Maravilha (Cipó)

Nome cientifico: Mirabilis dichotoma L. M. jalapa L.

Sinonímia: Bonina, boas-noites, belas-noites, boa-morte, beijos-de-frade, jalapa-falsa, jalapa-do-mato, batata-de-purga, bonina, jalapa, maravilha-de-forquilha, pó-de-arroz, bons-dias, erva-de-santa-catarina, flor-das-quatro-horas.

Composição Química:

Açúcares (galactose e arabinose), alcalóides(trigonelina), peptídeos ricos em cisteina,


Dados para Cultivo

Propagação: planta nativa, expontânea, sementes

Espaçamento: planta nativa,

Época de Plantio: planta nativa,

Época Colheita: folhas, raiz: ano todo; sementes(tóxicas): frutificação


Informações Gerais

Contra Indicações:

As sementes e raízes não devem ser usados em preparos caseiros, pois SÃO VENENOSAS .


Uso Medicinal

Uso Normal:

Usar flores, folhas e raízes (estas, juntamente com as sementes, apenas em preparos farmacêuticos pela sua toxidade) Manchas na pele; vermes. Cólicas em geral, afecções herpéticas (provocada por herpes), aplicada sobre a pele seu suco é eficaz contra herpes, sardas e manchas. Decocção: para feridas, chagas, contusões – ferver por 15 minutos, em 300 ml de água, 20 g de folhas secas e limpas, deixando em repouso até amornar. Utilizar o líquido de decoção para lavar as chagas e feridas. Dispostas sobre uma gaze, as folhas cozidas podem ser aplicadas sobre os locais afetados por contusões, impedindo que inflamem, ou sobre escoriações, favorecendo a sua cicatrização. (ver contra indicação).

Características:

Nativa da América tropical, muito bem adaptada naturalmente em todo Brasil, tornando-se expontânea. Herbácea ereta, com muitos ramos, com 70 cm altura, raízes tuberosa, folhas membranáceas, com 10 cm comprimento, flores com tubo longo de cores maravilha (de onde vem seu nome comum), amarela, vermelha, branca; frutos globosos, rugosos, de cor preta,

Foto:

Foto 2:

Foto 3: