Retenção de urina – exames – Hiperplasia benigna prostática [HPB] -[IRA]- [IRC]-[ITU]- (ajuda emergencial)

Plantas Relacionadas na Literatura : Batata, Cajá-manga, Caruru-rasteiro, Erva-tostão; pega-pinto; , Taperebazeiro, Trapoeraba (trapueraba), .
Sintomas e Causas :
Retenção de urina A retenção de urina é uma das coisas mais desagradáveis que pode acontecer a um homem com distúrbio de próstata. Ele sente necessidade de urinar, mas quando chega ao toalete, tudo o que consegue produzir são algumas gotas ou absolutamente nada. À medida que a bexiga de um homem com problema prostático vai-se enchendo, ela se torna mais e mais dolorida. Ocasionalmente, depois de um longo período de desconforto, alguma coisa finalmente sai e a situação se corrige. Frequentemente isso não acontece e provoca uma ida ao hospital para colocar o cateter na bexiga e drenar a urina. Pode parecer um tanto desagradável, mas é tão eficaz que muitos médicos consideram ser esse procedimento a melhor coisa que pode ser feita para o paciente. Cateterização Antes de passar o cateter coloca-se um creme contendo anestésico local na uretra. Isto a adormece e a faz escorregadia, o que ajuda na introdução do cateter. Depois de alguns minutos de espera para que o anestésico faça efeito o médico passa o cateter de modo asséptico. Há apenas um breve momento de vai-e-vem na passagem da próstata para a bexiga, mas depois ele escorrega suavemente. Algumas vezes o cateter não progride. Se isso acontecer usa-se um cateter supra público. Este é colocado na bexiga através da pele do baixo abdômen, sob anestesia local. Isto pode parecer horrível, mas a bexiga cheia fica tão próxima à pele que a manobra é simples e segura. De modo geral, o paciente é mantido no hospital, embora seja bem possível ir para casa com o cateter. Se o paciente mora em um local distante, o clínico pode decidir cateterizar o paciente em sua casa, para evitar uma longa e dolorosa viagem de ambulância. O cateter tem de ser retirado depois de uns poucos dias, principalmente quando há uma causa óbvia para a retenção (tal como constipação ou embriaguez) e muitos homens conseguem urinar novamente. Entretanto, a retenção usualmente significa que uma operação de próstata está no horizonte e frequentemente será realizada logo que haja possibilidade. Como o cateter funciona A cateterização envolve a passagem de um tubo através do pênis até a bexiga e insuflar um pequeno balão para mantê-lo firme no lugar. Isto pode parecer desagradável, mas fornece uma solução imediata para uma situação desconfortável.
Insuficiência renal Algumas vezes a retenção crônica indolor está associada a uma insuficiência renal e, neste caso, o tratamento é um pouco diferente. Um cateter ainda é necessário, mas uma vez que o bloqueio é removido, os rins começam a produzir fluído copiosamente, que tem de ser reposto. Isto quase sempre significa ter um soro fluindo gotas a gota numa veia do braço. Antes de ir para uma operação da próstata os rins precisam recuperar-se e isso pode levar algumas semanas.
Resultados do tratamento Após uma abrupta retenção aguda, os resultados de uma cirurgia da próstata são geralmente muito bons. Com uma retenção crônica de longa duração, a bexiga muito distendida pode não funcionar muito bem e mesmo após uma boa operação a bexiga pode não se esvaziar. Algumas vezes a bexiga melhora se um cateter for deixado por algumas semanas – isto não significa ter de permanecer no hospital, pois é fácil cuidar de um cateter em casa. Pontos centrais A retenção pode ser aliviada pela passagem de um cateter na bexiga pra drenar a urina. Após a cateterização, devido à retenção, geralmente se faz uma cirurgia.
Fonte: Revista ISTOÉ – Guia da Saúde Familiar – Volume 17 – 06/2002O que causa os problemas no sistema urinário ?
Problemas no sistema urinário podem ser causados por envelhecimento, doença ou lesões. Ao envelhecer, mudanças nas estruturas renais às fazem perder parte da habilidade de remover excrementos do sangue. Além disso, os músculos nos seus ureteres, bexiga, e uretra tendem a perder parte de sua força. Você pode apresentar mais infecções urinárias porque os músculos da bexiga não contraem o suficiente para esvaziar completamente a bexiga. Um decréscimo na força dos músculos esfincterianos e da pélvis também pode causar incontinência, a indesejável perda de urina.
Doenças ou lesões também podem fazer com que os rins não filtrem o sangue completamente ou bloquear a passagem de urina.
Como os problemas no sistema urinário são detectados ?
Exame de Urina – teste que estuda se a urina contém substâncias anormais como proteínas ou sinais de infecção. Este teste é constituído por urinar em um frasco especial e deixar a amostra para ser analisada.
• Exames de sangue – para se avaliar a quantidade de ureia e de creatinina, substâncias que são eliminadas exclusivamente pelo rim cuja taxa sangüínea reflete o funcionamento renal.
Exame Urodinâmico – avalia o armazenamento de urina na bexiga e o fluxo de urina que sai da bexiga através da uretra. Seu médico pode solicitar um estudo urodinâmico se você estiver apresentando sintomas que sugerem problemas com os músculos ou nervos do seu sistema urinário baixo e pélvis (ureteres, bexiga, uretra, e esfíncteres). Testes urodinâmicos medem a contração dos músculos da bexiga à medida que esta se enche e se esvazia. O exame é realizado através da inserção de um pequeno tubo chamado cateter pela sua uretra até sua bexiga. Ele é utilizado para encher a bexiga e para medição da pressão no seu interior durante o exame. Um outro tubo geralmente é introduzido no reto para medir a pressão quando você tosse ou faz esforço, pois isso pode interferir com os registros do cateter da bexiga. •
Exames Radiológicos – utilizam contraste radiológico para que as chapas do raio-X possam mostrar o aparelho urinário e detectar quaisquer anormalidades na forma e na função dos rins e da bexiga. Estes testes duram aproximadamente uma hora.
Distúrbios do sistema urinário
A Hiperplasia Prostática Benigna (HPB) é uma condição que afeta a glândula prostática, um órgão do sistema reprodutivo masculino. A próstata está localizada abaixo da bexiga e circunda a uretra. HPB é um crescimento da próstata que pode interferir na função urinária em homens idosos. Ela causa bloqueio por constrição da uretra, o que pode dificultar o ato de urinar. Homens com HPB freqüentemente apresentam outros sintomas na bexiga incluindo aumento da freqüência de esvaziamentos tanto durante o dia quanto à noite.
A maioria dos homens com mais de 60 anos apresentam algum grau de HPB, mas nem todos têm problemas obstrutivos. Há diversos tipos de opções terapêuticas para HPB. • Cistite Intersticial é um distúrbio crônico da bexiga também conhecido como síndrome da bexiga dolorosa e caracteriza-se por dor ao urinar, urgência em esvaziar a bexiga e aumento da freqüência miccional. Nesta desordem, a parede da bexiga pode tornar-se inflamada e irritada.
A inflamação pode levar ao aparecimento de escaras e ao enrijecimento da bexiga, diminuindo sua capacidade de armazenamento. Além disso, podem ocorrer, sangramentos focais e, em raros casos, úlceras na margem da bexiga. A causa desta afecção é desconhecida até o momento.
Pedra nos rins é o termo comumente utilizado para se referir a pedras, ou cálculos, no sistema urinário. As pedras se formam nos rins e podem ser encontradas em qualquer parte do sistema urinário. Elas variam em tamanho. Algumas pedras causam intensa dor enquanto outras causam muito pouca. O alvo do tratamento é remover as pedras, prevenir infecções, e prevenir recorrência. Tanto os tratamentos cirúrgicos quanto os não cirúrgicos são usados. Pedras renais afetam mais homens que mulheres. •
Prostatite é a inflamação da próstata que resulta em freqüência urinária aumentada e urgência miccional, queimação ou dor ao urinar (disúria), e dor na parte baixa das costas e na região genital. Em alguns casos, a prostatite é causada por infecção bacteriana e pode ser tratada com antibióticos. Mas algumas formas de prostatite não estão associadas com qualquer infecção orgânica conhecida. Antibióticos são freqüentemente ineficientes no tratamento dessas formas não bacterianas. •
Proteinúria é a presença de quantidades anormais de proteína na urina. Rins saudáveis retiram dejetos do sangue mas deixam as proteínas. A presença de proteína na urina, por si só, não causa problemas, mas pode ser um sinal de que seus rins não estão trabalhando apropriadamente. • Falência ou Insuficiência renal acontece quando os rins não são capazes de controlar a água e as substâncias químicas no organismo ou de remover os produtos indesejáveis do seu sangue.
Insuficiência renal aguda (IRA) é o súbito desenvolvimento da falência renal. Isto pode ser causado por um acidente que atinge os rins, por perda de muito sangue e por drogas ou venenos. IRA pode levar à perda permanente da função renal. Mas se os rins não forem severamente atingidos, eles podem se recuperar.
Insuficiência renal crônica (IRC) é a redução gradual da função renal que pode levar à falência renal definitiva, ou doença renal terminal. Uma pessoa pode passar muitos anos sem saber que tem IRC. •
Infecções do trato urinário (ITU) são causadas pela entrada e formação de colônias de bactérias no trato urinário. As mulheres têm ITU com mais freqüência do que os homens. A ITU é tratada com antibióticos. Beber grandes quantidades de fluidos também ajuda a eliminar as bactérias. O nome da ITU depende da sua localização no trato urinário. Uma infecção na bexiga é chamada cistite. Se a infecção é em um ou nos dois rins, esta é chamada de pielonefrite. Este tipo de ITU pode causar sérios danos aos rins se não tratada adequadamente. •
Incontinência urinária é a perda do controle da bexiga que provoca a passagem involuntária de urina através da uretra. Existem diversas causas e tipos de incontinência, e muitas opções terapêuticas. Estas vão desde simples exercícios de fisioterapia até complicadas cirurgias. As mulheres são mais freqüentemente acometidas por esse problema. •
Retenção urinária, é um problema de esvaziamento da bexiga causado por diferentes condições. Normalmente, o ato miccional pode ser iniciado voluntariamente e a bexiga se esvazia por completo. Retenção urinária é a retenção anormal de urina na bexiga. Retenção urinária aguda é a súbita inabilidade de urinar, que produz dor e desconforto. Pode ser causada por obstrução do sistema urinário, por estresse, ou por problemas neurológicos. • Retenção urinária crônica refere-se à presença de restos urinários na bexiga após um esvaziamento incompleto. Causas comuns de retenção urinária crônica são: falência do músculo da bexiga, lesão nervosa, ou obstrução do trato urinário. O tratamento da retenção urinária depende da causa. Numa situação de urgência há necessidade de se introduzir uma sonda pela uretra para esvaziar a bexiga e aliviar a dor.
Quem pode me ajudar se tiver um problema urinário ? Seu clínico geral pode lhe ajudar com alguns problemas urinários. O pediatra pode ser capaz de tratar alguns dos problemas urinários das crianças. Mas alguns problemas podem requerer a atenção de um urologista, um médico especializado no tratamento de problemas do sistema urinário e do sistema reprodutor masculino. O ginecologista é o médico que se especializa no sistema reprodutor feminino e pode ser útil na resolução de alguns problemas urinários. O nefrologista se especializa no tratamento de doenças do rim cujo tratamento não seja cirúrgico. Pontos a serem lembrados Seu sistema urinário filtra os dejetos e o fluido extra do seu sangue. Problemas no sistema urinário incluem falência renal, infecções do trato urinário, pedra renal, alargamento da próstata, e problemas de controle da bexiga. Profissionais da saúde que tratam de problemas urinários incluem clínicos gerais, pediatras, urologistas, ginecologistas e nefrologistas.
fonte:www.sbu.org.br

Tratamentos Fitoterápicos Propostos

Tratamentos Propostos : Segundo Dirceu (dirceu@paz.org.br), planta específica nesta patologia, é a Trapoeraba (Capoeraba) [Tradescanthia diuretica]. No caso de preparados na forma aquosa usar: até 2 anos: 1 gota/kg; de 3 anos à 7 anos: uma colher de café; de 7 até 12 anos: uma colher de chá; mais de 12 anos : uma colher de sobremesa. Em todas as idades, usar 3 vezes ao dia. No caso de usar na forma de cápsulas contendo pó seco e moído da mistura de plantas indicadas ou de uma planta, tomar 1 cápsula, 3 vezes ao dia, 15 minutos antes das refeições,”em estado de fome”, [prática que pode ser usada nas formulações aquosas] ou quando se fizer necessário.

 

Dieta recomendada durante o tratamento: cortar margarinas, manteigas, carne vermelha, frituras gerais, refrigerantes (mesmo diet e tipo cola), todo tipo de gordura mesmo chocolates, usar leite desnatado com aveia fina (Oat brean), 2 vezes ao dia.

Dieta e Cuidados Recomendados : Dieta recomendada durante o tratamento: cortar margarinas, manteigas, carne vermelha, frituras gerais, refrigerantes (mesmo diet e tipo cola), todo tipo de gordura mesmo chocolates, usar leite desnatado com aveia fina (Oat brean), 2 vezes ao dia.