Inflamação do útero-ovário (ajuda nos sintomas)

Plantas Relacionadas na Literatura : Berinjela , Crajirú [Paripari] [Cipó-cruz] , Ora-pro-nóbis , Quitoco , Tanchagem;  .
Sintomas e Causas : Quem acha que não tem idade para se preocupar com exames preventivos e de rotina tem que mudar esse pensamento Você vai regularmente ao ginecologista? Se respondeu afirmativamente à pergunta, parabéns! Se não, preste bastante atenção nesta matéria. Quem acha que não tem idade para se preocupar com exames preventivos e de rotina tem que mudar esse pensamento já. Como diz o velho ditado, é melhor prevenir do que remediar. “Hoje o enfoque da medicina é mais na prevenção do que no tratamento. Fazendo os exames direitinho, é possível detectar doenças precocemente, o que traz resultados melhores e maiores chances de cura. Além disso, tem a questão da economia, pois gasta-se muito menos com exames do que tratando doenças”, garante José Domingos Borges, ginecologista do Hospital 9 de Julho, em São Paulo. A primeira consulta ao ginecologista deve ser feita logo após a primeira menstruação. Lá, a “mocinha” tira todas as dúvidas e recebe informações importantes sobre o ciclo menstrual, fertilidade e prevenção de gravidez. A partir do início da vida sexual, essa rotina de consultas tem que se repetir a cada seis meses, até o fim da vida. A ida ao médico se torna ainda mais necessária na época da menopausa, quando doenças como a osteoporose podem se manifestar. Como o médico vai estar – literalmente – entrando na sua intimidade, é importantíssimo que você escolha um profissional competente, delicado e com o qual se sinta à vontade para fazer qualquer pergunta. Se você não se sente confortável sendo examinada por um homem, ou acha que aquela ginecologista foi um pouco bruta, não hesite em optar por outra pessoa na qual tenha total confiança. Peça indicações de amigas e parentes, e a partir daí também preste atenção nos sinais do seu organismo, para se consultar sempre que achar que algo pode estar errado. Estes são os principais exames ginecológicos que você deve fazer: Pélvico: o exame pélvico serve para detectar alguma doença sexualmente transmissível ou alguma infecção vaginal. Papanicolau: com ajuda de um instrumento, o papanicolau, o médico raspa algumas células do útero. O objetivo é verificar o aparecimento de doenças como o câncer de colo de útero. Deve ser feito anualmente, no mínimo uma semana antes da menstruação. Ultra-som pélvico: é uma ultra-sonografia do útero, ovário e trompas para ver se há presença de tumores. A mulher deve estar com a bexiga cheia para fazer este exame.
Mamografia: é uma radiografia dos seios para verificar a existência de câncer de mama. O exame é um pouco incômodo, pois os seios são comprimidos para que a radiografia possa ser feita. Deve ser repetido a cada dois anos, após os 40 anos de idade. Densitometria óssea: é um exame simples e não doloroso, com um aparelho que mede a densidade óssea. Através dele é possível dizer se há descalcificação dos ossos. O exame geralmente é feito em punhos e na coluna lombar. Sigmoidoscopia: analisa o cólon, que é a parte final do intestino. Exame de sangue: através dele, são controladas as taxas de colesterol total e frações, triglicérides, glicemia e outros, a critério do especialista. Deve ser repetido a cada cinco anos. Auto-exame das mamas: este você deve fazer em casa, uma vez por mês, uma semana após o fim do fluxo menstrual. Quanto mais fizer, mais você conhecerá a sua mama e poderá identificar facilmente qualquer anormalidade. Veja que exames fazer a cada idade A partir dos 20 anos: Exame pélvico – a cada 1 a 3 anos Papanicolau – anual Auto-exame das mamas – mensal Exame clínico da mama – a cada três anos Exame de sangue – a cada cinco anos Aos 40 anos: Exame pélvico – anual Papanicolau – anual Auto-exame das mamas – mensal Mamografia – a cada 2 anos Exame clínico da mama – anual Densitometria óssea – anual Ultra-som pélvico – anual Exame de sangue – a cada cinco anos A partir dos 50 anos: Exame pélvico – anual Papanicolau – anual Auto-exame das mamas – mensal Mamografia – anual Exame clínico da mama – anual Densitometria óssea – anual Ultra-som pélvico – anual Sigmoidoscopia – a cada 1 a 3 anos Teste de sangue oculto nas fezes – anual Exame de sangue – a cada cinco anos Fonte: O Progresso
.

Tratamentos Fitoterápicos Propostos

Tratamentos Propostos : Dirceu: tomar Curcuma [Curcuma zedoaria]; Hidrastis brasiliensis] (decocto a 10%); uso interno, casca, folhas, ramos, decocto, infuso, Gordinha, ver dados da planta; muito eficiente nas inflamações: Rosa-branca (ver dados); poderoso antiinflamatório genérico: Taiuiá (Tayuya spp); planta antiinflamatória por excelência: Tanchagem (Tansagem) (Plantago major ou Plantago minor); tomar composto Dirceu Depur, e aplicar Ungüento no local. No caso de preparados na forma aquosa usar: uma colher de sobremesa, usar 3 vezes ao dia. No caso de usar na forma de cápsulas contendo pó seco e moído da mistura de plantas indicadas ou de uma planta, tomar 1 cápsula, 3 vezes ao dia, 15 minutos antes das refeições,”em estado de fome”, [prática que pode ser usada nas formulações aquosas] ou quando se fizer necessário.Segundo Teles, uso interno, composto: Inflamação do Útero-Ovário, ou as plantas em conjunto: gordinha, casca; milirramas, ramos; rosa-branca, pétalas; tanchagem, planta; catinga-mulata, folhas. Usar as plantas: Velame-do-campo (Croton campestris), raiz, decocto, maceração, pó; Japecanga-vermelha (Smilax japecanga), raiz, decocto; Salsaparrilha (Smilax salsaparrilha), raiz, decocto; Gengibre (Zingiber officinalis), raiz, decoto, seca, aumenta a espermatogênese; Tanchagem (Plantago major), folhas, infuso, Ginseng coreano (Panax ginseng), rizomas, pó, cps ou extrato seco. Usar: Algodãozinho-do-cerrado (Cochiospermum regium), usar raiz, decocto; Velame branco (Croton campestris), raiz, decocto. Alfonsas Balbachas, As Plantas Curam, 1959, 7a Ediç. Indica para inflamação do útero: cruá, jequitibá, limão, quitoco

Segundo Dr. Degmar: aumentar a ingestão de vitaminas (C, B12, E), minerais (selênio, zinco), aminoácidos (arginina, L-carnitina), germe de trigo, gengibre, castanhas e nozes regularmente. Evitar álcool e fumar. Reduzir peso (quando houver sobrepeso), com exercícios regulares, fazer técnicas de relaxamento para reduzir o estresse (Teles: que atua provocando uma reação psicossomática importante no caso).

Dieta e Cuidados Recomendados : Segundo Dr. Degmar: aumentar a ingestão de vitaminas (C, B12, E), minerais (selênio, zinco), aminoácidos (arginina, L-carnitina), germe de trigo, gengibre, castanhas e nozes regularmente. Evitar álcool e fumar. Reduzir peso (quando houver sobrepeso), com exercícios regulares, fazer técnicas de relaxamento para reduzir o estresse (Teles: que atua provocando uma reação psicossomática importante no caso).Dieta recomendada durante o tratamento: cortar margarinas, manteigas, carne vermelha, frituras gerais, refrigerantes (mesmo diet e tipo cola), todo tipo de gordura mesmo chocolates, usar leite desnatado com aveia fina (Oat brean), 2 vezes ao dia.