CANJA DE GALINHA: PARA GRIPES E RESFRIADOS

Receita 1:

Gripe? Resfriado? O remédio é canja de galinha (ou frango)
Publicação: 11/01/2005 11:48
Como é inverno no Hemisfério Norte, as condições são propícias para o aparecimento de surtos de gripe e resfriados. Tanto, que autoridades de saúde de alguns países desenvolvem planos especiais para a Estação, grande parte temendo a ocorrência de uma epidemia que poderia ser causada, até, pelo vírus da Influenza Aviária.
Independente, porém, das medidas oficiais, o que corre à solta nos meios de comunicação de EUA, Canadá e Europa, principalmente, são as receitas caseiras. Uma delas, por exemplo, levanta a possibilidade de o indivíduo livrar-se das gripes no decorrer do ano (difícil) pela adoção de diferentes recursos: tomando suco de laranja em grandes quantidades, dormindo “até não poder mais” ou, então, “pedindo à mamãe (melhor ainda se for à vovó) que prepare aquela antiga receita de canja de galinha”.
Há quem afirme existir muita ciência por detrás desse “remédio ancestral”. É o caso da Dra. Elena Valor, do Centro Médico Regional de Kendall, na Flórida (EUA), que recomenda o prato a todos os seus pacientes porque, entre outras ações benéficas, “o vapor da canja ajuda a fluidificar as secreções e a liberar as vias respiratórias superiores”.
“Quando uma pessoa está afetada pela gripe, qualquer prato quente a faz se sentir melhor”, diz a nutricionista Claudia Gonzáles. “Mas o bom da canja de galinha é que ela tem muitos nutrientes, ideais na recuperação do indivíduo”.
Porém, o grande dado científico em torno dos benefícios da canja é o de que as galinhas (por extensão, também os frangos) possuem um aminoácido com grande efeito antiinflamatório. Ou seja: vovó sempre esteve certa ao afirmar que “um bom caldo de galinha e cama são o melhor remédio”.
Quem confirmou o poder antiinflamatório da canja de galinha foi o pneumologista Stephen Renard, do Centro Médico da Universidade de Nebraska (EUA). Ele, inclusive, testou 13 diferentes receitas de canja, chegando à conclusão de que a mais eficiente era a receita de uma vovó lituana: sua canja reduziu sensivelmente a inflamação das vias aéreas e reforçou o sistema imunitário corporal na luta contra a gripe.
Exagero? Não parece. Porque, alguns anos atrás, pesquisadores israelenses pleitearam à OMS – Organização Mundial de Saúde que caracterizasse a canja de galinha como “medicamento indispensável”. O pleito – seria revelado depois – não passou de uma brincadeira. Mas a Dra. Jenni Tsafrir (Universidade de Tel Aviv), pesquisadora que participou da “brincadeira”, afirmou que a canja realmente preenche todos os critérios estabelecidos pela OMS para definir o que seja um “medicamento essencial”.
Dentro desse espírito, foi elaborado e apresentado um trabalho técnico-cientifico no qual se concluía que, “a despeito da ausência de evidências estatísticas significativas, a canja de galinha integra o arsenal de tradicionais remédios eficientes. Respondendo à questão inicial (é um medicamento ou não?), o que se pode dizer é que a canja de galinha… é fundamental”.

Avisite