Reto (atua nas afecções do) pólipos; doença hemorroidária; sangramento anal

Plantas Relacionadas na Literatura : Bananeira, Paratudo.
Sintomas e Causas :
Doença Hemorroidária Definição: dilatação varicosa no segmento anorretal com eventual rompimento dos vasos do plexo hemorroidário existente no canal anal. Etiologia: dilatação anormal das veias (avalvuladas); anastomoses arteriovenosas do plexo hemorroidário interno; pressão venosa (estase); obstrução ao retorno venoso; degeneração senil do tecido de sustentação. Fatores Predisponentes: esforço evacuatório, diarreias freqüentes,
PIA (gravidez, tumores abdominais, vômitos repetidos), hereditariedade.
Sinais e Sintomas: hematoquezia às evacuações, intumescimento anal, mucorréia, ardência perianal, prurido, dor (apenas nas complicações).
fonte: http://pt.oboulo SANGRAMENTO ANAL

O sangramento anal pode ser causado tanto pela ocorrência de hemorroidas como por outras doenças menos ou mais graves que a doença hemorroidária. Dentre estas podemos citar: Patologias do Orifício Anal Patologias do Reto Patologias do Intestino Grosso Devemos ainda considerar que todas elas podem ser de origem benigna ou maligna.
Neste momento, queremos lembrar aos leitores que um alto percentual de portadores de sangramento anal deixa de tentar um diagnóstico pelo receio de tratamento que a tradição gravou como doloroso ou demorado, o que, no presente, já não é verdadeiro.
No caso da doença hemorroidária, queremos ressaltar que o tratamento tem se desenvolvido a tal ponto que a terapêutica cirúrgica é reservada, em geral, para os quadros mais avançados dessa moléstia. Mas o importante é que se tenha noção de que o sangramento não é sinônimo de hemorroidas e de que nem todas as hemorroidas necessitam de tratamento cirúrgico ou apresentam sangramento. Existem outras afecções que provocam sangramento anal:
1- Há na configuração do ânus uma região chamada de zona denteada (linha pectínea) onde são encontradas algumas formações diferenciadas: as criptas e as papilas anais. Processos patológicos, como as infecções, podem se instalar nessas citadas estruturas, causando dor e provocando discretos sangramentos. Estas infecções podem evoluir localizando-se em glândulas que existem nessa área determinando a formação de um abscesso anal, com intensa dor. Sua drenagem espontânea provoca eliminação de secreção purulenta que muitas vezes é acompanhada de pequeno sangramento.
2- O reto é a última porção do intestino grosso antes de chegar ao ânus. Existem patologias do reto, tais como processos inflamatórios ou pequenas massas (pólipos), que podem determinar sangramento anal. Estas duas doenças são bons exemplos de patologias que necessitam de exames especializados, a serem realizados, geralmente, em ambulatório; isto porque, para chegar a estes diagnósticos, é necessário que se utilize instrumental adequado que permita visualizar tais afecções. Além disso, para as patologias inflamatórias do reto, assim como para os pólipos, uma vez confirmada a sua existência, deverá o paciente submeter-se a uma investigação mais detalhada. As duas necessitam, portanto, de um exame endoscópico chamado Colonoscopia. As doenças inflamatórias, inicialmente, são de tratamento clínico que depende do tipo de inflamação, extensão do comprometimento do intestino grosso e eventuais complicações, como por exemplo um estreitamento do intestino. Em qualquer caso, é necessário o exame laboratorial de material a ser colhido na colonoscopia. A outra patologia citada, o pólipo, pode ser único ou múltiplo. Quando se apresentar apenas um ou em pequeno número, eles são retirados durante o exame endoscópico. Neste caso, a endoscopia serve não somente para fim diagnóstico como também terapêutico, resolvendo o problema, pelo menos até se conhecer o resultado do exame laboratorial da peça retirada. Devemos alertar que estas duas patologias citadas, e que são inicialmente benignas, podem, em uma fase mais adiantada, se tornarem malignas. Entre outras, esta é uma das razões pela qual o diagnóstico deve ser procurado sempre que houver os primeiros sinais de sangramento anal. Enfatizamos pois, que essas doenças são tratadas de uma forma bem mais eficaz se o diagnóstico for precoce.
3- Também o câncer do intestino grosso pode, em algumas situações, mostrar sinais de existência através da eliminação de sangue pelo ânus, durante a evacuação ou fora dela. É uma doença bastante freqüente, e, se tratada precocemente, tem um alto índice de cura. Insistimos portanto que, ao surgir um quadro como o sangramento anal, o paciente deverá procurar esclarecer logo que possível sua causa (só será urgente se o sangramento for abundante), e o diagnóstico na fase inicial, via de regra, levará a um tratamento clínico ou cirúrgico com melhores resultados. O indivíduo que tenha um sangramento anal não deverá comparar seu caso com o que aconteceu com conhecidos, amigos ou familiares, pois cada caso tem causas específicas que somente poderão ser determinadas pelo exame realizado pelo médico. E, além disso, nem toda a igualdade de patologia determina a mesma evolução terapêutica e menos ainda o mesmo prognóstico. Os resultados são sempre individuais e não coletivos. fonte: http://abcdasaude.com.br

.

Tratamentos Fitoterápicos Propostos

Tratamentos Propostos : Dirceu (dirceu@paz.org.br): Paratudo (Flor-do-diabo) [Gonphrena officinalis], planta toda com rizoma, ver dados da planta.
No caso de preparados na forma aquosa usar: até 2 anos: 1 gota/kg; de 3 anos à 7 anos: uma colher de café; de 7 até 12 anos: uma colher de chá; mais de 12 anos : uma colher de sobremesa. Em todas as idades, usar 3 vezes ao dia. No caso de usar na forma de cápsulas contendo pó seco e moído da mistura de plantas indicadas ou de uma planta, tomar 1 cápsula, 3 vezes ao dia, 15 minutos antes das refeições,”em estado de fome”, [prática que pode ser usada nas formulações aquosas] ou
se fizer necessário.Alfonsas Balbachas, As Plantas Curam, 1959, 7a Ediç. Indica para retite hemorroidal: babosa

Dieta recomendada durante o tratamento: cortar margarinas, manteigas, carne vermelha, frituras gerais, refrigerantes (mesmo diet e tipo cola), todo tipo de gordura mesmo chocolates, usar leite desnatado com aveia fina (Oat brean), 2 vezes ao dia.

Dieta e Cuidados Recomendados : Dieta recomendada durante o tratamento: cortar margarinas, manteigas, carne vermelha, frituras gerais, refrigerantes (mesmo diet e tipo cola), todo tipo de gordura mesmo chocolates, usar leite desnatado com aveia fina (Oat brean), 2 vezes ao dia.