Nervo ciático: Ajuda na irritação do nervo

Plantas Relacionadas na Literatura : Arnica-brasileira [erva-lanceta], Batata, Cordão-de-frade.
Sintomas e Causas : Pinçamento do nervo ciático [na região lombar da coluna, acima das nádegas], que tem por sintoma uma fortíssima dor [internamente e lascinante] que se inicia na parte superior das nádegas (interna), e pode ir perna abaixo [até os pés]. Na região dos joelhos este nervo (maior nervo do corpo humano, tendo a espessura quase de um dedo no seu início) divide-se em dois situando-se nas partes laterais das pernas. É uma dor nevrálgica que pode durar longos períodos. Quando ocorre em períodos chuvosos e/ou frios, pode haver exaltação da dor. O nervo ciático é o principal nervo dos membros inferiores. Ele controla as articulações do quadril, joelho e tornozelo, e também os músculos posteriores da coxa e os músculos da perna e do pé. O nervo ciático é o mais longo do corpo humano – liga o dedão do pé à região lombar –, mas a fama não vem de seu comprimento, e sim da dor causada por ele, a “ciatalgia”, que atinge cerca de 15 % de população e pode causar muito desconforto. Como o ciático é responsável pela enervação dos membros inferiores, a dor pode ocorrer em vários lugares, porém os mais comuns são a região glútea posterior, o dedão do pé e a face lateral da coxa e da perna.
Fonte: http://tudobem.uol.com.br/2006/03/02/nervo-ciatico-dores-atingem-ate-15-da-populacao/ Inflamação do nervo ciático (Ciática).
O que é ciática A ciática é dor na perna devido à irritação do nervo ciático. Essa dor geralmente vai da parte posterior da coxa até a parte posterior da panturrilha, e pode se estender até os quadris e pés. Em adição à dor, pode haver entorpecimento e dificuldade de movimentação e controle da perna. Embora a ciática seja uma forma de dor relativamente comum, o verdadeiro significado do termo é muitas vezes mal compreendido. Ciática é a série de sintomas, e não o diagnóstico para o que está irritando o nervo e causando dor. Causas da ciática A ciática é geralmente causada pela compressão da raiz do nervo na espinha lombar, e bem menos comum pela compressão do próprio nervo ciático. Desta forma, a “verdadeira ciática” é causada pela compressão na raiz do nervo por uma hérnia de disco, engrossando e alargando e/ou desalinhando a vértebra. A “pseudo-ciática” é causada pela compressão de seções mais periféricas do nervo, geralmente através de tensão de tecido mole no piriforme ou outro músculo relacionado. Hábitos com posturas não saudáveis, como ficar tempo excessivo sentado em cadeira ou dormir em posição fetal, juntamente com alongamento e exercício físico insuficiente das áreas miofaciais relevantes, podem ocasionar problemas vertebrais e no tecido mole associados à ciática. Outras causas da ciática incluem infecções e tumores. Ciática também pode ocorrer durante a fase tardia da gravidez, seja como resultado do útero pressionando o nervo ciático, seja secundariamente em decorrência da tensão muscular ou compressão vertebral associados ao peso extra e mudanças de postura.
Tratamento da ciática Uma vez que várias condições podem comprimir as raízes do nervo ciático e causar ciática, as opções de tratamento geralmente diferem. O tratamento da causa por trás da compressão [na saída da vértebra>> correção da postura e alongamentos específicos ] são geralmente as prática mais eficientes. Quando a causa é devida ao disco intravertebral lombar prolapsado ou com hérnia, pesquisas têm mostrado que, com o tratamento de suporte para aliviar a dor, em 90% dos casos há recuperação sem intervenção específica. A maioria dos casos de ciática pode ser tratada eficientemente com fisioterapia ou massoterapia [técnica de massagem localizada] (especificamente terapia neuromuscular), e mudanças apropriadas de hábitos e ambiente (por exemplo acolchoamento, altura da cadeira e mesa, exercícios, alongamento). Outras opções de tratamento conservador incluem Terapia do Movimento Somático, anti-inflamatórios e analgésicos. Em torno de 10-20% dos casos a cirurgia é necessária para corrigir o problema
.
.

Tratamentos Propostos : Segundo Dirceu (dirceu@paz.org.br), tomar Reumol (composto Dirceu com as plantas: arnica-brasileira, capítulos florais; bardana-folha; chapéu-de-couro, rizoma, folha; cordão-de-frade, folha; erva-de-bicho, planta toda; hortelã, folha; pinheiro, folha; taiuiá, planta toda; tanchagem, planta toda)) e aplicar Unguento no local dolorido. Boa indicação: Cordão-de-frade (Leonitis nepetaefolia). No caso de preparados na forma aquosa usar as doses: adultos: uma colher de sopa. No caso de preparados na forma aquosa usar: uma colher de sobremesa 3 vezes ao dia. No caso de usar na forma de cápsulas contendo pó seco e moído da mistura de plantas indicadas ou de uma planta, tomar 1 cápsula, 3 vezes ao dia, 15 minutos antes das refeições, “em estado de fome”, [prática que pode ser usada nas formulações aquosas] ou quando se fizer necessário.
Segundo Alfonsas Balbachas -1959 – As Plantas Curam: dores em geral: Alteia; angélica; bardana; bolsa-de-pastor; erva-cidreira; quito; timbó; timbó-de-raiz. Ver Banhos quentes de assento, e compressas quentes.
Atualmente o laboratório Aché-Phyto produz uma pomada na base de Erva-baleeira que contém um eficiente anti-inflamatório

Terapias Auxiliares e Observações Farmacêuticas: É recomendado o uso de bolsa de água quente no local o pinçamento na região da coluna lombar, durante 10-15 minutos, ou o uso de lâmpada Infra-vermelha respeitando uma distância de 15-20 cm, durante 15 minutos, aplicados 3-4 vezes ao dia