CEGUEIRA [degeneração macular] : recomendação, comer: PEIXE

Substâncias

consumo de ácidos graxos – elementos como o ômega-3, que compõem gorduras – presentes na carne de algumas espécies pode ajudar na prevenção da degeneração macular

  • Vitamina A : Também conhecida como Retinol, esta vitamina é muito famosa devido a sua composição antioxidante que atua combatendo os radicais livres.  Esse efeito resulta em uma maior prevenção contra doenças que promovem o envelhecimento precoce da pele.  Este nutriente é de extrema importância no desenvolvimento e bom funcionamento da visão. Outra de suas principais características é o fortalecimento do sistema imunológico.
  • Betacaroteno: Betacaroteno é um carotenoide: pigmentos totalmente naturais que podem ser encontrados em plantas e alguns alimentos. Este nutriente também é conhecido como provitamina A, pois após o consumo ele pode ser convertido em vitamina A, caso o organismo necessite. Dentre seus principais benefícios está a integridade da visão, aumento de imunidade, ação antioxidante e promoção da elasticidade e brilho da pele.

A Vitamina A trás benefícios a você, saiba quais são:

  • Antioxidante natural (atua combatendo os radicais livres)
  • Potencializa e proporciona maior duração para o bronzeamento da pele
  • Não possui aromatizantes ou corantes artificiais
  • Rico em diversas vitaminas e minerais
  • Não possui glúten
  • Aumenta a imunidade da pele contra raios ultravioleta
  • Aumenta a Imunidade do organismo
  • Previne contra o câncer de pele e envelhecimento precoce
  • Melhora o aspecto da pele, cabelos e unhas
  • Dá brilho e saúde a pele e cabelo

 


Efeitos

Consumir peixe pode ajudar a prevenir cegueira Publicação: 23/07/2006

Dois estudos publicados recentemente no periódico científico Archives of Ophtalmology – Arquivos de Oftalmologia, na tradução para o português – reforçaram uma tese que ouvimos desde crianças: uma dieta rica em peixes faz muito bem para a saúde; as vovós, ao que parece, já sabiam disso muito antes da ciência.

Já era provado que a ingestão regular de pescados era boa para manter o bom funcionamento do cérebro, retardando a degeneração do órgão e auxiliando no raciocínio e na memória, conforme exposto na seção Fisgadas da Pesca & Companhia 132. O coração também seria beneficiado com os nutrientes de alguns peixes.

E a mais recente novidade mostra que o consumo de ácidos graxos – elementos como o ômega-3, que compõem gorduras – presentes na carne de algumas espécies pode ajudar na prevenção da degeneração macular.

A doença é própria da retina e atinge com mais facilidade pessoas idosas, com mais de 65 anos. “Ela afeta a mácula, região do olho onde são definidas cores, rostos, letras e formas”, explicou, em entrevista por email, o oftalmologista Renato Neves.

Os sintomas mais comuns, de acordo com o médico, são: a sensação de visão dupla, a visão de flashes de luz, pontos escuros, palavras borradas, linhas retas parecendo onduladas e a palidez das cores. A degeneração macular pode ainda acarretar outras complicações, como a catarata, o glaucoma e a cegueira definitiva.

As pesquisas – Em um estudo feito nos Estados Unidos, que acompanhou 681 idosos, concluiu-se que as pessoas que inseriram peixes na dieta duas vezes por semana apresentavam uma redução de 36% no risco de desenvolver a doença degenerativa, que não tem causas definidas.

Na Austrália, outras 2.355 pessoas foram monitoradas por cinco anos e o risco de desenvolvimento da doença caiu, nas que consumiam peixe ao menos uma vez por semana, em até 40%.

Para Renato Neves, médico de uma clínica paulistana especializada em oftalmologia, a descoberta é válida. “Conforme envelhecemos, nosso organismo perde os mecanismos de defesa natural e suplementos alimentares com antioxidantes são ricos em vitaminas e minerais”, garante.

O consumo de ômega-3, ácido graxo presente na gordura de alguns peixes, como o salmão, reforçaria a riqueza nutricional destes suplementos.

De acordo com o estudo norte-americano, os idosos que equilibraram a ingestão de gorduras, com o aumento de ômega-3 e a redução de ômega-6, presente em óleos vegetais, tiveram mais benefícios que aqueles que apenas aumentaram o consumo do primeiro tipo.

A agência Associated Press informou que as duas pesquisas não atingiram ainda os graus mais elevados de provas científicas, mas já podem ser usadas para a confirmação de estudos anteriores e embasamento de outros, futuros.

“Vale lembrar, também, que não existe uma causa única para a degeneração macular; sua origem parece ser multifatorial”, ressalva Neves.

No Brasil, a doença vem se tornando cada vez mais comum. “À medida que nossa população tem maior expectativa de vida, passamos a encontrar mais pessoas acometidas por esta doença”, afirma o oftalmologista.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda a ingestão de 12 kg de pescado, anualmente; no Brasil, apesar dos recentes aumentos neste número e do potencial produtor do País, o consumo alcança níveis da ordem de 8 kg.

Fonte: Pesca & Companhia