Sistema urinário: inflamação, infecção, prevenção doenças

Plantas Relacionadas na Literatura : Boldo-baiano (Aluman), Borrage [borrago] , Saw palmeto [serenoa], Unha-de-gato, .
Sintomas e Causas :
Prevenindo doenças do aparelho urinário

O sistema urinário remove do organismo humano os resíduos químicos e o excesso de água. É composto por: Rins – transformam em urina a água e as substâncias químicas removidas do sangue Ureteres – drenam a urina dos rins até a bexiga Bexiga – armazena a urina até que possa ser eliminada Esfíncteres – abrem e fecham a saída da bexiga, controlando a micção Uretra – canal através do qual a urina é expelida do corpo A urina elimina o excesso de ureia, que é produzida quando alimentos contendo proteínas (carnes, laticínios, certos vegetais) são processados pelo corpo. Os problemas do aparelho urinário são, em geral, causados pela idade.
Com o envelhecimento, os rins tornam-se menos eficientes, os músculos dos ureteres, bexiga e uretra vão perdendo sua flexibilidade, tornando-se vulneráveis a infecções.
Doenças do aparelho urinário Infecções – As infecções do aparelho urinário recebem nomes de acordo com sua localização. Na bexiga, cistite; nos rins, nefrite, glomérulo-nefrite e pielonefrite; Na uretra, uretrite; na próstata, prostatite. São causadas por bactérias e tratadas com antibióticos. Cistite – Acomete, principalmente mulheres, que, por terem a uretra muito curta (quatro centímetros de comprimento), estão mais sujeitas do que o homem a infecções trazidas do exterior. É a inflamação da parte interna da bexiga, cuja mucosa fica irritada e inflamada, provocando dor e necessidade de urinar com freqüência. A infecção pode-se espalhar, atingindo os rins através dos ureteres, mas, se tratada a tempo, cura-se facilmente. Cálculos renais “Pedras nos rins” – São cristais de diferentes tamanhos, formados de constituintes urinários que se depositam nos rins, mas podem ser encontrados em qualquer parte do aparelho urinário. Como causam obstrução, provocam muita dor, que se irradia para as costas e abdome, com náuseas e vômitos. O tratamento, em geral, é cirúrgico para remoção de cálculos grandes. Modernamente, existe a litotripsia ultra-sônica, por meio da qual a pedra é fragmentada a laser e, posteriormente, eliminada naturalmente. A conduta de caráter preventivo é a ingestão aumentada de água, para que a urina seja eliminada menos concentrada. Proteinúria – Normalmente, o organismo aproveita as proteínas para as suas funções vitais e as sobras são eliminadas pelos rins. Proteína em excesso, na urina, não é um problema em si, mas pode ser um sinal de deficiência do funcionamento dos rins. Incontinência urinária – É a falta de controle da bexiga, com perda involuntária da urina.
Acomete, principalmente, os idosos, pois os músculos que controlam a passagem da urina para a uretra tornam-se menos eficientes. Pode ser causada por infecção urinária. Há dois tipos de incontinência: Incontinência de urgência – incapacidade de controlar a bexiga ao sentir vontade de urinar. Incontinência de esforço – a urina escapa quando ocorre aumento súbito de pressão no abdome. Acontece ao tossir, espirrar, pular, correr, evacuar, erguer objetos. É mais comum nas mulheres. O tratamento varia de acordo com o tipo de incontinência. Podem incluir exercícios para fortalecer os músculos da pelve, medicamentos e, até, cirurgia reparadora. Mesmo quando é crônica, a medicina dispõe de meios que tornam mais fácil conviver com o problema. Retenção urinária É a dificuldade para esvaziar a bexiga por obstrução do esfíncter. As causas podem ser estresse, problema neurológico, ou, mais comumente,aumento da próstata.
Prevenção das doenças urinárias
Ingerir líquidos para maior formação de urina, favorecendo a eliminação de bactérias. Urinar várias vezes ao dia. Micções freqüentes defendem o aparelho urinário contra a penetração de bactérias. Manter rigorosa higiene pessoal, com limpeza cuidadosa dos genitais. Após a evacuação, o papel higiênico deve ser usado de frente para trás. Recomenda-se o uso de chuveirinho ou água corrente.
As mulheres devem evitar roupas justas e calcinhas de nylon ou tecido sintético que impedem a transpiração. Preferir calcinhas de algodão. Evitar desodorantes íntimos Usar camisinha nas relações sexuais. Evitar promiscuidade sexual.
Doenças da próstata A próstata é a maior glândula do sistema reprodutor masculino. Localiza-se abaixo da bexiga, em frente ao reto, e envolve a parte superior da uretra, tubo que esvazia a urina da bexiga. Sua função é produzir secreções que são acrescentadas ao sêmen durante a ejaculação.
Prostatite É a inflamação da próstata que, aumentada, comprime a uretra, provocando dificuldade e aumento da freqüência urinária, queimação e dor durante a micção, dor lombar. Causada, geralmente, por infecção bacteriológica, é tratada com antibióticos.
Hiperplasia prostática
É o crescimento da próstata que, ao aumentar de tamanho, causa compressão da uretra e dificuldade para urinar. Acomete homens idosos, que, com o tempo, se não forem tratados, podem vir a ter problemas de bexiga, rins ou ambos. Homens acima de 50 anos devem fazer exame de detecção precoce de câncer de próstata. Além do exame clínico e do toque retal, o urologista pedirá um exame especial de sangue para medida de PSA (antígeno prostático específico). Altas taxas de PSA indicam o risco de câncer prostático. Mesmo idosos que já passaram por cirurgia para ressecação da próstata, devem fazer, anualmente, esse tipo de exame para controle.
Editora responsável: Dra. Elisabete Almeida – drabetty@lincx.com.br

Tratamentos Fitoterápicos Propostos

Tratamentos Propostos : Segundo Dirceu (dirceu@paz.org.br), tomar Anti-inflamatório (composto), ou as plantas : côco-da-bahia, erva-de-santa maria, tanchagem, erva-de-bicho, alho, babosa, pinus, ipê, taiuiá, bardana, tuia, rasa-branca, arnica (erva-lanceta. No caso de preparados na forma aquosa usar: até 2 anos: 1 gota/kg; de 3 anos à 7 anos: uma colher de café; de 7 até 12 anos: uma colher de chá; mais de 12 anos : uma colher de sobremesa. Em todas as idades, usar 3 vezes ao dia. No caso de usar na forma de cápsulas contendo pó seco e moído da mistura de plantas indicadas ou de uma planta, tomar 1 cápsula, 3 vezes ao dia, 15 minutos antes das refeições,”em estado de fome”, [prática que pode ser usada nas formulações aquosas] ou quando se fizer necessário.
Dr Degmar indica as plantas que podem ser usadas neste caso: Uva-ursi (Arctostaphylos uva-ursi), folhas, infuso, [necessidade de pH urinário básico para poder atuar como anti-séptico urinário]; Douradinha-do-cerrado (Palicourea rigida), folhas, infuso; Algodãozinho-do-cerrado (Cochlospermum regium), raiz, decocto; Cana-do-brejo (Costus cuspidatus), planta toda, decocto; Cavalinha (Equisetum arvensis), planta toda, decoto; Jatobá (Hymenoea courbaril), entrecasca, decocto, tintura; Tanchagem (Plantago major), folhas, suco; Copaíba (Copaifera langsdorfil), óleo em cps; Própulis; Ipê-roxo (Tabebuia avellanedae), entrecasca, decocto; Pitangueira (Eugenia uniflora), folha, infuso; Salsa (Petroselinum sativum), planta toda, inclusive raiz em suco; Vara-de-ouro (Solidago virgaurea) planta específica par drenagem renal e hepática; Junípero, enebro, (Juniperus communis).

 

Dr. Degmar recomenda para infecções urinárias: tomar muita água. Evitar alimentos irritantes da bexiga tais como: frutas muito ácidas ou pimentas, molhos fortes. Nada de bebida tipo cola. Tomar suco de Birtili (Gram berry), pois além de ação antioxidante, impede a proliferação da Echerichia coli na parede da bexiga.

Dieta e Cuidados Recomendados : Dr. Degmar recomenda para infecções urinárias: tomar muita água. Evitar alimentos irritantes da bexiga tais como: frutas muito ácidas ou pimentas, molhos fortes. Nada de bebida tipo cola. Tomar suco de Birtili (Gram berry), pois além de ação antioxidante, impede a proliferação da Echerichia coli na parede da bexiga.