Hera-terrestre-

Nome cientifico: Glechoma hederaceae L.

Sinonímia: Lotilã-do-mato; lera-terrestre; erva-de-são-joão

Composição Química:

Óleo essencial, matéria resinosa amarga.


Dados para Cultivo

Propagação: enrraizamento de ramos herbáceos

Espaçamento: ornamental, rasteira

Época de Plantio: com irrigação: ano todo

Época Colheita: folhas e ramos novos (planta florida), varia com o clima.


Informações Gerais

Contra Indicações:

Estimulante do útero, abortiva

Autores: Alonso, Brinker, Trute. (Pharmacia Brasileira – jun/jul 2002)

Febre e convulsão no lactente

Autores: Dr. Degmar Ferro


Uso Medicinal

Uso Normal:

Indica-se nas gripes e resfriados, na tosse, como tônico, béquico, desobstruente do fígado, estomático, vermífugo, antiespasmódico, nas afecções das vias respiratórias, na forma de infusão – usando-se 10 g da planta seca e moída em 1 litro de água. Tomar 3 xícaras de chá por dia, ou fazer gargarejos (inflamação da garganta) .

Características:

Originária da Europa e Ásia. Planta herbácea, vivaz, com 10-30 cm altura, haste rasteira, emitindo diversos ramos; raízes delicadas e fibrosas, caules com vários ramos, uns floridos e eretos, outros estéreis e deitados, folhas pequenas, pecioladas, cordiforme, arredondadas, obtusas mais ou menos aveludadas, opostas, flores azul-violáceas, róseas ou esbranquiçadas, sabor amargo, prefere solos argilosos.

Foto:

Foto 2: