Fígado e vesícula biliar – Patologias -(Nutracêutica)

Receita 1:

Segundo Dr. Degmar: evitar alimentos gordurosos e álcool principalmente; fazer jejuns matutinos e suspender alimentos animais até melhora do quadro é uma recomendação útil dada pelos médicos naturalistas; nada de fumo, café ou chocolate; dieta rica em fibras vegetais é fundmental; consumo de muita água.
HOMEOPATIA: Sepia, Nux vomica, Lycopodium, Berberis, Solidago, Chelidonium, Phosphorus, Sulphur, etc.
Dieta hipocalórica, fracionada, rica em carbohidratos complexos [principalmente fruta integrais e legumes} Evitar refinados e conservantes.

Receita 2:

ORTOMOLECULAR: L-carnitina: pois facilita a metabolização de ácidos graxos no fígado – dose de 500 mg 2 vezes ao dia. Metionina – fonte de exofre, e importante nos quadros de colestase e na inativação dos estrógenos em excesso; efeito protetor da glutationa – dose de 100-200 mg 3 vezes ao dia. Colina, cujas fontes principais são lecitina da soja, gema de ovo, grãos – dose de 1 g/dia. Vitaminas C e E. Minerais [zinco, selênio, enxôfre]. Extratos hepáticos líquidos -dose de 500 mg 3 vezes ao dia. Silimarina – dose de 100 mg 3 vezes ao dia. Cinarina – dose de 500 mg/dia. Curcumina – dose de 300 mg/dia.

Receita 3:

Orientação geral: exercícios respiratórios para equilibrar plexo nervoso solar. Corrigir horas de sono. Exercícios intensivos. Suspender hormônios esteroidais e outras drogas de uso crônico que possam ser hepatotóxicas. sempre com indicaçã e acompanhamento médico.Repouso relativo, sem esforços pesados. Evitar situações de ira ou mágoa, pois abe-se que o humor interfere profundamente na recuperação hepática.