Neuralgias ; dores de inflamações; Trigêmio g*

Plantas Relacionadas na Literatura : Alho, Hortelã-pimenta [hortelã] +, Taiuiá, .
Sintomas e Causas : A Neuralgia do Trigêmeo é uma dor associada ao nervo da face chamado trigêmeo (quinto par de nervos cranianos – um em cada lado da face). O nervo trigêmeo , através de seus ramos, recebe impulsos nervosos da face, mandíbula, gengiva, testa e da área ao redor dos olhos e os envia ao cérebro, sendo responsável pela sensação de tato, dor e temperatura. Os espasmos faciais musculares típicos é que conduziram ao termo mais antigo para designar a doença – tic douloureux (em francês, tique doloroso). Pessoas que têm Neuralgia do Trigêmeo normalmente têm episódios súbitos, intensos e lancinantes de dor facial. Esta dor pode acontecer quase em qualquer lugar do rosto, inclusive dentro da boca. Porém, normalmente é limitada a um lado da face. Em muitos casos não se consegue definir a causa da Neuralgia do Trigêmeo, principalmente devido ao tempo curtíssimo de duração da dor. Em alguns casos, porém, algo parece estar irritando o nervo trigêmeo, normalmente na área da origem do nervo dentro do crânio. Acredita-se que a irritação, na maioria dos casos, seja causada por um vaso sanguíneo anormal que comprime o nervo. Menos freqüentemente, o nervo está irritado por causa de um tumor cerebral. Às vezes, o problema é relacionado a um tipo raro de derrame cerebral (AVC). Além disso, quase dez por cento dos pacientes que têm esclerose múltipla desenvolve eventualmente a neuralgia do trigêmeo como resultado de uma lesão nervosa relacionada à esclerose múltipla. A incidência da neuralgia do trigêmeo é baixa, não chegando a 0,0005% da população, mas causa significativa evasão do trabalho. Afeta as mulheres ligeiramente mais freqüentemente que os homens e é raro em pessoas abaixo dos 50 anos de idade, embora as crianças e adultos jovens possam desenvolver a doença. O primeiro episódio de dor facial normalmente acontece quando o paciente tem de 50 a 70 anos de idade. Quadro Clínico A neuralgia do trigêmeo causa episódios de dor facial súbita, intensa que normalmente dura poucos minutos, reconhecida como uma das formas mais terríveis de dor conhecida. A causa geralmente não é estabelecida, mas a dor acaba resumindo toda a enfermidade. A descrição da dor pode ser tão variada quanto: Fina Lancinante Como uma “punhalada” Tipo choque elétrico “Perfurando” “Queimando” “Como uma descarga elétrica”. Na maioria dos casos, só um lado da mandíbula ou da face é afetado. A dor é ativada freqüentemente pelos movimentos faciais ou estímulos não dolorosos como falar, comer, lavar o rosto, escovar os dentes, passar o fio dental, raspar a barba, passar maquiagem, engolir, tocar levemente a face ou ficar exposto a uma mudança brusca de temperatura. Em alguns casos, uma sensação de formigamento precede a dor. Os ataques de neuralgia do trigêmeo podem variar significativamente, e podem ser repetitivos, com vários episódios ao longo do dia, e quase nunca acontece à noite, quando a pessoa está dormindo. Alguns pacientes também têm um leve tremor da bochecha, espasmos ou tremores musculares, rubor facial, lacrimejamento dos olhos ou salivação no mesmo lado da face. Diagnóstico O médico irá colher sua história clínica, incluindo qualquer antecedente de esclerose múltipla, uma condição que pode causar sintomas semelhantes ou até mesmo idênticos. Para ajudar a descartar outras condições médicas ou dentárias que possam ter sintomas semelhantes, o médico também perguntará se você tem uma história de: Trauma recente no rosto ou nos dentes Cárie: Uma infecção recente dos dentes ou tratamento de canal Extração de dente: Uma extração no mesmo lado que se encontra a dor facial – Às vezes uma extração de dente pode causar dor na área do dente perdido. Comparada com a dor de dente, a quantidade de casos de neuralgia do trigêmeo não é grande, mas é importante diferenciar a causa, pois muitas pessoas já perderam dentes por causa desta confusão. Infecção Viral: Qualquer área de bolhas faciais dolorosas podem ser um sinal que o paciente tem uma infecção viral que envolve a pele do rosto, como o herpes labial (causado pelo vírus herpes simplex) ou o herpes zoster (causada pelo vírus varicela zoster, o vírus de catapora). A dor facial pode durar semanas depois que as bolhas curam, especialmente nos casos de herpes. O médico fará o exame físico incluindo a cabeça, o pescoço e o interior da boca. Ao examinar a face ele se concentrará nas sensações e movimentos dos músculos. Na maior parte dos casos o exame físico será normal. Se necessário, ele irá solicitar uma Imagem de Ressonância Magnética (IRM) ou uma Tomografia Computadorizada (TC) de crânio para afastar problemas dos vasos sanguíneos, tumores que possam comprimir o nervo trigêmeo ou outras possíveis causas dos sintomas. Não há nenhum exame específico para confirmar o diagnóstico de neuralgia do trigêmeo, assim uma parte importante do diagnóstico é excluir outras causas dos sintomas. Em alguns casos, o médico pode fazer um teste terapêutico com Carbamazepina (Tegretol ®), usada para tratar a neuralgia do trigêmeo. Se este medicamento ajudar, é provável que o diagnóstico foi definido. Prevenção Como a causa da neuralgia do trigêmeo é desconhecida, ela não pode ser prevenida. Tratamento O primeiro tratamento para a neuralgia do trigêmeo normalmente é a Carbamazepina (Tegretol ®). A carbamazepina é um medicamento anticonvulsivante que diminui a capacidade do nervo trigêmeo causar dor facial. Se a carbamazepina não for efetiva, outras possíveis escolhas incluem: Fenitoína (Epelin ®, Dantalin ®) Baclofen (Lioresal ®) Lamotrigine (Lamictal ®) Gabapentin (Neurontin ®) Topiramate (Topamax ®) Clonazepam (Klonopin ®) e o Ácido Valpróico (Depakene ®, Depakote ®). Estes podem ser tomados individualmente ou em combinação. Analgésicos narcóticos, como a morfina, podem ser tomados por um curto período para tratar os episódios de dor mais severos. Alguns destes medicamentos podem causar sonolência, falta de ar, distúrbios sangüíneos, náuseas, vertigens, hipertrofia (crescimento) das gengivas e erupções cutâneas e dificultar o uso. Se os medicamentos não interrompem a dor ou se o paciente não puder tolerar os efeitos colaterais do medicamento, o médico pode optar por um tratamento cirúrgico. Qual médico procurar? O paciente que desenvolve uma dor facial que segue o padrão de uma neuralgia do trigêmeo deve procurar um neurologista imediatamente. Prognóstico A Neuralgia do Trigêmeo é imprevisível. Por razões desconhecidas, muitas pessoas experimentam períodos de vários dias, semanas ou meses de dor súbita, intermitente e de curta duração e a seguir, períodos livres de dor por meses ou até anos. O tipo de tratamento pode influenciar quanto tempo os sintomas irão durar. Na maioria dos casos, a perspectiva é boa. A maioria dos pacientes torna-se livre da dor só com medicamentos. Quando os medicamento não são eficazes ou produzem efeitos colaterais indesejados, outras opções de tratamento são disponíveis. Publicado por Informedicals Policlin
Tratamentos Propostos : Segundo Degmar usar as plantas: Tanaceto (Tanacetum partheinum), inibe a secreção de serotina das plaquetas, inibe a produção de substâncias inflamatórias como prostaglandinas, leucotrienos, tromboxanos -usar pó-200 a 400 mg/dia; Ginkgo (Ginkgo biloba), folhas, extrato seco; Alumã , boldo japonês (Vernonia condensata), folhas, tintura infuso, pó; Melissa (Melissa officinalis), folhas, tintura, infuso; Alfazema (Lavandula vera), planta toda, tintura, infuso; Guaraná (Paulinia cupana), frutos, pó; Girassol (Hellianthus annus), semente em pó, tintura; Erva-cidreira-de-rama (Lippia alba), flores e folhas; Laranjeira comum ou doce, (Citrus sinensis), flor, infuso, tintura, xarope; Noz moscada (Myristica fragans), noz ralada, decocção; Trombeteira (Datura stramonium), folhas, D1 (farmacêutica); Verbena (Verbena officinalis), planta toda, cefaléias pré-menstruais; Alecrim (Rosmarinus officinalis), partes aéreas, neurotônico, pacientes com neurastenia. Segundo ” Alimentos saudáveis & Alimentos Perigosos ” editado por Reader´s Digest: pode ser sinal de deficiência dietética de vitamina B12
Dieta e Cuidados Recomendados : Segundo Abdalla: dieta: evitar café, refrigerantes, chocolate, queijos amarelos e curados, nozes, defumados (bacon), embutidos, álcool, abacaxi, aspartame, leite de vaca, doces em excesso, gordurosos, trigo, ovos. Evitar ficar um longo período sem comer. Jantar leve.

Segundo Abdalla: dieta: evitar café, refrigerantes, chocolate, queijos amarelos e curados, nozes, defumados (bacon), embutidos, álcool, abacaxi, aspartame, leite de vaca, doces em excesso, gordurosos, trigo, ovos. Evitar ficar um longo período sem comer. Jantar leve.