Infecção : antiinfecçiosa – antibióticos naturais (ajuda controlar infecções) ]]}}

Plantas Relacionadas na Literatura : Acerola, Fedegoso-verdadeiro – Mangerioba ++, Milho ++ SF, .
Sintomas e Causas : São invasões de microrganismos patogênicos, que conseguem se desenvolver em grandes quantidades, sem que o sistema imunológico consiga debate-los. Quando em locais próximos da pele, provocam calor e vermelhidão. Quase sempre provocam febre e mal estar. Detectados por exames clínicos e laboratoriais. Plantas com ação antiinfecçiosa são aquelas que apresentam ação de lutar contra estas infecções tanto atacando diretamente os microrganismos, quanto estimulando o sistema imunológico do organismo.
Tratamentos Propostos : Sergundo Dirceu (dirceu@paz.org.br), usar a planta Pororoca, em uso interno, (ver dados da planta); ação bacteriana contra Stafiloccocus.Usar: Equinácea (Equinacea angustifolia), raíz, tintura ou pó. (Astragalus spp) evitar na fase aguda da infecção. Cogumelo do imperador (Ganoderma lucidum), pó ou extrato; Cogumelo-do-sol (Agaricus blazeii), decocção, dose de 10 a 20 gr/dia por 7 dias, e manutenção de 20 gr/semana. Usar própulis. Usar as seguintes plantas: Equinácea (Echinacea angustifolia), raiz, inulina, echinacosídeoos, pó, tintura, extrato, ativação dos linfócitos T, macrófagos, produção de interferon, ativadora do sistema de complementos; Botão-de-ouro (hidraste), (Hydrastes canadensis), berberina, hidrastina, canadina, aumenta a atividade do baço e dos macrófagos, melhora a drenagem linfática; Alcaçuz (Glycyrrhiza glabra), raiz, decocto, (NA: in natura, doces e balas), aumenta a produção de inteferon aumentando a atividade antiviral, protege o sistema imune do estresse; Viscum, iscador, mordago (Viscum album), aumenta a atividade do timo; Ginseng coreano (Panax ginseng), raiz, planta de ação adaptógena, protegendo o sistema imune do estresse; Ginseng-siberiano (Eleutheroccocus senticosus), raiz, aumenta a atividade dos macrófagos; Eupatório (Eupatorium perfoliatum), aumenta a produção de interferon; Espécie de ervilha (Astragalus spp); Unha-de-gato (Uncaria tomentosa), Ipê-roxo (Tabebuia avellanedae), entrecasca, decocto; Fáfia (Pffafia spp), raiz, decocto; Côco-da-bahia (Cocos nucifera), fibra branca do fruto, tintura, uso empírico; Calêndula (Calendula officinalis), flor, infuso; Erva-botão (Eclipta alba), planta toda, tem wedelolactona, pó ou tintura; Zedoária (Curcuma zedoaria) e Açafroeira (Curcuma longa), raiz, decocto, pó; Alho (Allium sativum), bulbo, tintura, óleo ou in natura; Clorela (Chlorella pyrenoidosa), reconstituinte; Ligustrum lucidum (sem nome comum conhecido); Amorfa, baptísia (Baptisia australis), Eupatorium spp (sem nome comum conhecido); Fáfia (Pffafia paniculata (raiz, decocto. Ver dados com palavras chaves: sistema imunológico; resistência; infecção
Dieta e Cuidados Recomendados : Segundo Dr. Degmar para ativar o sistema imunológico, devemos, regularizar o sono, relaxamento e meditação, sorrir sempre que possível, ou criar situações para isto. Evitar excesso de todo tipo: gordura, açúcar, conservantes e corantes. Ingerir grande quantidade de líquidos ao dia. Sucos vegetais diários;TERRAS E LAMAS: de acordo coma infecção, pode-se aplicar cataplasmas de argila, de meio centímetro de espessura, sobre a região afetada, devendo-se deixar durante uma a duas horas, uma vez ao dia. CROMOTERAPIA: cor prata (cicatrizante, cauterizante e adstingente). Para combater as dores, aplica-se o amarelo. Se houver febre, em consequência da infecção, recomenda-se aplicar ou mentalizar as cores banco-azulado e azul. AROMATERAPIA: para aumentar a capacidade imunológica do organismo aconselha-se o uso do extrato de própolis (10 a 20 goats, duas a três vezes ao dia). Essências usadas para combater estados infecciosos: camomila, lavanda, tomilho, bergamota, eucalipto, cedro, limão, menta e alho. A posologia depende da idade e do estado geral do paciente, bem como da intensidade da infecção. Normalmente, recomenda-se dez gotas, duas vezes ao dia, misturadas em um pouco de chá morno ou uma colher de mel (não se pode dar mel para crianças menores de dois anos). HOMEOPATIA: no início de qualquer infecção deve-se dar logo no começo Belladona C3 e Mercurius solubilis C5, alternados de hora em hora e seguir com o tratamento específico do órgão/área atingido.
Terapias Auxiliares e Observações Farmacêuticas: TERRAS E LAMAS: de acordo coma infecção, pode-se aplicar cataplasmas de argila, de meio centímetro de espessura, sobre a região afetada, devendo-se deixar durante uma a duas horas, uma vez ao dia. CROMOTERAPIA: cor prata (cicatrizante, cauterizante e adstingente). Para combater as dores, aplica-se o amarelo. Se houver febre, em consequência da infecção, recomenda-se aplicar ou mentalizar as cores banco-azulado e azul. AROMATERAPIA: para aumentar a capacidade imunológica do organismo aconselha-se o uso do extrato de própolis (10 a 20 goats, duas a três vezes ao dia). Essências usadas para combater estados infecciosos: camomila, lavanda, tomilho, bergamota, eucalipto, cedro, limão, menta e alho. A posologia depende da idade e do estado geral do paciente, bem como da intensidade da infecção. Normalmente, recomenda-se dez gotas, duas vezes ao dia, misturadas em um pouco de chá morno ou uma colher de mel (não se pode dar mel para crianças menores de dois anos). HOMEOPATIA: no início de qualquer infecção deve-se dar logo no começo Belladona C3 e Mercurius solubilis C5, alternados de hora em hora e seguir com o tratamento específico do órgão/área atingido.

Segundo Dr. Degmar para ativar o sistema imunológico, devemos, regularizar o sono, relaxamento e meditação, sorrir sempre que possível, ou criar situações para isto. Evitar excesso de todo tipo: gordura, açúcar, conservantes e corantes. Ingerir grande quantidade de líquidos ao dia. Sucos vegetais diários;