Milirramas; Mil-folhas

Nome cientifico: Achillea millefolium, L

Sinonímia: Milefólio, mil-folhas, mil-em-ramas, mil-folhada, aquiléia, erva-do-carpinteiro, erva-de-cortadura, erva-dos-carreteiros, pronto-alívio, alevante, atroveran, maçelão, nariz-sangrento, novalgina, sanguinária.

Composição Química: Cineol, proazuleno, ácidos orgânicos, substâncias amargas e tanino; flavonóides (apigenina, lutolina, artemetina, rutina); mucilagens; cumarina; batainas, ácidos clorogênicos, heterosídeo cianogenético, esteróides, ácidos graxos, alcalóides, óleo essencial com terpenos (cineol, borneol, pinenos, cânfora, azuleno) UFLA-Pereira Pinto.


Dados para Cultivo

Propagação: divisão de touceira

Espaçamento: 0,4x0,4 m canteiros; pode ser ornamental

Época de Plantio: com irrigação: ano todo

Época Colheita: ramos e folíolos: em canteiros irrigados: ano todo


Informações Gerais

Contra Indicações:

É contra indica às pessoas sensíveis à planta. Não deve ser empregada durante a gravidez pois pode provocar sangramentos. Pode provocar irritação dérmica e ocular, dores de cabeça e vertigens. O contato do suco da planta fresca pode desenvolver fotossensibilidade.

Valor Alimenticio: Pode ser consumida crua, picada, em saladas ou como acompanhamento de pão e manteiga. É empregada na industria alimentícia, como ingrediente básico na fabricação de licores e aromatizantes. O cineol - ação antiséptica e proazuleno - ação adstringente.

Observações: Pode ser substituída com vantagem pela falsa-milirramas (também conhecida como catinga-de-mulata - Tanacetum vulgare).


Preparo e Conservação

Extrato Peso/Volume: 15


Uso Medicinal

Uso Principal:

Uso interno, infusão, ramos e folíolos, decocto, maceração (20% peso da planta/água): específica na infertilidade humana masculina e feminina (atua como fitohormônio), hemorragias, hemorróidas, doenças do útero-ovário, displasia mamária, tônico estomacal (ajudando eliminar mucos intestinais, catarros e vômitos sangüíneos), estimula a secreção estomacal e biliar, diurética, antiinflamatória, antiespasmódica, cicatrizante.UFLA-Pereira Pinto; Lorenzi

Uso Normal:

Uso interno, infusão de 2 colheres de sopa de inflorescência ou folhas em 1 litro de água, tomar 1 xícara de café pela manhã em jejum e outra ao deitar: regras abundantes, diarréia sangüínea, cólica estomacal e intestinal (espasmos estomáticos), úlcera estomacal e intestinal. Dores, fissuras anais, cálculo renal, é depurativa, age sobre rins e bexiga, insônias e câimbras, diarréias, má digestão, problemas do fígado e as febres intestinais. Uso interno: ramos e folíolos de erva seca 2 a 4 g , 3 vezes ao dia. Infuso 10 a 15 g da erva em 1 litro se água, tomar 3 xícaras ao dia. Tumores, feridas, golpes, hipotensiva, contusões e entorses, queimaduras, afecções da pele, sarna, psoríase, eczema, manchas da pele, anti-séptica, anticaspa. Uso externo: pomadas anti-reumáticas. A raiz da planta tem ação sobre o nervosismo e esgotamento físico e mental. Pessoas sujeitas a erupções e feridas na pele, devem fazer uso constante da planta, principalmente em saladas. Crua a Milirramas desintoxica o organismo, depura o sangue e ativa as funções renais. Tem ação adstringente, antiespasmódica, carminativa, estomacal, antinflamatória, anti-séptica, tônica, refrescante, anticaspa, hipotensiva, diaforética, antipirética. É indicada para inflamações gástricas e intestinais, problemas biliares, amenorréia, espasmos gastrointestinais e uterinos. Tem uso como fitocosmético, em peles oleosas com acne. Pode ser usada em massagens e banhos relaxantes e descongestionantes. Cineol é o produto responsável pela ação anti-séptica e o proazuleno pela ação adstringente.

Uso Normal:

Junto com Útero-ovário(composto de Dirceu)[com as plantas: bardana[folhas]; gordinha [casca]; milirramas [ramos, folíolos]; rosa-branca[pétalas], excelente no tratamento das doenças do útero e ovário, junto com Ungüento para displasia mamária .

Características: Originária da Europa, aonde é conhecida e usada há séculos, levada pelos colonisadores para América do Norte, norte da Austrália e norte da Ásia. Planta herbácea, perene, que possui rizoma rastejante e haste reta e pubescente. Os caules aéreos alcançam até 60 a 80 cm de altura. Folhas longas, estreitas e verde-brilhantes, subdividem-se em numerosos segmentos lineares bem finos, razão pela qual a chamam de mil-folhas. As flores são pequenas, brancas ou rosadas,raras em condiçoes de cultivo em climas quentes, reúnem-se em umbelas terminais e exalam um perfume intenso. Produz frutos pequenos e duros de sabor picante e amargo. É uma planta de clima sub-tropical a temperado. Exige calor para a produção dos óleos essenciais. Tolera climas secos, mas não tolera solos encharcados. Prefere solos com pH 6 a 6,3 e altos níveis de nitrogênio e fósforo. O teor de óleo essencial varia com a parte da planta, as flores apresentam maior teor de óleo essencial, depois as folhas e caules. Não é exigente quanto a solos.UFLA-Pereira Pinto.

Foto:

Foto 2:

Foto 3: