Tuberculose (ajuda na fase inicial) (ajuda nos sintomas) g*

Plantas Relacionadas na Literatura : Abricó-do-pará, Agrião [agrião-de-terra-enxuta], Agrião-bravo SF, Alfavaca (Manjericão-cheiro-de-anis) Atroverã, Amapá SF, Azeitona (Oliveira), Bálsamo-de-tolú, Bananeira, Cana-de-açúcar SF, Caqui ++, Castanha-do-pará +, Cebola+SF, Cenoura +SF, Cimicifuga [Erva-de-são-cristóvão] SF, Dente-de-leão +, Erva-de-santa-maria [mastruço] +, Erva-tostão; pega-pinto; ++, Folha-da-fortuna [afim:saião] ++, Goiabeira +, Limão [diversas variedades] ++, Maçã ++, Mangueira ++, Mostarda; Ruibarbo ++, Parietária+++ SF, Pêssego+++, Quiabo ++, Repolho, Saião, Samambaia, Tiririca, Tomate, Uva, .
Sintomas e Causas : Segundo Alfonsas Balbachas -1959 – As Plantas Curam: doença produzida pelo bacilo de Koch[Mycobacterium tuberculosis], e que ataca mais especialmente os pulmões (tuberculose pulmonar), o intestino (tuberculose mesentérica), e as articulações. Consultar um médico rapidamente. fonte:www.brasilescola.com.br A tuberculose é uma doença infecciosa causada pelo Mycobacterium tuberculosis ou bacilo de Koch em homenagem ao seu descobridor, o bacteriologista alemão Robert Koch, em 1882. Normalmente, associa-se o termo tuberculose com doença pulmonar. Na realidade, apesar de a tuberculose pulmonar ser a mais comum, ela pode afetar outros órgãos, como rins, órgãos genitais, intestino delgado, ossos, etc. Apesar das inúmeras localizações possíveis da doença, em cerca de 90% dos casos, inicia-se pelos pulmões. Nos adultos, é mais comum a tuberculose pulmonar, contraída pelo sistema respiratório, diretamente (gotículas de escarro) ou pela poeira contaminada. Nas crianças, via de regra, a transmissão ocorre pela ingestão de leite de vaca contaminado, podendo aparecer a tuberculosa pulmonar, a renal, a óssea, na pele, etc. Sintomatologia O período de incubação varia de seis semanas até muitas décadas, dependendo das condições de saúde de cada indivíduo. Na tuberculose pulmonar, geralmente a primeira infecção por bacilos se estabelece sem apresentar sintomas ou com sintomas discretos, como perda do apetite, fadiga, irritação. Muitas vezes, os sintomas assemelham-se aos da gripe ou do resfriado comum. Podem surgir febre, tosse seca, sudorese noturna e emagrecimento. Em regra, as lesões da primeira infecção tuberculosa regridem espontaneamente através da absorção do processo inflamatório e da fibrose e calcificações das lesões. É comum encontrarem-se nódulos calcificados em adultos que nunca estiveram doentes: são resíduos de uma primeira infecção. Por outro lado, em alguns casos, a evolução origina conseqüências graves. Ocorre a reativação dos focos primários, caseificação progressiva (necrose do tecido) e cavernização, caracterizando a tuberculose crônica. Verifica-se a tendência à progressão dos nódulos da primeira infecção em particular naquelas pessoas que têm convivência com tuberculoses contagiantes. Profilaxia e Tratamento Na prevenção, principalmente em crianças recém-nascidas, usa-se a vacina BCG (bacilo de Calmet-Guérin). Evitar o convívio com tuberculoso contagiante e só consumir leite pasteurizado ou fervido adequadamente. Talvez a prevenção mais eficaz seja melhorar o padrão de vida da população, as condições de habitação, trabalho, alimentação, etc. Também é importante a descoberta de casos ocultos, através de radiografias (abreugrafia) e teste cutâneo (prova de tuberculina). O tratamento, ao menos em seu início, é feito num hospital especializado (sanatório). Usa-se um verdadeiro arsenal de antibióticos e, por vezes, métodos cirúrgicos.
Tratamentos Propostos : Segundo Dirceu (dirceu@paz.org.br), tomar a fórmula Tuberculose (composto Dirceu) [com as plantas: erva-de-santa-maria, bananeira-prata-tronco, alfavaca, inhame-folhas, agrião, eucalipto], alternado com a planta Erva-de-santa-maria. Indicação especial: Alfavaca (Ocimum basilicum), uso interno, folhas, junto com Erva-de-santa-maria, e o Composto Mais Vida (com as plantas: babaçú, folíolo; babos, folha; bardana, folha; espinheira-santa, folha; ipê-roxo, casca, folha; rosa-branca, pétala; túia, folha; boldo, folha; ver dados das plantas neste site). Indicação especial, uso interno, planta toda, Erva-tostão (Pega-pinto) (Boerhavia hirsuta). Segundo Dirceu, usar: Saião (Kalanchoe brasiliensis) (podendo ser substituida pela Folha-da-fortuna). Doses: nas formulações aquosas: usar um acolher de sobremesa, 3 vezes ao dia. Na forma de pó seco da planta encapsulado: tomar 1 cápsula, 3 vezes ao dia, 10/15 minutos antes das refeições, “em estado de fome” (prática também útil nas soluções aquosas), ou quando se fizer necessário. Ver caracerísticas individuais de cada planta indicada; ótimo funcionamento: Erva-santa-maria (Chenopodium ambrosioides). Aplicar cataplasma de argila. Dose: mais de 12 anos: uma colher de sopa. Em todas as idades, usar 3 vezes ao dia.Segundo Alfonsas Balbachas -1959 – As Plantas Curam: agrião, buranhém, eucalípto, limão, salva, vassoura, velame-do-mato. Procurar um médico rápido para diagnóstico e tratamento. Segundo MACHADINHO, uso interno do composto TUBERCULOSE, com as seguintes plantas e doses: agrião, ramas, 100 g; alvfavaca grande, folha, 100 g; aspargo, toda planta, 100 g; buranhem, cascas ainda leitosas verdes, 100 g; cebol (Altium cepa), 50 g; fava-de-passarinho, folha, 50 g; salvia, ramas, 100 g; vassourinha-do-campo, planta toda, 100 g; vassoura-de-caboclo, ramsa, 100 g.
Dieta e Cuidados Recomendados : Regime lacto-ovo-vegetariano. Alimentação rica em cálcio e minerais diversos. Repouso e descanso com sol no período da manhã.

Regime lacto-ovo-vegetariano. Alimentação rica em cálcio e minerais diversos. Repouso e descanso com sol no período da manhã.