PROTETOR DA VISÃO (DOENÇAS DEGENERATIVAS) uso do OVO

Substâncias

LUTEÍNA (CAROTENÓIDE)


Efeitos

Consumir ovos é bom, também, para a visão
Publicação: 06/08/2004

O consumo regular de ovos – que contêm, entre seus ingredientes naturais, a luteína – assegura ao organismo a absorção de níveis considerados protetores desse antioxidante.
O suficiente, revelam as pesquisas, para evitar doenças degenerativas dos olhos.
Pesquisadores do Centro de Pesquisas da Nutrição Humana no Envelhecimento, da Tufts University, nos EUA, descobriram que a biodisponibilidade do carotenoide luteína é superior no ovo, em comparação a outras fontes alimentares também ricas, como o espinafre, e mesmo em relação à suplementação específica com luteína.
“Esse achado deve ter implicações nas recomendações dietéticas, já que pode reduzir o risco para determinadas doenças, como a ARMD”, relatam os pesquisadores na edição de agosto corrente da publicação mensal da Sociedade Americana de Ciências Nutricionais, o Journal of Nutrition.
ARMD é a sigla, em inglês, de Degeneração Macular Relacionada à Idade, considerada a principal causa da perda irreversível da visão no mundo industrializado. Estima-se que ela afete cerca de 30 milhões de pessoas em todo o mundo, número que deve dobrar por volta de 2030.
Em um estudo restrito, os pesquisadores de Tufts avaliaram 10 homens saudáveis, mantidos por duas semanas com uma dieta baixa em luteína. Após o “jejum” do carotenoide, os participantes do experimento receberam uma de quatro diferentes fontes de luteína – suplementação com luteína, suplementação com éster-luteína, espinafre e ovos. Os resultados demonstraram que os melhores efeitos foram alcançados com o consumo de ovos que superaram, até, a suplementação direta com luteína ou éster-luteína.
Parece – dizem os observadores – que os carotenoides têm, nos alimentos, funções bem mais complexas do que as de simples “corantes”. Se isso se confirmar, o ovo conquista uma qualidade funcional ou nutracêutica até agora ignorada.

Fonte: Avisite