Sumaré

Nome cientifico: Cyrtopodium puntactum Lindl.

Sinonímia: Bisturi-do-mato, bisturi-vegetal, cola-de-sapateiro, lanceta-milagrosa, rabo-de-tatu, sumaré-da-pedra, sumaré.
.

Composição Química:

Uma vasta gama de compostos químicos com atividade biológica,
como alcalóides, derivados bibenzílicos, flavonóides, fenantrenos, e
terpenoides, foram isolados recentemente a partir de espécies de orquídeas. As principais atividades farmacológicas registradas estão relacionadas aos extratos e metabólitos dessas plantas, em especial aos extraídos de folhas e flores. A maior parte dos trabalhos relacionados a orquídeas com propriedades medicinais estão restritos às espécies asiáticas e europeias, com poucos estudos feitos com plantas brasileiras.
Os registros indicam que espécies de orquídeas foram utilizadas como fonte de fármacos fitoterápicos desde 2800 a.C., na China. No período Védico (2000 a.C. – 600 a.C.), na Índia, a população utilizava algumas orquídeas por terem propriedades curativas e afrodisíacas. Nas escrituras védicas indianas há inclusive a menção da orquídea ‘Vanda’ que atualmente é um gênero de orquídeas asiáticas. Em algumas partes da Europa, América, Austrália e África, as orquídeas também foram utilizadas como ervas medicinais por um logo período de tempo.
Um total de 365 vegetais, incluindo várias orquídeas, é listado na antiga “Matéria Medica Chinesa”, do Imperador Shen Nung Pen-tsao Ching, conhecido e venerado na China como o “Pai da
Medicina Chinesa”. Estas escrituras relatam vários benefícios à saúde que incluem propriedades diuréticas, relaxantes, anti-reumáticas, anti-inflamatórias, anti-carcinogênicas, atividades antimicrobiana,antiviral, hipoglicemiante, anti-convulsivante e neuro protetora. Em diversas partes do mundo, as propriedades etno farmacológicas das orquídeas são utilizadas no tratamento de inúmeras doenças como as de pele, respiratórias e infecciosas, nos problemas relacionados com o trato digestivo, órgãos reprodutores, circulação, na terapia antitumoral, e como anticonceptivo e antitérmico.
Os achados exploratórios já indicam que a diversificação fitoquímica das raízes é maior que a dos pseudobulbos. Porém, os componentes fitoquímicos ainda estão longe de ser completamente conhecidos .

 ww,naturezaonline.com.br/natureza/conteudo/pdf/07_SilvaAGetal_152154


Dados para Cultivo

Propagação: planta nativa {da família das orquídeas com produção agrícola em certas regiões


Uso Medicinal

Uso Principal:

Há no Brasil a produção de pomadas à base de
Cyrtopodium
punctatum , comercializadas como por exemplo a Pomada de
C. punctatum
D1, Homeopatia Almeida Prado, e a Pomada de
C.punctatum; , Homeopatia Sal da Terra) com indicações no auxílio do tratamento de fístulas, caxumba, flebite, furúnculos e inflamações fechadas, porém esta espécie não ocorre no Brasil. É provável que o produto seja produzido a partir de diversas espécies de Cyrtopodium brasileiras, popularmente chamadas de “Sumaré” já que o C. saint-legerianum e C. gigas

são muito semelhantes às espécie utilizada. Além das indicações acima, o “Sumaré” também é utilizado popularmente contra queda de cabelo.

Uso Normal:

No passado, extraía-se o suco dos caules para os sapateiros usarem como cola. O nome de bisturi-vegetal vem do seu grande poder de supurar tumores, espinhas e furúnculos. Pode-se fazer uso tópico do suco. Também prepara-se um xarope poderoso para tosses rebeldes    http://www.farmaciadanatureza.com.br/bisturi-do-mato-bisturi-vegetal-cola-de-sapateiro-lanceta-milagrosa-ou-sumare/.naturezaonline.com.br/natureza/conteudo/pdf/07_SilvaAGetal_152154

Devido às suas propriedades medicinais, várias espécies do gênero são conhecidas popularmente com os nomes de ‘lanceta-milagrosa’, ‘bisturi-vegetal’ e ‘bisturi-do-mato’. Espécies do gênero também são utilizadas na forma de pomadas para o tratamento de lesões nas pálpebras; na forma de sumo para o tratamento de abcessos, foliculite, ou na forma de xaropes para tratar tosse e coqueluche
Desempenham um papel importante na cicatrização de feridas. Após lesão do tecido, os fibroblastos migram para o local da lesão, onde colágenos novos são depositados facilitando o processo de cura.
Este panorama de indicações terapêuticas se contrasta com a
muito pequena quantidade de informações fitoquímicas para o gênero Cyrtopodium
.

 

 

Características:

É nativa do continente americano, tem hábito terrestre e epífitas e apresenta pseudobulbos carnosos, seu nome vem do grego e significa Kyrtos(curvado) e Podion (pé), é uma planta resistente ao fogo e habita matas e savanas com altitudes entre 100 e 800 m
Sumaré do mato, cola e remédio do pantaneiro

Foto:

Foto 2:

Foto 3: