Saião (Folha-da-fortuna) –

Nome cientifico: Kalanchoe brasiliensis Camb.

Sinonímia: Folha-da-fortuna, folha-da-costa, erva-da-costa, folha-grossa, orelha-de-monje

Composição Química:

Tanino, mucilagem, bioflavonoides ( quercetina ), ácidos orgânicos.
O suco do saião foi analisado quimicamente pelo farmacêutico Virgilio Machado em 1946 e em seu estudo encontrou: Água, vitamina C, ácido tartárico, fitina, tanino. acúcares redutores, mucilagem e gomas, calanquióside (glucoside), inulina, matérias proteicas, saponinas, materia corante, cálcio, magnésio, fosfatos, nitratos, cloruretos, sulfatos, sódio, potássio, manganês (traços), ferro, alumínio e silica.
Bibliografia: Tese de mestrado – Farmacêutico Virgilio Machado – Faculdade Nacional de Farmácia no Rio de Janeiro


Dados para Cultivo

Propagação: divisão de touceiras; folhas enrraizadas

Espaçamento: planta nativa , em canteiros 0,5x0,5 m

Época de Plantio: planta nativa , em canteiros irrigados: ano todo

Época Colheita: folhas: ano todo


Preparo e Conservação

Extrato Peso/Volume: 15


Uso Medicinal

Uso Principal:

Uso externo, folhas: excelente nas queimaduras. Uso interno: tuberculose, enxaqueca.

Uso Normal:

Na forma de suco das folhas , nas afecções pulmonares, diabete, como emoliente, nos cálculos renais. Como infusão das folhas, na tosses e na asma. Uso externo, das folhas murchas ou suco das folhas, nas erisipelas, tumores, verrugas, calos, picadas de insetos,

Uso Normal:

Saião é semelhante a outra planta chamada folha da fortuna (Bryophyllum calycinum), cujas folhas são mais arredondadas( mas tendo reentrâncias com gemas de raiz que são as mudas para transplante quando enterradas em substrato) e tem o mesmo uso popular.

Foto:

Foto 2: