Arnica-brasileira (Erva-lanceta)

Nome cientifico: Solidago microglossa; Solidago vulneraria, Solidago chilensis

Sinonímia: Arnica-de-rama, erva-lanceta, lanceta, sapé-macho, espiga-de-ouro, macela-miúda, rabo-de-rojão, marcela-miúda,macela-miúda,sapé-macho, arnica-silvestre, arnica-montana, arnica-hortense, solidago, arnica, arnica-brasileira, arnica-do-campo, erva-de-lagarto,
www.plantamed.kit.net: Sinônimos botânicos: Solidago linearifolia DC., Solidago linearifolia var brachypoda Speg., Solidago microglossa DC. var. linearifolia (DC.) Baker., Solidago polyglossa DC., Solidago marginella DC., Solidago odora Hook., Solidado vulneraria Mart., Solidago nitidula Mart., Solidago chilensis Meyen.

Composição Química:

Quercetina, um flavonoide glicosídio, taninos, saponinas, resinas e óleo essencial, diterpenos: inulina e rutina, ácido quínica, ramnosídeo, ácido cafeico, clorogênico, hidrocinâmico.
www.plantamed.kit.net: Constituintes químicos: acetofenona, carotenóide, diterpenos com esqueleto labdâmico e clerodânico, flavonóides, quercitina, glicosídeo (glicosídeo), 3-metoxibelzaldeído, óleo essencial, saponinas.


Dados para Cultivo

Propagação: espécie nativa e cultivada, propaga-se por sementes

Espaçamento: 40X30 cm em linhas

Época de Plantio: com irrigação em boa parte do ano (calor e luminosidade)

Época Colheita: rizoma, ano todo, capítulos florais (com folhas anexas): na primavera/verão, espécie nativa


Informações Gerais

Contra Indicações:

Uso interno apenas com preparos especializados em laboratórios por ser considerada tóxica,uso interno, só com orientação médica.

Observações:

Em cavalos pode ser usada em uma doença bacteriana que afeta os gânglios do pescoço, usar as inflorescências secas e queimadas


Uso Medicinal

Uso Principal:

Uso interno, capítulos florais e rizomas, chá por infusão ou decoto, dose normal: 1 colher de chá de pó da planta seco e moído, em 0,5 litro de água mineral: para: contusões; pancadas; traumatismos; osteoporose, espinhas da face, acne (uso interno e externo simultaneamente); dores do nervo ciático; torções; dores musculares; hematomas; dores nas juntas. Atua na fragilidade dos vasos capilares. É anti-inflamatória, sendo usada para rápida absorção de hematomas de edemas. Internamente: uso restrito à preparos padronizados.
UFLA-Pereira Pinto -Compêndio de plantas medicinais.

Uso Normal:

www.plantanet.kit.net:
afecções do estômago; feridas externas; articulações doloridas e fracas; frieira (fungos nos pés); paralisias (coadjuvante); prurido, coceiras; tosse espasmódica; tosse convulsiva; traumatismo; varizes; dor de dente (tratamento provisório, antes da atenção do dentista).

Características:

Subarbuarbusto ereto, perene, não ramificado, entouceirado, rizomatoso, pouco aromático, até 1,2 m altura, nativo da parte setentrional da América do Sul, incluindo o Brasil. Folhas são simples, alternas, quase sésseis, ásperas ao tato, capítulos florais com flores pequenas amarelas, reunidas em inflorescência na ponta dos ramos, formando uma panícula muito bonita. Existem mais plantas com o nome popular de arnica usando-se popularmente para os mesmos fins da Arnica montana, conhecida com arnica verdadeira, nativa da Europa, que tem as flores amareladas com formato de margaridas, mas que não se desenvolve bem no Brasil aonde não existe comumente.
UFLA-Pereira Pinto -Compêndio de plantas medicinais.

Foto:

Foto 2:

Foto 3: