Gravatá-

Nome cientifico: Bromelia antiacantha, Ananas bracteatus , Schultz. f.

Sinonímia: Caraguatá, carauatá, gravatá, gravatá-da-praia, gravatá-do-mato, gravatá-de-raposa,banana-do-mato, croatá.

Composição Química:

Saponinas, taninos, mucilagens, e possivelmente da enzima “bromelina”.


Dados para Cultivo

Propagação: planta nativa, estolões, sementes

Espaçamento: planta nativa

Época de Plantio: planta nativa

Época Colheita: folhas: ano todo; frutos: período frutificação (varia)


Informações Gerais

Contra Indicações:

Os frutos são abortivos.

Observações:

Usa-se a entre casca dos frutos maduros . Deve-se usar apenas as plantas com frutos amarelos.


Preparo e Conservação

Extrato Peso/Volume: 10


Uso Medicinal

Uso Normal:

Frutos ácidos, purgativos, diuréticos, vermífugos, e até abortivos. A polpa carnosa dos frutos preparados na forma de xarope, são usadas para asma, bronquite e ancilostomíase, assim como para eliminar pedras dos rins, para tratamento da icterícia, e hidropsia (edema). O chá de suas folhas adicionado com gotas de própolis, em bochechos 3 vezes ao dia para tratamento de afecções da mucosa bucal (aftas e feridas).

Uso Normal:

Uso interno, casca do fruto de cor amarela: junto com quina para tratamento de solitária. O chá de suas folhas adicionado com gotas de própolis , em bochechos 3 vezes ao dia para tratamento de afecções da mucosa bucal (aftas e feridas bucais).

Características:

Planta da família Bromeliacea . Herbácea perene monocárpica, ereta, acaule, estolonífera, de 40-90 cm altura, nativa dos campos e cerrados de quase todo Brasil (muito parecida com o abacaxizeiro); folhas em rosetas basais de forma lanceolada, canaliculadas, coriáceas, com margens providas de espinhos em forma de ganchos, de cor vermelha na base e verde-amareladas no ápice, de até 1,4 m de comprimento, flores de cor violeta, dispostas em um racemo denso com eixo grosso localizada no centro da roseta, seus frutos são bagas ovaladas, de cor amarela, de polpa comestível, com muitas sementes pequenas. Multiplica-se por estolões e sementes.

Foto:

Foto 2: