Gergelim Preto

Nome cientifico: Sesamum indicum DC.(L.)

Sinonímia: Cultivares, ciclo precose: IAC-Ouro, ciclo média: IAC-China
(ver dados em características)

Composição Química:

Lecitina, sesamina, palmitina, miristina, colina, fitina, globulina, fitosterina, sesamol, carboidratos, proteinas, gorduras, ácidos olêico e linolêico, sais minerais, vitaminas B1, B2, e C.
Botsaris: sesamol, sesamolina, sesamindina, ácidos graxos [ oleico, linilêico, palmítico, aráquico], glicerol, fitosteróis [stigmasterol, sitosterol, campestrol], lignandas [machilina A e outras], vitamina E, cálcio.


Dados para Cultivo

Propagação: sementes (2,5-3,5 kg/ha)

Espaçamento: 40-60 cm entre linhas e 20-25 sementes/m linear.

Época de Plantio: outubro anovembro e janeiro a fevereiro

Época Colheita: 95 a 115 dias (IAC-ouro), IAC-china: 105 a 120 dias


Informações Gerais

Contra Indicações:

Botsaris: è planta bastante atóxica, sendo que doses extremamente altas provocaram em aninais de laboratório apenas diarreia.

Valor Alimenticio:

O GERGELIM NA CULINÁRIA ORIENTAL
A culinária árabe, turca e judaica utiliza muito o gergelim. O tahine, por exemplo, que possui grande quantidade de vitaminas, proteínas e cálcio, é uma espécie de manteiga árabe feita a partir da farinha da semente de gergelim, já tostada e moída, mas que passa novamente pelo moinho e em seguida pela centrífuga.
O doce halawi, apreciado nas colônias judaicas, é composto principalmente pelo gergelim (em forma de tahine) misturado com mel, açúcar e suco de limão. Um prato turco típico é o halvah, uma mistura de queijo com gergelim torrado e prensado, com cobertura de açúcar ou mel. Na Índia, onde alguns historiadores dizem ter surgido o gergelim, ele foi incorporado para elevar o nível de aminoácidos dos alimentos e, no Japão, esse poderoso grão é usado em pratos como, por exemplo, acelga ao molho de shoyu.
FONTE: SARA MICHELE LAMBERT, ESPECIALISTA EM NUTRIÇÃO FUNCIONAL DA CLÍNICA NATURALLE (MG).
www.colegiosaofrancisco.com.br: O principal produto do gergelim é o grão (semente). Seu uso vai da culinária à medicina e à indústria farmacêutica e de cosméticos à porções afrodisíacas. Os grãos são comestíveis, fornecem óleo e farinha, contem vitaminas A, B, C, e possuem bom teor de cálcio, fósforo e ferro (grãos pretos são mais ricos em cálcio e vit. A).
Os grãos claros, tostados, dão farinha muito nutritiva; esta novamente tostada e passada numa centrífuga transforma-se em um tipo de manteiga conhecida como tahine (de grande uso entre os árabes); o gergelim preto é usado no preparo do gersal (gergelim + sal) que se constitui num dos temperos básicos da culinária e substância da medicina macrobiótica e integral, considerado alimento ideal para tirar a acidez do sangue, para aumentar a atividade e o reflexo cerebral, para combater as doenças venéreas e para fortalecer a pele.
Na culinária caseira usa-se o grão como tempero e dele extrai-se farinha usada como massa para biscoitos, bolachas, bolos, pães e pastas.
O uso do gergelim ainda se dá por:
Confecção de balas e torrões (gergelim + açúcar mascavo).
Salada de brocoli + gergelim (brocoli + gergelim + suco de limão)
Halawe [pronuncia-se “raleu” (doce de gergelim) apreciado pelas colônias árabe e judaica.
Óleo de gergelim (extraído do grão) é semelhante ao óleo de oliva e utilizado para o tempero de saladas, para fabricação de doces, balas, de afins.
No prato japonês composto de acelga ao molho de shoyu e gergelim.
Torta de gergelim – subproduto da extração do óleo – destinada à alimentação dos homens e dos animais domésticos.


Uso Medicinal

Uso Principal:

www.saude.abril.com.br, recomenda para ajudar nos regimes de obesidade pois reduz a barriga, pois tem ômega-3 e muito cálcio facilmente assimilável pelo organismo.
Botsaris indica seu uso das sementes em decocção para: reforço do rim e fígado; nutrição dos tendões, tiques nervosos; lubrificar intestinos, constipação do intestino grosso com evacuação difícil
e fezes ressecadas. Os trabalhos científicos encontrado são orientados como: efeito no metabolismo de glicose [diabete]; efeito laxativo; efeito imunomodulador [inibem proliferalçao de linfócitos humanos]; efeito antimicobacteriano; efeito de aumentar de hematócrito.

Uso Normal:

Laxante; anti-diarréico; anti-reumático. O chá das folhas é adstringente para diarréia; o óleo das sementes é um laxante brando, sendo também usado nas dores de ouvido, queimaduras, em clister e contra dores abdominais; é também galactogo, anti-reumático, anti-diabético e contra taquicardia.

Características:

www.colegiosaofrancisco.com.br: O gergelim é conhecido pelo nome científico de Sesamum indicum, L, Dicotyledonae, Pedaliaceae; vulgarmente também é conhecido por sésamo, zirgelim, girgilim e jorgelim.
Planta cresce como pequeno arbusto alcançando altura de 1,8m; tem hábito de crescimento ramificado ou não, as folhas da parte alta tem forma de ponta de lança, as mais baixas crescem mais largas, arredondadas ou dentadas. As flores podem ter cor rósea, branca ou violeta e o fruto é uma baga alongada com pelugem contendo sementes pequenas com cor variando do branco ao preto.Para maior efeito medicinal devemos usar apenas as sementes de coloração preta por serem mais fortes.
As cultivares (variedades) podem ser diferenciadas por vários atributos da planta como altura, ciclo, coloração- do caule, das folhas e das sementes – tipo de ramificação e resistência às pragas.
Cultivares que apresentem cor da semente branca ou creme possuem maior valor comercial (sementes escuras tem demanda restrita ao uso caseiro e medicinal)
Segundo as características edafoclimáticas do Nordeste A EMBRAPA tem recomendado as cultivares , CNPAG2 e CNPAG3, CNPAG4 para plantios, à saber:
CNPAG2: obtida no CPATSA/Embrapa, tem porte mediano, ciclo médio (100 dias), 3 frutos/axila, sementes coloração creme, tolerância à mancha angular e susceptibilidade à cercosporiose e à murcha de macrophomina. É recomendada para plantio de sequeiro ou irrigado em todo o Nordeste.
CNPAG3: porte mediano (altura até 160cm), ciclo médio (100 dias), hábito de crescimento ramificado, possui resistência à mancha angular e susceptibilidade à cercosporiose e murcha de macrophomina. Indicada para regiões nordestinas onde a mancha angular tornou-se problema.
CNPAG4: (BRS196): plantas com haste cor verde, ausência de pelos nas folhas e hastes, porte de 155 cm (porte mediano), precoce (90 dias), crescimento ramificado, floração/maturação uniformes, sementes cor creme, um fruto por axila foliar, teor de óleo de 48-50%, peso médio de 1.000 sementes de 3,1 gramas. Tolera murcha de macrophomina, mancha angular e cercosporiose.
Adapta-se ao Nordeste e cerrados de Goiás.
Exige áreas com altitude média de 250m., temperatura de 25-27ºC, precipitações entre 400 e 600mm anuais, solos profundos (acima de 60cm), pH em torno de 7. Gasta-se 3 kg de sementes para plantar 1 hectare, espaçamento de 0,6-0,8 X 0,1-0,2m.
OBS: em regiões do Nordeste onde há maior risco de seca ou com período chuvoso curto recomenda-se cultivares de ciclo curto a médio; em condições de irrigação ou como segunda cultura ou lavoura de seca (Agreste) também deve-se dar preferência a cultivares mais rápidos.
Cultivares de grãos pretos – nativos do Nordeste – com ciclo de 150 dias ou o Gouri, com ciclo de 90 dias, podem ser usados para trabalhar-se nessa faixa de mercado.

Foto:

Foto 2:

Foto 3:

Foto 4: