Esgotamento físico e mental – ESTRESSE E ESTAFA ]]}}}

Plantas Relacionadas na Literatura : Milirramas ; [Mil-folhas] ; diversas afecções ++, Tília, .
Sintomas e Causas : Segundo Dr. Degmar: é o resultado de um estilo de vida excessivamente competitivo, que estimula o sistema (nervoso) simpático, a uma hiperatividade adrenérgica (produção inadequada de adrenalina) duradoura e perniciosa para o equilíbrio e harmonia do corpo. Pode ter como causa: os problemas profissionais, familiares, dificuldades financeiras, frustações e decepções, preocupações, se superajuntam a outros fatores causadores de estresse: choques térmico, toxinas ambientais, infecções, traumas físicos. Fisiopatologia: as glândulas adrenais estão envolvidas com regulação das substâncias químicas (adrenalina, noradrenalina, cortisol 17-cetosteróides, DHEA-deidroeplandrosterona), ligadas a situações de estresse, e tanto a deficiência como excesso de suas secreções podem promover uma resposta inadequada do organismo aos fatores extressantes. Pode desencadear as seguintes patologias; diabetes, doenças cardíacas diversas, hipertensão arterial (apresentando “picos” de pressão), labirintopatias, disfunções hormonais diversas, doenças autoimunes, câncer, asma, depressão, úlceras gástricas, gastrites, colites diversas, etc. Pode ter como sintomas: agitação, ansiedade, alteração da qualidade do sono, palpitação ou opressão no tórax, respiração suspirosa (suspiros), suor aumentado, tremor fino, dispepsias com hiperacidez, alterações intestinais, cefaléia tencional, hiperglicemia transitória, hipertensão arterial reacional ou hipotensão.
Tratamentos Propostos : Segundo Dr. Degmar, para combate ao estresse e esgotamento físico e mental, usar: Capim-cidreira (capim-limão) (Cimbopogon citratus) raiz, decocto; Fáfia ou Gingseng brasileiro (Pfaffia paniculata), raiz, decocto; Alecrim (Rosmarinus officinalis), folhas, infuso; Gingseng coreano (Panas gingseng) pois tem ginsenosídeos que protege contra a fadiga física e mental e proporciona resistência inespecífica ao estresse; Suma-roxa (Anchietta salutaris), raiz, decocto; Alfavaca (Ocimum basilicum), folhas, infuso; Valeriana (Valeriana officinalis), raiz, decocto; Sálvia (Salvia officinalis), folhas, infuso; Aveia (Avena sativa), grãos, decocto, in natura como alimento em sopas, mingau, vitaminas, etc.; Alfazema (Lavandula officinalis), folhas, infuso; Aswagandha (Whitania somnifera), raízes, decocto; Clorela (Chlorella pyrenoidosa); Gingseng siberiano (Eleutherococcus senticosus), tônico e estimulante da atividade dos lifócitos T. Astrágalo (Astragalus membranaceus), tônico e estimulante imunológico; Maca, (Lepidium meyenii), tônico e energético, regulador hormonal

Deve-se preferir alimentos ricos em potássio e pobres em sódio; são importantes: abacate, aspargo, cenoura, brócolis, batata, tomate cru, maçã, banana, melão, pêssego, carne de frango (sem pele), rã, salmão. Evitar os alimentos estimulantes do sistema nervoso simpático: café, refrigerantes a base de cola e guaraná, chá mate, chocolate, carne vermelha em excesso, guaraná em pó. Recompor os estoques de zinco, magnésio, potássio, complexo B, vitamina C, Vitamina B6, ácido pantotênico. Fazer exercícios físicos regulares, relaxamento, alongamento, respiração controlada, Yoga, Tai-chi, meditação, preces, fugir da rotina.