PESSOAS IDOSAS: CONSUMO CORRETO VITAMINAS > [ VIT B; VIT B12 ]- Servicio de Investigación Agrícola (ARS)

Substâncias

Estudo para dieta correta de vitaminas (vit B e B12) em pessoas idosas, e sua relação com agilidade mental.


Efeitos

 

Pesquisadores financiados pelo Serviço de Pesquisa Agrícola (ARS) estudaram as conexões entre o consumo de duas formas de vitamina B – folato e vitamina B12 – e o estado de alerta mental em idosos. O folato e a vitamina B12 são nutrientes importantes para o desenvolvimento de nervos e células sanguíneos saudáveis. A ARS é a principal agência de pesquisa científica do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA).

Este estudo – com resultados publicados em 2007 – foi liderado pela epidemiologista Martha Morris e seus colegas no Centro Jean Mayer de Pesquisa em Nutrição Humana no Envelhecimento (HNRCA), mantido pelo USDA em Boston, Massachusetts. Foi baseado em uma análise de dados coletados da população dos EUA para a Pesquisa Nacional de Saúde e Nutrição de 1999 a 2002. Nesse estudo, foram realizadas análises ao sangue para determinar os níveis sanguíneos de folato e vitamina B12 nos voluntários.

Nos EUA, os cereais são enriquecidos com a forma sintética de folato (ácido fólico) desde 1998. Paul Jacques e Jacob Selhub, que trabalham na HNRCA, são os autores do estudo mais recente. Eles publicaram anteriormente artigos com Silvina Choumenkovitch nos quais relataram que os níveis de folato têm sido extremamente altos na população americana desde o início da fortificação.

Os pesquisadores descobriram uma associação interessante entre pessoas com 60 anos ou mais que tinham um nível baixo de vitamina B12 no sangue. O envelhecimento e o uso de medicamentos para bloquear o ácido estomacal podem contribuir para uma diminuição gradual da capacidade do organismo humano de absorver a vitamina B12.

Pessoas que tinham altos níveis de folato e baixos níveis de B13 eram mais propensas a sofrer de anemia e disfunção cognitiva, em comparação com aquelas com níveis normais de folato e baixos níveis de B12, de acordo com Jacques. Um único teste de função cognitiva foi utilizado para avaliar habilidades como velocidade de reação, atenção sustentada, acuidade visual-espacial, aprendizado associativo e memória.

Os cientistas sabem há muito tempo que uma grave falta de vitamina B12 leva a um declínio na função cognitiva causada por complicações neurológicas. Os pesquisadores recomendam estudos adicionais para investigar as implicações do excesso de ácido fólico, devido à fortificação e à falta de vitamina B12, devido à absorção inadequada.

Leia mais sobre esta pesquisa na revista Agricultural Research de novembro a dezembro de 2007.
http://www.ars.usda.gov/is/AR/archive/nov07/brain1107.htm

Publicação: 18/11/2007
Fonte: ARS