Síndrome abstinência de cigarro; Tabagismo

Plantas Relacionadas na Literatura : Iboga, Lobélia .
Sintomas e Causas : Agitação, vontade de fumar incontrolável, suores frios, tonturas, queda de pressão.
fonte:www.todabiologia.com
Além do tabaco, o cigarro apresenta muitas outras substâncias prejudiciais, dentre elas, a nicotina, que causa dependência. Logo de início, a nicotina apresenta um efeito benéfico ilusório, pois estimula a atenção, a memória e gera um estado moderado de euforia. Entretanto, a partir do momento que o hábito de fumar se torna crônico, a nicotina somente atenua os sintomas tão incômodos da abstinência, que são: confusão mental, nervosismo, ansiedade, insônia e depressão. Em usuários crônicos, tais sintomas se iniciam de forma bastante rápida, em aproximadamente 30 minutos após cada dose. Um outro malefício da nicotina é que ela causa distúrbios no metabolismo e inibe o apetite. Pesquisas médicas concluíram que fumantes crônicos possuem uma probabilidade muito maior de contrair doenças como câncer de pulmão, enfisema e doenças cardiovasculares. Diante de todos esses malefícios causados pelo cigarro, muitos países restringiram sua venda obrigando os fabricantes a colocarem advertências bastante destacadas em suas embalagens. Visando desencorajar o fumo, outras medidas também foram tomadas por muitos governantes, como a restrição, ou, até mesmo, a proibição de se fumar em restaurantes, shoppings e em muitos outros locais públicos. Doenças provocadas pelo hábito de fumar O fumo pode provocar muitos tipos de câncer, como o câncer de pulmão, de rim, de laringe, de cabeça e pescoço, de bexiga, de esôfago, de pâncreas e de estômago. Além disso, existem evidências que sugerem que o hábito de fumar pode provocar um maior risco de leucemia, câncer de fígado, de cólon ou reto, problemas congênitos em filhos de mulheres que não deixaram de fumar durante a gestação, impotência, entre muitas outras.

Tratamentos Fitoterápicos Propostos

Plantas Relacionadas na Literatura : Iboga+ sf >>>, Lobélia++, .
Sintomas e Causas : Agitação, vontade de fumar incontrolável, suores frios, tonturas, queda de pressão. fonte:www.todabiologia.com Além do tabaco, o cigarro apresenta muitas outras substâncias prejudiciais, dentre elas, a nicotina, que causa dependência. Logo de início, a nicotina apresenta um efeito benéfico ilusório, pois estimula a atenção, a memória e gera um estado moderado de euforia. Entretanto, a partir do momento que o hábito de fumar se torna crônico, a nicotina somente atenua os sintomas tão incômodos da abstinência, que são: confusão mental, nervosismo, ansiedade, insônia e depressão. Em usuários crônicos, tais sintomas se iniciam de forma bastante rápida, em aproximadamente 30 minutos após cada dose. Um outro malefício da nicotina é que ela causa distúrbios no metabolismo e inibe o apetite. Pesquisas médicas concluíram que fumantes crônicos possuem uma probabilidade muito maior de contrair doenças como câncer de pulmão, enfisema e doenças cardiovasculares. Diante de todos esses malefícios causados pelo cigarro, muitos países restringiram sua venda obrigando os fabricantes a colocarem advertências bastante destacadas em suas embalagens. Visando desencorajar o fumo, outras medidas também foram tomadas por muitos governantes, como a restrição, ou, até mesmo, a proibição de se fumar em restaurantes, shoppings e em muitos outros locais públicos. Doenças provocadas pelo hábito de fumar O fumo pode provocar muitos tipos de câncer, como o câncer de pulmão, de rim, de laringe, de cabeça e pescoço, de bexiga, de esôfago, de pâncreas e de estômago. Além disso, existem evidências que sugerem que o hábito de fumar pode provocar um maior risco de leucemia, câncer de fígado, de cólon ou reto, problemas congênitos em filhos de mulheres que não deixaram de fumar durante a gestação, impotência, entre muitas outras.
Tratamentos Propostos : A planta Lobelia inflata [lobélia] possui entre outras, uma substância denominada lobelina, que quimicamente é tão parecida com a nicotina, que quando em contato com o corpo humano, “engana” seu metabolismo e o organismo “pensa” que recebeu nicotina e cessa a pressão pelo consumo [vício de fumar]. Assim pode ser usada durante o período crítico da abstinência do cigarro, para diminuir a sensação de necessidade do cigarro. Uso da planta lobélia (Lobelia inflata) nas seguintes formas: extrato etanólico com formulação homeopática tipo D1, 3-4 vezes ao dia, 10 gotas, uso oral; gel do extrato da planta aplicado nos punhos, 3-4 vezes ao dia; band-aid com almofada embebida em extrato etanólico puro, 1 por dia fixado na pele em lugar com rede capilar e pele fina, tais como músculo do peito, etc, visando o extrato ser absorvido lentamente pela pele, atravessar toda epiderme, atingir o sistema venoso [micro e macro], e sendo transportado ao cérebro, inibir as sensações da síndrome da falta de nicotina, razão do vício de fumar.
Dieta e Cuidados Recomendados :