Angico-branco

Nome cientifico: Anadenanthera columbrina (Vell.) Brenan, Anadenanthera peregrina ( L ) Speg.

Sinonímia: Angico, paricá, angico-de-cortume, paricá-da-terra, cambuí, angico-branco, cambuí-angico, goma-de-angico, angico-de-casca

Composição Química: A casca e folhas tem elevado teor de tanino, a goma contém angicose (açúcar); matérias resinosas e mucilaginosas; as sementes: saponina. Alcaloide indólico óxido de N,N-dimetiltriptamina, esteroides (palmitato de B-sitosterol, B-sitoststerol, glicosídeo), flavonóides, triterpenóides (luperona, lupeol), componentes fenólicos (dalbergina, 3,4,5,-dimethoxidalbegiona, kuhmannina), bufotenina (substância alucinógena).


Dados para Cultivo

Propagação: espécie nativa

Espaçamento: espécie nativa

Época de Plantio: espécie nativa

Época Colheita: espécie nativa, entrecasca e goma exudada, ano todo


Informações Gerais

Contra Indicações:

Os aborígenes utilizavam um rapé (niopo) feito das sementes torradas, tido como alucinógeno para aliviar cefaleias de constipações. As folhas quando secas contém o princípio ativo bufotemina, substância alucinógena.

Observações: É planta melífera. A fermentação da goma produz álcool por causa do açúcar existente no caule . As folhas são tóxicas para o gado.


Uso Medicinal

Uso Normal:

Decoto, da casca, como: depurativa, hemostático, carminativa, emenagoga, diarreica e disenterias, alergias. Em decoto, uso externo, da goma, para: úlceras externas, contusões, gonorreia e leucorreia. Goma, decoto, dissolvida em água açucarada ou xarope, em uso externo e interno: expectorante , béquico para bronquite, pneumonia , antitussígeno, no tratamento da asma. Ver contra indicação (frutos e folhas são venenosos por serem alucinógenos e hipnóticos).

Características: Originária do Amazonas, Pará, Maranhão até Mato-Grosso, Goiás e sudeste. Árvore frondosa com cerca de 15 metros de altura, casca adstringente, fornecedora de goma resina amarelo âmbar, folhas bipinadas, numerosos pares de folíolos , inflorescência do tipo globoso, flores pequenas, brancas e suavemente perfumadas, fruto vagem comprida, estreita, contraída entre inserção das sementes. Da casca esxuda uma goma avermelhada semelhante goma arábica. Os nomes Angico vermelho e Angico branco se confundem um pouco, dependendo da região.

Foto:

Foto 2: