Violeta (Amor-perfeito)

Nome cientifico: Viola odorata L.; Viola yedoensis

Sinonímia: Amor-perfeito, viola, viola mammola (Itália), violette(França); violeta

Composição Química:

Violina, ácido tânico e salicílico.
Botsaris: ácido cerótico, alcalóides (hodorantina e outros), antocianosídeos, metilsilicato, flavonóides, flavonóides-glicosídeos, óleos essenciais, ceras vegetais, magnésio.


Dados para Cultivo

Propagação: enrraizamento de estacas

Espaçamento: crecimento rasteiros, ocupando área grande, estolonífera

Época de Plantio: com irrigação: ano todo

Época Colheita: raiz: ano todo, flores: primavera e verão.


Informações Gerais

Contra Indicações:

Botsaris: não deve ser usada em casos de edema ou feridas por frio, pois como é fria vai agravar a situação.


Preparo e Conservação

Extrato Peso/Volume: 10


Uso Medicinal

Uso Principal:

Botsaris: efeito bacteriano [Klebsiella pneumoniae, Proteus vulgaris, Steptococcus faecalis, M. tuberculosis e Treponema pallidum]; efeito anti-inflamatório

Uso Normal:

As raízes são ligeiramente purgativas. As flores são béquicas e sudoríferas. Serve para tosse, afecções bronqueais, coqueluche, sarampo, inflamações da garganta. Uso externo como cicatrizante.

Uso Normal:

Botsaris: efeito respiratório [juntamente com as plantas: Radix Glycyrrhhiza Ziziphus Jujubae, Semen Abutilii Seu Malvae, para promover o relaxamento da musculatura lisa de brônquios, revertendo broncoespasmo induzido por histamina em cobaias],

Foto:

Foto 2: