproteína intestinal de uma forma clinicamente relevante. Os mecanismos para outras interações com o hipérico permanecem desconhecidos.

>>>>Drogas com uma escala terapêutica estreita devem ser cuidadosamente monitoradas quando o hipérico for adicionado ou interrompido, ou se houver mudança na dosagem. Existe interação de H. perforatum com ciclosporina, anticoagulantes cumarínicos, anticoncepcionais orais, teofilina, digoxina, indinavir e possivelmente outros inibidores da protease e transcriptase reversa, prejudicando os efeitos destes. Isto ocorre devido à indução pelo H. perforatum da via metabólica envolvendo o citocromo P450. A utilização de H. perforatum concomitante a antidepressivos inibidores da re captação de serotonina e inibidores da MAO poderá causar síndrome serotoninérgica.

>>>>>>Não é recomendado utilizar H. perforatum com drogas fotossensibilizantes como clorpromazina ou tetraciclina.

O extrato de H. perforatum não demonstrou interação com o álcool em estudos farmacológicos, porém sabe-se que o álcool pode piorar o quadro depressivo.
>>>>Uso Veterinário: se consumido pode causar envenenamento no gado.

oliveira et al :Observações: o uso de preparados a base de hipérico devem ser interrompidos pelo menos 5 dias antes de cirurgias eletivas [por aumentar abaixamento de coagulação do sangue e risco de hemorragias].

Observações:

Toxicidade: erva usualmente bem tolerada nas dosagens terapêuticas, porém deve ser ministrada unicamente sob a supervisão de profissional gabaritado.


Uso Medicinal

Uso Principal:

Propriedades Medicinais: adstringente; antidepressivo; antidiarreico; antiespasmódico; anti-inflamatório; anti-irritante; antimicrobiano; anti-seborreico; anti-séptico; aromático; calmante; cicatrizante; digestivo; diurético suave; hipotensor; restaurador; sedativo; vulnerário; vermífugo; ansiolítico; colagogo; expectorante; tranquilizante; vitamínico P; anti encefalálgico; lacta gogo; anti soporífico; carminativo; balsâmico; tonificante; colerético.
Indicações (Uso Interno): acidez estomacal; afecções pulmonares; afecções das vias urinárias; depressão; diarréias crônicas; doenças pulmonares; enurese noturna; gota; hemorroidas; insuficiência hepática; enurese infantil; insônia; má digestão; mau funcionamento do fígado e dos rins; nervosismo; ulcerações internas; vermes intestinais; disritmia; epigastralgia; afecções ginecológicas; TPM, menopausa; fibrosites; neuralgia; convulsões; inflamações crônicas de estômago, fígado, rins e vesícula; herpes; hidrocefalia; gripe; icterícia; tumores; varizes; histeria; terror noturno; alterações neurovegetativas associadas ao climatério; espasmos digestivos; discinesias biliares; ansiedade; estresse; cólicas menstruais; epistaxe; infecções uterinas; bronquite; dores de cabeça; Aids.
Indicações (Uso Externo): acne; feridas; caspa; queimaduras de primeiro grau; reumatismo; seborreia; cobreiro; ciática; chagas; varizes; feridas que envolvem danos nos nervos; dores musculares causadas por contusões e excesso de atividade física; dores nas costas; parasitas cutâneos.
Indicações Pediátricas: as mesmas indicações para adultos e  metade da dose para  crianças ,

Uso Normal:

Partes Usadas: flores, folhas e O.E [óleo essencial]
Sabor: amargo e refrescante.

Características:

Família: Hypericaceae
Nomes Botânicos: Hypericum nachitschevanicum Grossh., Hypericum perforatum var. confertiflora Debeaux, Hypericum perforatum var. microphyllum H. Lév.
Nome Farmacêutico: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.
————————————————
Descrição botânica: é um pequeno arbusto com flores amarelas ou esverdeadas nativa da Europa, suas flores possuem pequenos pontos translúcidos nas suas pétalas [podendo ser vistas nas folhas] e que são mais bem observadas contra a luz e podem atingir até cerca de 1 metro de altura. Nas pastagens, o Hipérico é considerado uma erva daninha nociva que pode tornar a área improdutiva, inclusive por envenenamento do gado.

Foto:

Foto 2:

Foto 3: