Polipos (atua nos) (ajuda nos sintomas) g*

Plantas Relacionadas na Literatura : Calêndula, Melão ++, .
Sintomas e Causas : Alfonsas Balbachas, As Plantas Curam, 1959, 7a Ediç. Tumor pediculado, geralmente benígno, que se implanta nas cavidades naturais. PÓLIPOS DO INTESTINO GROSSO O que é? Pólipo é um crescimento anormal que surge na mucosa (camada de revestimento interno de alguns órgãos do corpo humano) do intestino grosso (cólon e reto). Essa formação pode ter o aspecto de uma bola fixada na mucosa intestinal ou ligada a esta por um pedículo; no primeiro caso é chamada de pólipo séssil (sem pé) e, no segundo, de pólipo pediculado. Como se desenvolve? O pólipo pode surgir em qualquer idade (da criança ao adulto), assim como pode existir sem apresentar qualquer sintoma por muito tempo. A eliminação de sangue pelo ânus, pode ser um sinal indicativo da existência de pólipo intestinal. Quando o pólipo tem um pedículo mais ou menos longo, e se encontra implantado em alguma das porções finais do intestino (por exemplo o reto), ele pode ser exteriorizado durante o esforço de evacuação e ser detectado pelo paciente. Neste caso o diagnóstico de pólipo fica facilitado. Como se faz o diagnóstico? A presença de sangue nas fezes ou no vaso sanitário, após a evacuação, pode levar a uma hipótese inicial da existência de pólipo na luz intestinal (espaço por onde circulam as fezes). O exame com endoscopia é o meio mais exato para obter o diagnóstico diferencial de pólipo ou de outra patologia causadora do sangramento. Esta endoscopia, chamada colonoscopia, além de fazer o diagnóstico pode igualmente realizar o tratamento, pois a maioria dos pólipos pode ser retirada durante o exame. O pólipo é simplesmente a forma macroscópica; a experiência do endoscopista e o exame laboratorial é que indicarão a natureza do mesmo, se benigna ou maligna. Portanto, todo o pólipo retirado deverá ser enviado ao laboratório para exame microscópico. Como se trata? O exame endoscópico pode constatar a existência de um ou mais pólipos, sésseis ou pediculados, com diversos tamanhos. A retirada pode se constituir na cura total, se o pólipo é benigno ou maligno sem metástase, ou como um meio diagnóstico para outras lesões do intestino. Na criança, com mais frequência, a existência de pólipo no intestino, dependendo do tamanho e de sua localização, pode provocar uma obstrução intestinal (invaginação intestinal), que determina a necessidade de cirurgia de urgência para a retirada do pólipo e o tratamento da obstrução. Uma grande quantidade de pólipos pode indicar que o paciente é portador de uma polipose familiar ou de uma polipose múltipla. Este paciente deve ser submetido a cirurgia para retirada do intestino grosso, o que não o impedirá de viver em condições satisfatórias. Todos os seus familiares consangüíneos deverão ser investigados com exames endoscópicos (colonoscopia) para o diagnóstico da doença. fonte: www.abcdasaude.com.br
Tratamentos Propostos : Alfonsas Balbachas, As Plantas Curam, 1959, 7a Ediç. indica: limão. Ver maiores detalhes para ajudar nesta patologia, consultando no setor DOENÇAS, usando as palavras-chave; intestino,cólica, intestinais, neste site.