Ação Inotrofica/ ação Cronotrofica (Uso Veterinário)-

Os compostos de ação anti-bacteriana podem ser bactericidas ou bacteriostáticos. Os bactericidas são capazes de matar as bactérias; os bacteriostáticos apenas bloqueiam o crescimento e a multiplicação celular das bactérias, mas podem ser igualmente eficazes porque as bactérias inibidas em seu crescimento morrerão com o tempo ou serão atacadas pelos mecanismos de defesa do organismo. “Antibiótico”, Enciclopédia Microsoft(R) Encarta(R) 99. (c) 1993-1998 Microsoft Corporation. Todos os direitos reservados

 

[expander_maker id=”1″ more=”Leia mais” less=”Menos”]

Segundo Teles, uso interno do composto RESISTÊNCIA-EQUILÍBRIO, ou as plantas em conjunto: espinheira-santa, folha; alfavaca, folha, flores; fáfia, ramos floridos, raiz; capim-jaraguá, folha,; picão-preto, planta toda; curcuma, rizoma; erva-botão; planta toda. Estas plantas são citadas na Literatura por atuarem no SISTEMA IMUNOLÓGICO das pessoas, fazendo com que as infecções iniciais provocadas por invasão de pequenas doses de micro organismos, seja atacadas pelos agentes de proteção natural, eliminado-as. Isto não ocorrendo haverá necessidade do antibiótico correto
[/expander_maker]

Tratamentos Fitoterápicos Propostos

DIRCEU: usar a planta POROROCA (uso interno). DR. DEGMAR: em casos de infecções constantes por causa da queda da resistência, usar: EQUINÁCEA (raiz, tintura ou cápsula do pó); COCO-DA-BAHIA (parte fibrosa do fruto logo abaixo da casca verde). Guiné (erva-gambá) (Petiveria alliacea), folhas (combate Stafiloococus aureos em casos mais graves e com placas de pus).

Para combater enfermidades infecciosas, é bom reforçar as doses de vitamina C - que estimula as defesas naturais contra infecções - cujas fontes são beterraba, brócolis, couve, pimentão, rabanete, salsa, maçã, limão, groselha, laranja, goiaba, tomate, tangerina, caju, acerola; e de ácido pantotênico (vitamina do complexo B que aumenta a resistência aos processos infecciosos) encontrado em levedura de cerveja, cereais, frutas, legumes e leite.

TERRAS E LAMAS: de acordo com a infecção, pode-se aplicar cataplasmas de argila, de meio centímetro de espessura, sobre a região afetada, devendo-se deixar durante uma a duas horas, uma vez ao dia. CROMOTERAPIA: cor prata (cicatrizante, cauterizante e adstingente). Para combater as dores, aplica-se o amarelo. Se houver febre, em consequência da infecção, recomenda-se aplicar ou mentalizar as cores banco-azulado e azul. AROMATERAPIA: para aumentar a capacidade imunológica do organismo aconselha-se o uso do extrato de própolis (10 a 20 goats, duas a três vezes ao dia). Essências usadas para combater estados infecciosos: camomila, lavanda, tomilho, bergamota, eucalipto, cedro, limão, menta e alho. A posologia depende da idade e do estado geral do paciente, bem como da intensidade da infecção. Normalmente, recomenda-se dez gotas, duas vezes ao dia, misturadas em um pouco de chá morno ou uma colher de mel (não se pode dar mel para crianças menores de dois anos). HOMEOPATIA: no início de qualquer infecção deve-se dar logo no começo Belladona C3 e Mercurius solubilis C5, alternados de hora em hora e seguir com o tratamento específico do órgão/área atingido