Diabetes: 10 superalimentos para ajudar a controla-la

Substâncias

Comer bem é a chave para lidar com a diabetes. Transcrevo aqui os 10 super alimentos que ajudam a minimizar o nível de açúcar no sangue e até reverter a doença! 1 . Vegetais. Cheios de nutrientes poderosíssimos, os vegetais são naturalmente pobres em calorias, e como são lotados de fibras, ajudam na saciedade. Encher seu prato de vegetais significa que você automaticamente está comendo menos carboidratos simples (que aumentam o nível de açúcar do sangue) e gorduras saturadas (que aumentam a resistência à insulina). Procure comer de quatro a cinco porções por dia. (Uma porção é meia xícara de legumes enlatados ou cozidos ou uma xícara de legumes crus). Não pegue pesado nos vegetais que contém muito amido – como batata, milho e ervilha – eles contém mais calorias do que outros vegetais. 2. Frutas. Com quase as mesmas vantagens que você obtém com os vegetais, as frutas transbordam os nutrientes que você precisa, tem pouca gordura, muita fibra e tem menos calorias do que a maioria dos outros alimentos. O melhor de tudo: frutas são cheias de antioxidantes que ajudam a proteger os nervos, olhos e o coração. Pelo fato de as frutas terem mais açúcar natural do que a maioria dos vegetais, você não pode consumi-las descuidadamente. Tente consumir de 3 a 4 porções por dia. (Uma porção é um pedaço da fruta ao natural, 1/2 xícara da fruta cozida ou enlatada, ou uma xícara da fruta fresca picada). Prefira a fruta inteira ao invés do suco. Muitos dos nutrientes e praticamente toda a fibra estão na casca, polpa ou semente da fruta, então eles se perdem no processo de virar suco. No entanto a maior parte das calorias e do açúcar se mantém. 3. Grãos. São uma das melhores fontes de fibra alimentar que você vai encontrar, o que não só faz com que você se sinta satisfeito por mais tempo, mas também torna a digestão mais lenta e evita os picos de glicose no sangue depois das refeições. Esse efeito é tão poderoso que pode inclusive reduzir os teores de açúcar do sangue. Salpique a salada com grãos de feijão, adicione ao macarrão e ao chili. Feijão preto, ervilha partida ou sopa de lentilhas são excelentes opções para o almoço, mesmo que seja enlatado. 4. Cereal. Consumir o cereal certo no café da manhã é a sua melhor oportunidade de adicionar fibras ao seu dia. Eis o bônus: Estudos mostraram que pessoas que iniciam o dia com um cereal com alto teor de fibras costuma comer menos ao longo do dia. Então não esqueça do café da manhã. Melhor ainda, escolha um cereal com pelo menos 5 gramas de fibras por porção. No Brasil as melhores opções que você vai encontrar são All-Bran  (10 gramas de fibras) e Fiber One  (14 gramas). Aproveite para adicionar fruta ao seu cereal e você já está em dia com parte da recomendação diária. 5. Peixe. Rápido e fácil de preparar, peixe é uma boa fonte de proteínas e um excelente substituto para carnes gordurosas. Além disso, peixes gordurosos são a melhor fonte do ácido graxo ômega-3, aquelas incríveis gorduras do bem que ajudam a manter as artérias limpas. Pessoas com diabetes frequentemente tem alto nível de triglicerídios e baixos níveis de HDL, o colesterol “bom”. O ômega-3 pode auxiliar na melhora de ambos os níveis. Procure consumir peixe ao menos duas vezes por semana. Peixes como salmão, cavala e atum são os mais ricos em ômega-3. 6. Peito de aves. Versáteis, extremamente magros e com poucas calorias, peito de frango é praticamente um alimento milagroso. Ao contrário de bifes e hamburgueres, tem baixos níveis de gordura saturada, que aumenta o mau colesterol e pode aumentar a resistência à insulina, tornando o controle da glicose sanguínea mais difícil. Uma porção de 85 gramas de peito de frango sem pele contém apenas 142 calorias e 3 gramas de gordura. Peito de peru é ainda mais magro e contém menos calorias. 7.Nozes. São cheias de gorduras do bem, que combatem doenças cardíacas. Foi provado que essas gorduras ajudam a reduzir a resistência à insulina e facilitam a controlar os níveis de glicose. Nozes são também uma das melhores fontes de vitamina E. um antioxidante que protege as células e pode ajudar a prevenir danos nos nervos e olhos. São ricas em fibras e ambos importantes aliados na regulagem do nível de glicose. Estudos sugerem magnésio, que inclui-las em sua dieta pode até ajudá-lo a perder peso – se consumidas em moderação, claro. Não esqueça que são altamente calóricas. 8.Azeite de Oliva. No centro da famosa dieta do coração, a Mediterrânea, o azeite de oliva é considerado uma gordura do bem que ajuda a diminuir os riscos de ataques cardíacos – e foi demonstrado que auxilia a manter os níveis de glicose em ordem ao reduzir a resistência à insulina. Então deixe de lado a manteiga e cozinhe com azeite de oliva. Em casa e em restaurantes, molhe seu pãozinho no azeite. Apenas cuide para não exagerar, pois com 119 calorias por colher de sopa, mesmo uma gordura do bem pode causar uns quilinhos a mais. 9. Iogurte. É rico em proteínas e outro aliado poderoso na perda de peso: cálcio. Diversos estudos demonstraram que quem consome bastante alimentos ricos em cálcio emagrecem com mais facilidade – e tem menos probabilidade de se tornarem resistentes à insulina. Como lanche ou como café da manhã, escolha o iogurte natural desnatado e adicione fruta fresca ou algumas colheres de gérmen de trigo ou granola para deixar a refeição ainda mais poderosa com nutrientes extras. 10. Canela. Acredite! Incrivelmente, só por salpicar canela na sua comida você pode diminuir o seu nível de açúcar no sangue. Componentes da canela auxiliam o corpo a usar a insulina mais eficientemente, de modo que mais glicose possa entrar nas células. Um estudo recente demonstrou que em pessoas com diabetes, apenas 1/2 colher de chá já consegue diminuir significativamente o nível de glicose. Então trate de adicionar canela em pó na sua torrada de pão integral, aveia, maçã ou até em pratos com frango. Ou deixe a canela em pau de molho na água quente para fazer uma xícara de delicioso e curativo chá de canela. Fonte: Readers Digest

Os benefícios da cereja para o coração e o combate à diabetes As cerejas podem ajudar a prevenir o coração de acidentes cardiovasculares e ser ainda boas ajudas no combate à diabetes segundo afirmaram investigadores norte-americanos. A cereja apresenta uma cor vermelha que remete este fruto para os seus benefícios como antioxidante e para a saúde em geral de todos nós. Este fruto é rico em quercetina que é um natural anti-histamínico e anti-inflamatório. As cerejas apresentam um valor deste composto semelhante às maçãs, que são conhecidas fonte principal de quercetina na dieta típica norte-americana. Quer as cerejas, quer as maçãs têm cerca de 3 miligramas de quercetina por dose, o que através do processamento ainda concentra mais quercetina, permitindo assim que a quantidade deste composto seja duas vezes superior em sumos ou outras formas concentradas dos frutos. Segundo Lona Sandon, professora assistente no centro clínico de nutrição na University Southwestern Medical Center e porta-voz para a Associaçã nutrição na University Southwestern Medical Center e porta-voz para a Associaço Americana de Diabetes, “As cerejas estão disponíveis durante todo o ano, seja em forma congelada, seca ou em sumo, sendo por isso fácil de as incorporar na dieta diária”. Portanto só depende de nós ingeri-las. A quercetina é um flavonoide natural que possui propriedades farmacológicas, tais como anti-inflamatória, anti-carcinogênica (pois atua no sistema imunológico), anti-viral, influencia na inibição de cataratas em diabéticos, anti-histamínicas (antialergénicas), cardiovascular, entre outras atividades sendo por isso, muito útil a todos nós para prevenir vários tipos de doenças. Este composto é extraído das plantas com muita facilidade, pois encontra-se em grande quantidade, proporcionando, consequentemente, a diminuição dos custos de extração. Fonte:Readers Digest