Manjerona (Orégano)

Nome cientifico: Origanum majorana L.(verdadeira); O. vulgare L.

Sinonímia: Orégano, manjerona-baiana, majerona-selvagem, majerona, oregão, ouregão[Paninzo]

Composição Química:

40-70% de carvracol, borneol, cineol, terpineol, terpineno, timol


Dados para Cultivo

Propagação: sementes

Espaçamento: canteiros: 50 x 50 cm

Época de Plantio: em canteiros irrigados: ano todo

Época Colheita: planta inteira início das flores: ano todo; inflorescência: florerescimento pleno


Informações Gerais

Valor Alimenticio:

É usada como tempero, principalmente nas “nossas” pizzas feitas no Brasil.

Observações:

Na Europa, o suco da manjerona já foi muito usado para lustrar móveis e tingir lãs de vermelho-púrpura. Hoje, em muitos países, indústrias especializadas utilizam a erva para aromatizar bebidas, condimentos, carnes, sopas em pó, sorvetes, balas, etc.


Uso Medicinal

Uso Normal:

Dilatação do estômago [efeitos da deformação], sumidades floridas, infusão (ver receita própria, uso associado); histerismo, folhas, infusão, 10 g em 1 litro de água sem cloro em pré fervura, tomar 4 xícaras / dia; resfriado comum, infusão, 10 g de sumidades floridas em 1 litro de água fervente, usar em inalação várias vezes ao dia; reumatismo, 5 g de essência de Manjerona com 95 g de alcoolato [álcool mistura com água em proporções definidas, exemplo: 60% álcool com 40% de água] de alecrim. Utilizar o líquido em fricções nos locais afetados.
O vinagre feito com a erva também pode ser misturado na água do banho ou friccionado no corpo para se recuperar do cansaço físico.

Uso Normal:

Como relaxante, a manjerona pode ser combinada com o alecrim e a menta, no preparo de um delicioso banho calmante.
Dilatação do estômago: colocar 5 g de sumidades floridas de Manjerona e 5 g de tomilho, misturar com folhas de hortelã, em 1/2 litro de água sem cloro fervente, deixando amornar. Filtrar, adoçar, beber 1 xícara no final de cada refeição.

Características:

Herbácea perene, ereta, aromática, com hastes az vezes de cor roxa, 50 cm altura, folhas simples, esparso-pubescentes, flores esbranquiçadas, róseas, violáceas, em glomérulos em panículas terminais, Existem muitas variedades cultivadas atualmente no Brasil, aonde foi trazida pelos colonizadores, pois é originária do sul da Europa.
Planta herbácea de caule quadrangular, um pouco lenhoso na base e flexível na parte superior, a manjerona forma pequenas touceiras de 30 a 60 cm de altura. As folhas são pequenas – medem até 2 cm de comprimento -, ovais, opostas, pecioladas, de coloração verde-acinzentada na face superior e aveludadas na face inferior. As flores, de coloração branca, violácea ou rosada, também são pequenas. As flores abertas são muito procuradas pelas abelhas e borboletas. Os botões ainda fechados guardam as flores quase escondidas por brácteas nodosas. O fruto produz sementes muito finas, semelhantes às do manjericão, mas a manjerona só gera as sementes depois que a planta atinge dois anos de vida. Aliás, algumas semelhanças entre a manjerona, o orégano e o manjericão já geraram grandes confusões. Por muitos séculos, a manjerona foi confundida com o orégano e, pelo menos em relação ao nome comum, a confusão persiste até hoje. O orégano às vezes é vulgarmente chamado “manjerona silvestre” ou “manjerona selvagem”.

A manjerona pode se propagar por sementes, divisão de touceiras ou estaquia. É uma planta perene em regiões de clima quente, porém, em climas muito frios é anual por não suportar temperaturas muito baixas. A planta gosta de solos arenosos ou areno-argilosos, ricos em matéria orgânica e com boa drenagem, com pH entre 6,0 e 7,0. O clima úmido é ideal, entretanto, é preciso atenção: o solo não deve ser excessiva e constantemente molhado. As plantas que crescem e se desenvolvem em climas secos e com temperaturas elevadas adquirem um sabor mais apimentado e apresentam odor mais forte, penetrante e amargo.

Quando o objetivo do plantio for apenas as folhas, sem as flores, é recomendável retirar as pontas dos ramos que ameaçam formar os futuros órgãos florais e flores. Isso pode ser feito com o auxílio de uma tesoura ou simplesmente com os dedos Assim, as folhas se desenvolverão mais vigorosas. Já para a colheita de flores, a planta florida deve ser cortada no momento em que as primeiras flores se abrem, mas antes que os demais botões florais na mesma haste tenham se aberto completamente.
www.jardimdeflores.com.br

Foto:

Foto 2:

Foto 3:

Foto 4: