ÔMEGA-3, Ca, Zn, Mg, VIT A, E, e D >>Peixes oleosos

Substâncias

Os peixes oleosos possuem baixo teor de gorduras saturadas, por outro contêm um alto teor de gorduras não-saturadas, principalmente Ômega 3 (ácidos gordurosos). Ômega 3 é considerado um dos melhores compostos nutricionais que podemos adicionar ao nosso organismo.


Efeitos

Autor Chef Patrick Martin Vice-Presidente de Desenvolvimento Educacional em Culinária, é o Embaixador Internacional do Instituto “Le Cordon Bleu”. Com mais de 25 anos de experiência trabalhou no Le Doyen, Dalloyau e Flo Prestige na França. Ganhador de vários prêmios internacionais, supervisionou o desenvolvimento técnico e a abertura da escola de Tókio e ajudou a estabelecer o nível profissional das escolas da França, Londres e Tókio.

Zoocook – Dicas de Saúde e Culinária

Peixes Oleosos
Publicação: 30/07/2006 

Em uma dieta saudável recomenda-se incluir a maior quantidade de peixes possível, e destes, é essencial que se coma um peixe oleoso ao menos uma vez por semana. Os peixes oleosos mais conhecidos são o salmão, a truta, o arenque, a sardinha e o atum, sendo que alguns destes podem ser encontrados tanto frescos como defumados. Apesar do processo de defumação não diminuir o valor nutricional do peixe, é melhor que estes sejam consumidos com moderação devido ao alto conteúdo de sal.

Os peixes oleosos apresentam um alto valor proteico e um baixo teor de gorduras saturadas. A proteína é essencial para fortalecer o corpo, além de ajudar na reconstituição dos tecidos do organismo. Se por um lado os peixes oleosos possuem baixo teor de gorduras saturadas, por outro contêm um alto teor de gorduras não-saturadas, principalmente Ômega 3 (ácidos gordurosos).
Ômega 3 é considerado um dos melhores compostos nutricionais que podemos adicionar ao nosso organismo. Ele ajuda a reduzir o colesterol, e consequentemente as doenças cardíacas, e pode ainda ajudar na prevenção de certos tipos de câncer.

Existem evidências de que crianças diagnosticadas com ADHD (doença da falta de atenção e hiper-atividade), quando supridas com uma dose diária de peixes oleosos/ômega 3 ( que faltavam em suas dietas pobres de junk-food), rapidamente se tornaram menos hiperativas, mais calmas e com maior concentração nas salas de aula.

Os peixes oleosos também ajudam o desenvolvimento do sistema nervoso dos bebês em processo de gestação, no entanto é recomendável que as grávidas não comam mais do que uma porção semanal de peixes oleosos (e evitem completamente o marlim, o peixe-espada e os tubarões pelo seu alto teor de mercúrio). Nas pessoas idosas o ômega 3 reduz o risco de demência ao proteger as células cerebrais e manter os vasos sanguíneos e as artérias do coração em boas condições, prevenindo assim a arterioesclerose. Os peixes oleosos também combatem as artrites por manterem uma boa lubrificação das juntas.

Os peixes oleosos também são ricos em vitamina B, essencial para que os tecidos e o sistema nervoso se mantenham em condições saudáveis; e ainda vitaminas A e D, assim como cálcio, zinco e magnésio.