Calculose [Pedras] renais e biliares, sintomas inciais

Plantas Relacionadas na Literatura : Erva-botão +, Tribulus [Viagra natural]++, .
Sintomas e Causas : Teles: dores inicialmente confundindas com cólicas intestinais (mas quando se vai ao banheiro, não ocorrem as fezes), que passam para a região do rim (lado esquerdo ou direito superior aos glúteos), podendo atingir grande intensidade e forte incômodo. Podem ser acompanhadas de náuseas. Procurar recursos médicos para diagnóstico e tratamento (fitoterapia pode ser uma opção válida). ……………………………………….. Medicina chinesa:Os rins são a morada da alma e estão relacionados com os ancestrais e espiritualidade. A força vital fica entre os rins – o Chi original. É comum alguém da família falecer e aparecer problema de rins na família. É importante a família fazer orações até por 45 dias depois que uma pessoa falece, sem lamentações. As crises de rins são dolorosas e não podem ser ignoradas. Geralmente a pessoa só se dá conta quando já existem os cálculos renais ou as populares “pedras no rins”. A ciência ainda não sabe se os fatores que propiciam essa doença são genéticos, hereditários ou causados pela alimentação que a família utiliza diariamente. O tipo de pedra depende da química que está em excesso no organismo. Excesso de ácido úrico forma pedras de ácido único. Calcium é a mais comum das pedras. O gatilho para a formação de pedras é a falta de água ou água de má qualidade. Pessoas que bebem pouca água e adicionam sal à comida são muito propensas a ter problemas nos rins, inclusive pedras. Lugares onde o clima é muito quente e as pessoas suam são propícios ao aparecimento de pedras nos rins. Nesses lugares as pessoas precisam equilibrar o suor com a ingestão de água pura. Suco e refrigerante não são água pura!! Exposição excessiva ao Sol faz a pele sugar em excesso a vitamina 3D. Isso gera a absorção de cálcio e criação de urina, que leva os minerais do organismo. A ciência também não sabe porque o estresse mental causa a absorção de cálcio, a criação de ácido úrico e excesso de urina. Mais de um litro de urina por dia é considerado excesso. A falta de exercício, carne vermelha e água pesada [contendo muito eletrólitos dissolvidos]; (de torneira, de fonte) são fatores que facilitam as doenças de rins. Pedras nos rins podem também ser o resultado da falência de outros órgãos internos, da falta de vontade de viver, de atrito com antepassados. Sintomas – Há pessoas com pedras nos rins e os sintomas não aparecem. Mas sangue na urina e dores na região dos rins são o alarme. Infecções uninárias frequentes podem facilitar a criação de pedras de magnésio. As pedras tapam o fluxo natural da urina e isso resulta em pressão nas costas e “balões” de ar quente nos rins conhecidos como “hydronephrosis”, que é uma complicação séria. Se não for tratada no começo os rins podem perder suas funções. Pedras nos rins não tratadas podem desenvolver hipertensão (pressão alta). O exame de sangue recomendado deve verificar: o nível de ureia no sangue, ácido úrico, cálcio, fósfato e creatinina. O exame de urina detecta a presença de pequenos “cristais”. Como tratar – Água. Na crise, o ideal é que a pessoa urine dois litros por dia [de preferência com pH acima de 8,0 ], tome água à noite e levante uma vez para ir ao banheiro. O sinal para tomar mais água é se a urina estiver amarelada. Homem não deve beber álcool até 20 minutos depois de fazer sexo. O medicamento alopático depende das condições químicas de cada pessoa, apesar dos médicos não darem muita importância a esse fator. O tratamento vai desde o trato do ácido único até o nível de cálcio. A pior coisa que pode acontecer a uma pessoa é perder os rins. A Alemanha usa um tipo de choque especial para eliminar as pedras. A Medicina Oriental pode prevenir, através da acupuntura e ervas medicinais, os problemas renais. http://www.joacir.com/rins-sao-a-morada-da-alma-nao-das-pedras
Tratamentos Propostos : Segundo Abdalla (dirceu@paz.com.br),no casos de cálculos renais: uso interno, composto Dirceu: Cálculo Renal [ com as plantas; assa peixe; bardana; chapéu couro; esporão cerrado; hortelã rasteira; quebra pedra] 3-4 vezes ao dia. Usar: Hortelã (várias espécies)(muito eficiente), Bardana (Arctium lappa), Quebra-pedra (Pilantus niruri). Segundo Dr. Degmar: Celidônea (Chellidonium major), planta toda, tintura, chá; Berberis (Berberis vulgaris), D1 para uso interno; Folha-de-bugre (Cordia ecaliculata), planta toda, só infuso; Urtiga (várias)(Urtica spp), folhas secas, infuso, tintura; Bardana (Arctium lappa), folha, raiz (mais forte), tintura, infuso; Dente-de-leão (Taraxacum officinalis), folhas, infuso, pó: 4-8 g/dia, extrato seco 400mg 3 vezes ao dia; Alcachofra (Cynara scolimus), folhas (cinarina), cps do pó, extrato seco 400 mg, 3 vezes ao dia; Boldo-do-chile (Peumus boldus), folhas, tintura, infuso, extrato seco 50 a 70 mg, 3 vezes ao dia; Gervão-roxo (Stachytarpheta cayanensis), raiz, decocto, tintura; Cardo-mariano (Sylibum marianum), (silimarina), 10 mg, 3 vezes ao dia; Açafroeira (Curcuma longa), rizoma , (curcumina), 300 mg , 3 vezes ao dia.
TELES recomenda o uso da formulação PEDRA-DOS-RINS C; na forma de extrato etanólico com extração por álcool etílico [etanol], usando as seguintes plantas: assa-peixe, folha, flor; aipo, raiz; quebra-pedra, planta toda; milho, estigma; cana-do-brejo, folha, flor; abacate, folha; cavalinha, folha; chapéu-de-couro, folha, raiz; congonha-de-bugre, folha; erva-tostão, planta toda; açafrão, raiz; bardana, raiz; conta-de-lágrima, folha, fruto; condurango,folha; pororoca, casca ; gervão, planta toda; beldroega, planta toda. Este extrato dever tomado, misturado com água mineral, com 10 gotas, 3 a 5 vezes ao dia, se possível antes das refeições, “em estado de fome”. Esperar 10 minutos para se alimentar. No caso de dores muito fortes, duradouras e insuportáveis, procurar recursos hospitalares para receber uma aplicação de Buscopan endovenoso. Curiosidade: tal produto é fabricado pela extração de um composto vegetal de uma única planta, que é de origem brasileira e produzida apenas no Brasil, do gênero Datura, com tecnologia alemã.
Dieta e Cuidados Recomendados : Segundo Abdalla: alimentação leve, supressão total de proteína animal, muito uso de suco de limão-cravo. Recomendável uso de cataplasma de argila (ver receita própria neste site) no local do abdômen acima do fígado. Fazer repouso. Dieta com mínimo de gordura animal e máximo de fibras, pois isto diminui a concentração de ácido desoxicólico na bile, e consequentemente aumenta a solubilidade do colesterol, provocando menor precipitação (cálculos). Tomar muito líquido para fluidificar o líquido biliar. As proteínas animais (ex: caseína do leite e derivados), aumentam a formação de calculose biliar em experimentos com animais. Quanto mais vegetariana é a dieta, menor a chance de cálculos biliares. Os alimentos que podem induzir crises biliares, são por ordem decrescentes de importância: ovo, carne de porco, cebola, aves, leite, café, frutos cítricos, milho, feijões de vários tipos, nozes, amêndoas. O mecanismo provável é de fundo alérgico, com edemaciação dos ductos biliares diminuindo a drenagem fisiológica da bile. Fazer uso de lecitina de soja (1-2 g/dia), fosfatidilcolina (500 mg/dia), colina (1 g/dia) ……………………………………….. O velho e conhecido chá de Quebra-Pedra é ainda um grande curador; Centtaurea calcitrappa Lim; aumentar o consumo de salsinha, aspargos, água e “carne de coco”, coentro verde na salada.
Veja a lista de fitoterápico em: http://www.extratus.com.br/fitoterapia.php [botão direito -marcar e clicar -indo p/ site] Quem tem histórico de problemas ou pedras nos rins deve reduzir ou evitar: queijo, nata de leite, caranguejo, camarão, peixes, gingelim, excesso de leite, pimenta, aspirina, vinho tinto, cerveja, coca-cola, tofu, espinafre, uva preta, morango, amendoim, chocolate, doces, sopa de tomate, sardinha, bacalhau, enlatados. Tomar: suco de limão com água[mineral com pH maior que 8,0] para alcalinizar. http://www.joacir.com/rins-sao-a-morada-da-alma-nao-das-pedras

Segundo Abdalla: alimentação leve, supressão total de proteina animal, muito uso de suco de limão-cravo. Recomendável uso de cataplasma de argila (ver receita própria neste site) no local do abdômen acima do fígado. Fazer repouso. Dieta com mínimo de gordura animal e máximo de fibras, pois isto diminui a concentração de ácido desoxicólico na bile, e consequentemente aumenta a solubilidade do colesterol, provocando menor precipitação (cálculos). Tomar muito líquido para fluidificar o líquido biliar. As proteinas animais (ex: caseína do leite e derivados), aumentam a formação de calculose biliar em experimentos com animais. Quanto mais vegetariana é a dieta, menor a chance de cálculos biliares. Os alimentos que podem induzir crises biliares, são por ordem decrescentes de importância: ovo, carne de porco, cebola, aves, leite, café, frutos cítricos, milho, feijões de vários tipos, nozes, amêndoas. O mecanismo provável é de fundo alérgico, com ademaciação dos ductos biliares diminuindo a drenagem fisiológica da bile. Fazer uso de licetina de soja (1-2 g/dia), fosfatidilcolina (500 mg/dia), colina (1 g/dia) ............................................... O velho e conhecido chá de Quebra-Pedra é ainda um grande curador; Centtaurea calcitrappa Lim; aumentar o consumo de salsinha, aspargos, água e "carne de coco", coentro verde na salada. Veja a lista de fitoterápico em: http://www.extratus.com.br/fitoterapia.php [botão direito -marcar e clicar -indo p/ site]