Sistema urinário: generalidades

Plantas Relacionadas na Literatura : Abacateiro, Canarana; “Cana-do-brejo [cana-de-macaco]” , Carobinha-do-campo , Língua-de-tucano , Saw palmeto [serenoa], .
Sintomas e Causas :
Sistema Urinário (Excretor) FUNDAMENTOS TEÓRICOS O sistema urinário participa da manutenção da homeostase através da eliminação de restos do metabolismo, de água e outras substâncias pela urina. O sistema urinário é formado por 2 rins, 2 ureteres, 1 bexiga e 1 uretra. O rim é um órgão que apresenta uma porção côncava e outra convexa. Na porção côncava se situa o hilo, local de entrada e saída de vasos, nervos e também a partir do qual os cálices renais formam a pélvis renal. O rim pode ser separado em porção cortical e porção medular. Na medula observam-se de 10 a 18 pirâmides medulares, as quais apontam para os cálices e destes para a pélvis renal. Cada pirâmide contém de 400 a 500 raios medulares, os quais penetram no córtex. A unidade de filtração do rim é o néfron. Cada néfron é formado pelo corpúsculo de Malpighi, pelos túbulos contorcidos proximais e distais e pela alça de Henle. O corpúsculo renal é formado por aglomerado de capilares, conhecido como glomérulo, envoltos pela cápsula de Bowman, que possui um folheto parietal, formado por células simples pavimentosas e o folheto visceral formado por células modificadas, com prolongamentos primários e secundários, estas células conhecidas como podócitos. Os prolongamentos dos podócitos envolvem e abraçam os capilares, deixando pequenos espaços entre os prolongamentos secundários, fechados por uma membrana, e conhecidos como fendas de filtração. Além destas fendas de filtração, o filtrado tem de passar pelas fenestrações dos capilares e através de uma membrana basal espessa formada pelas células endoteliais e pelos podócitos. Acredita-se que esta membrana basal de 100 a 300 nm de espessura seja a principal barreira no processo de filtração. Além das células endoteliais e dos podócitos, a estrutura glomerular apresenta ainda as células mesângiais. Habitando os espaço entre as células endoteliais, estas células desempenham importante papel de manutenção e limpeza da membrana basal. O filtrado glomerular, após atravessar a barreira de filtração, passa pelo espaço capsular e segue pelo túbulo contorcido proximal. Este túbulo é formados por células cúbicas com borda em escova (microvilosidades), e na porção basal se observam dobras e interdigitações entre as células adjacentes. O citoplasma destas células é rico em mitocôndrias, o que lhes confere características acidófilas. O papel destas células e destes túbulos está na reabsorção de íons e outras sustâncias do filtrado. Após passar pelo túbulo contorcido proximal, o filtrado segue para as alça de Henle.
Formada por uma porção descendente, em sua maior parte constituída por epitélio simples pavimentoso, e porção ascendente formada em sua maior parte por epitélio cúbico simples. As alças de Henle têm o papel fundamental junto aos ductos coletores na concentração da urina e reabsorção de água. Após passar pela alça de Henle, o filtrado segue em direção ao túbulo contorcido distal. Estes túbulos também formados por epitélio cúbico simples, entretanto, apresentam microvilos mais curtos e espaçados, além de um número menor de mitocôndrias, o que torna o citoplasma destas células menos acidófilos se comparados as células do túbulo contorcido proximal. O túbulo contorcido distal se aproxima do corpúsculo de Malpighi do mesmo néfron, e suas células se modificam, tornando-se cilíndricas, recebendo o nome de mácula densa. Esta estrutura, em conjunto com as células justaglomerulares da túnica média da arteríola aferente, formam o complexo justaglomerular e funcionam na regulação do balanço hídrico e do equilíbrio iônico. O filtrado após passar pelo túbulo contorcido distal, deixa o néfron e deságua nos túbulos ou ductos coletores, os quais seguem em direção as papilas. Os tubos coletores inicialmente são revestidos por epitélio cúbico e a medida que se fundem com outros tubos e se dirigem para as papilas se espessam e suas células tornam-se cilíndricas. Como já foi colocado anteriormente, os tubos coletores atuam em conjunto com a alça de Henle na reabsorção de água. A bexiga e as vias urinárias são responsáveis pelo armazenamento e pelo transporte da urina para o exterior. A mucosa destas vias é formada por epitélio de transição apoiado sobre uma lâmina basal. As células mais superficiais do epitélio de transição se caracterizam por modificações que, quando a bexiga ou o ureter estão vazios, apresentam o aspecto globoso, quando as vias urinárias estão cheias,estas células passam a apresentar um aspecto mais achatado.
Fonte: www2.uerj.br www.colegiosaofrancisco.com.br
.
.

Tratamentos Fitoterápicos Propostos

Tratamentos Propostos : Dr Degmar: plantas que podem ser usadas: Uva-ursi (Arctostaphylos uva-ursi), folhas, infuso, necessidade de pH urinário básico para poder atuar como anti-séptico urinário; Douradinha-do-cerrado (Palicourea rigida), folhas, infuso; Algodãozinho-do-cerrado (Cochlospermum regium), raiz, decocto; Cana-do-brejo (Costus cuspidatus), planta toda, decocto; Cavalinha (Equisetum arvensis), planta toda, decocto; Jatobá (Hymenoea courbaril), entrecasca, decocto, tintura; Tanchagem (Plantago major), folhas, suco; Copaíba (Copaifera langsdorfil), óleo em cps; Própulis; Ipê-roxo (Tabebuia avellanedae), entrecasca, decocto; Pitangueira (Eugenia uniflora), folha, infuso; Salsa (Petroselinum sativum), planta toda, inclusive raiz em suco; Vara-de-ouro (Solidago virgaurea) planta específica par drenagem renal e hepática; Junípero, enebro, (Juniperus communis).
Segundo MACHADINHO, PARA USO INTERNO O COMPOSTO AFECÇÕES RENAIS COM AS PLANTAS: aperta-ruão, folha, casca, 50g; abacateiro, folha, 35 g; anil-do-campo, raiz, 50g; beldroega, ramas, 100g; cipó cabeludo, ramas, 50g; cipó-prata, folha,, 35 g; cana-do-brejo, folha, 50g; cavalinha, planta toda, 100 g; douradinha-do-campo, folha, 50g; erva-tostão, toda planta, 100g; quebra-pedra, toda planta, 100 g

Dr. Degmar recomenda para infecções urinárias: tomar muita água. Evitar alimentos irritantes da bexiga tais como: frutas muito ácidas ou pimentas, molhos fortes. Nada de bebida tipo cola. Tomar suco de Birtili (Gram berry), pois além de ação antioxidante, impede a proliferação da Echerichia coli na parede da bexiga.

Dieta e Cuidados Recomendados : Dr. Degmar recomenda para infecções urinárias: tomar muita água. Evitar alimentos irritantes da bexiga tais como: frutas muito ácidas ou pimentas, molhos fortes. Nada de bebida tipo cola. Tomar suco de Birtili (Gram berry), pois além de ação antioxidante, impede a proliferação da Echerichia coli na parede da bexiga