Teiú (Jalapa) –

Nome cientifico: Dorstenia brasiliensis;.

Sinonímia: Jalapa, apii, caiapiá, carapiá, tiu, apihi, apehy, contra erva, liga osso, caapiá-verdadeiro, caapiá-açu, chuca-chuca, conta-de-cobra, contra-erva, tapaaré, teju-açú, carapiaá, caapiá, apií, carapá, carapiá-do-grande, chupa-chupa, contra-veneno, eiú, taropé, liga-osso, liga-liga,

Composição Química:

Óleos voláteis e essencial, amido, ácido dorstênico, secrópico, gorduroso, substância albuminosa, e pécticas, sais inorgânicos, sacarina, dorstina, caapina e secropina, furocumarinas, psoraleno (rizomas)


Dados para Cultivo

Propagação: principalmente por rizoma, planta nativa, sementes

Espaçamento: planta nativa, rasteira

Época de Plantio: planta nativa

Época Colheita: rizoma: ano todo; fruto: verão a outono


Informações Gerais

Observações:

Os indígenas usavam a massa do rizoma contra mordedura de cobras e para envenenar flechas da zarabatana.


Preparo e Conservação

Extrato Peso/Volume: 10


Uso Medicinal

Uso Principal:

Específico no tratamento do alcoolismo, uso interno, 10% peso da planta seca / água (100 g em 1 litro) , na forma de infusão ou decoto

(Teles: relatos de pessoas que usaram o Teiú associado com Passiflora, indicam que durante o tratamento, sentiram aversão ao consumo de bebidas alcoólicas, com náuseas, simplesmente ao imaginar que fariam seu consumo). Ver uso associado

Uso Normal:

Usando-se o perianto frutificado, na forma de decoto ou infusão, como: tônico geral, estimulante, sudorífero, tratamento de afecções do aparelho respiratório e úteoroma, diurético, digestivo, febrífugo, amenorreia, anemia, diarreia, bursite, febre tifoide, gangrena, malária, regulador menstrual, afecções urinárias, pertubações gástricas, cólicas, orquite. O rizoma amassado, como cataplasma em: mordedura de cobra, gangrena, auxilia na consolidação de fraturas.

Uso Normal:

Dirceu indica seu uso no alcoolismo associado à Passiflora porém em dose menor (metade da usada na Passiflora, ver Uso principal.
Teles indica seu uso associada a planta Mão-de-Deus [ou cinco-pontas] 50% de cada, na síndrome de abstinência do alcoolismo. Ver dados destas plantas neste site.

Características:

Erva nativa do Brasil, ocorrendo três espécies deste gênero. É uma erva rasteira ou semi-ereta, com rizomas, com até 25 cm de comprimento. As folhas são simples, membranáceas, reniformes, opacas, com pecíolos longos; flores pequenas, unissexuadas, colocadas em uma estrutura na forma de cápsula, multiplica-se principalmente por rizoma.

Foto:

Foto 2:

Foto 3: