Melissa (Erva-cidreira-verdadeira)-

Nome cientifico: Labiatae: Melissa officinallis L.

Sinonímia: Erva-cidreira-de- rama; cidrilha, meliteia, melissa romana, chá-da-frança, citronela (não confundir com planta com mesmo nome comum neste cadastro); erva-cidreira-européia [Ufla: Pereira et al]

Composição Química:

Ácido rosmarínico, caféico, clorogênico, tanino[4%], glicosídeos flavônicos, materiais resinosos, citronelo[6-8%];linalol [12-14%], geraniol[12-20%], óleo essencial: citral[4-5%] e citronelal [3-4%][Ufla: Pereira et al].


Dados para Cultivo

Propagação: enraizamentos de estacas

Época de Plantio: verão chuvoso

Época Colheita: folhas para medicamentos e condimentos: período vegetativo inicio do florescimento; sumidades floridas para perfumaria e


Informações Gerais

Contra Indicações:

A erva-cidreira é considerada, em geral, segura e não há casos documentados de efeitos colaterais graves relacionados ao uso dessa planta.

Dr Ferro:  Seus óleos essenciais, podem em doses altas, potencializar as atividades dos medicamentos anti-tireoidianos.

Valor Alimenticio:

Usada como condimento na culinária tradicional. Entra na composição de licores famosos como: Chartreuse, Beneditino e Água de Melissa das Carmelitas. www.portaleducacao.com.br


Uso Medicinal

Uso Normal:

Indicações, Usos e Benefícios
O óleo essencial de erva-cidreira é muito popular na aromaterapia, sendo utilizado para massagens, banhos e tratamentos de beleza.
O uso mais comum da erva-cidreira na medicina tradicional é na forma de infusão(chá) de suas folhas, que pode ser feito com as folhas frescas ou desidratadas. O chá de erva-cidreira é recomendado por indicação popular como calmante, relaxante e até como analgésico. O chá também é indicado para casos de insônia, ansiedade, problemas gastrointestinais e para estimular o apetite.
Um estudo publicado no jornal Psychosomatic Medicine concluiu que a erva-cidreira possui propriedades ansiolíticas e calmante, reduzindo o stress.
Ainda quanto ao poder sedativo da erva-cidreira, ela é muito utilizada em extratos compostos com a valeriana para melhorar a qualidade do sono. Essa combinação também pode ser uma alternativa eficaz para o tratamento de crianças com problemas de sono e inquietação.
Também pode ser utilizada como um repelente alternativo, esfregando-se suas folhas diretamente na pele.
——————————————-
A erva-cidreira é um hipotensor moderado que pode diminuir palpitações do coração causadas pela tensão. O óleo essencial atua na parte do cérebro que controla o sistema nervoso autônomo e protege o cérebro de receber estímulos externos excessivos. O chá de cidreira, além de relaxar e induzir a pessoa ao sono, é indicado para o tratamento da ansiedade, depressão, epilepsia, perturbações nervosas, insônia, histeria, enxaqueca, hipocondria, vertigem e outros distúrbios.
A erva-cidreira possui um efeito tônico sobre o coração e o sistema circulatório, causando uma leve vasodilatação dos vasos periféricos, auxiliando a reduzir a pressão sanguínea. O óleo essencial e o chá da erva-cidreira podem beneficiar pacientes com ansiedade e depressão, vez que os óleos voláteis na planta (particularmente o citronelal) têm efeito sedativo, mesmo em concentrações mínimas. Um estudo duplo-cego com cerca de vinte pacientes com insônia comparou os benefícios de 0,125 miligramas do sedativo Triazolam (Halcion) contra placebo e uma combinação de valeriana (Valeriana officinalis) e erva-cidreira (Melissa officinalis). A combinação de ervas foi considerada tão eficaz quanto a droga¹.
O chá de erva-cidreira, ao mesmo tampo que traz benefícios para o sistema nervoso, também possui propriedades medicinais carminativas que beneficiam o sistema digestivo, combatendo vários distúrbios intestinais, como flatulência (gases intestinais) e cólicas. Acredita-se que os taninos e outros extratos fitoquímicos da erva-cidreira são recomendados para combater os vírus da caxumba e herpes.
saiba mais
Depressão: causas e tratamento natural
Chá de hortelã: benefícios e propriedades medicinais
Chás e ervas para aliviar dores de cólicas menstruais
Ervas para dormir
Na medicina alternativa, é usada em compressas para inchaços e aplicada a eczema e dores de cabeça. Em forma de erva de banho e em óleos de massagem, máscaras faciais, loções de beleza e perfumes. A Melissa officinalis é composta de óleos voláteis (citral, citronelal, acetato de eugenol, geraniol e outros componentes), princípio amargo, resina, polifenóis, taninos, flavonoides, ácido succínico, ácido rosmarínico e triterpenoides.
Na culinária, a erva-cidreira é acrescentada à carnes, saladas, marinadas, verduras, geleias, pudins, guarnições, vinagres, licores (Beneditino e Chartreuse). As folhas secas não são consideradas tão saborosas quanto frescas.
Como fazer o chá de erva-cidreira
Para preparar o chá de erva-cidreira, as folhas verdes frescas verdes devem ser colocadas em forma de infusão em água. A variação de quantidade de folhas para cada 1 litro de água pode variar de acordo com o gosto e necessidade de cada pessoa, vez que quanto mais concentrado (de folhas) for o chá, maior será seu efeito sedativo. Para um chá mais fraco, cerca de 20 gramas por litro é suficiente, já para um chá de erva-cidreira com efeitos sedativos mais acentuados, cerca de 50 a 60 gramas de folhas são suficientes. Pode ser tomado de 2 a 4 xícaras de chá por dia.

Características:

No Brasil há uma certa confusão com a identificação da erva-cidreira, sendo que o nome pode se referir a 3 espécies de plantas distintas, conforme a seguir:
Melissa officinalis: considerada por muitos a erva-cidreira verdadeira e também pode ser chamada de melissa (pois quando floresce atrai muitas abelhas);
Lippia alba: considerada a erva-cidreira brasileira já que é nativa desse país, também chamada de cidreira de árvore, possui tamanho bem maior que a erva-cidreira verdadeira;
Cymbopogon citratus: é o capim-limão que muitas pessoas chamam de erva-cidreira. Outros nomes comuns para essa espécie são capim-santo e capim-cidró.
Esse texto aborda a planta da espécie Melissa officinalis.

A erva-cidreira é uma planta herbácea da mesma família e que tem aspecto semelhante à hortelã, em geral medindo entre 30 e 60 cm de altura. Planta rasteira e de crescimento lento, pode ser cultivada em casa em pequenos vasos. Nativa da região sul da Europa e do Mediterrâneo, suas folhas diferem da hortelã por terem um tom mais claro e serem maiores. As folhas possuem fragrância e sabor característicos semelhantes ao limão. Suas flores são pequenas, de cor branca ou lilás. É uma planta perene, sendo que suas folhas morrem no inverno mas rebrotam todos os anos.

Foto:

Foto 2:

Foto 3:

Foto 4: