Erva-baleeira

Nome cientifico: Cordia verberacea L.

Sinonímia: Salicina; erva-preta; maria-milagrosa; catinga-de-barão, maria-preta, pimenteira, cordia, catinga-de-barão, cordia, erva-balieira, balieira-cambará, erva-preta, erva-milagrosa, salicinia, maria-rezadira, camarinha, camaramoneira-do-brejo.

Composição Química:

Óleo essencial; pigmentos flavonóides : artemetina; alantoína; açúcares, triterpenos,


Dados para Cultivo

Propagação: planta nativa, sementes

Espaçamento: planta nativa

Época de Plantio: planta nativa

Época Colheita: folhas: ano todo (período vegetativo depende da região)


Informações Gerais

Contra Indicações:

Cordia Verbenacea (Acheflan -bula) é contraindicado caso tenha alergia a Cordia Verbenacea (substâncias ativas da planta) ou a qualquer componente da fórmula.

É contraindicado também casso apresente feridas na pele, queimaduras ou lesões com infecção. Evitar associar o Cordia Verbenacea (Acheflan bula) a outros medicamentos de uso Dermatológico.

Este medicamento é contraindicado para menores de 12 anos.

fonte https://consultaremedios.com.br/cordia-verbenacea/bula do Acheflan do Laboratório Aché

Teles ; dado a importância da pesquisa  feita pelo laboratório Aché do Brasil, da planta medicinal Cordia verbernacea,  resolvemos expor parte da bula do seu produto Acheflan para  avaliação de novos resultados comprobatórios na prática terapêutica 

Valor Alimenticio:

nihil

Observações:

É uma planta da família do confrei, sendo conhecida como aquela que pode engraxar dobradiças para diminuir o barulho. É conhecida pelos índios brasileiros por seus valores medicinais, à séculos.


Preparo e Conservação

Forma Preparo: No Brasil, atualmente o Laboratório Aché, após 8 anos de pesquisa, lançou no mercado um anti-inflamatório cm nome comercial de ACHEFLAN, feito com a planta Erva-baleeira, que se mostrou muito eficaz.


Uso Medicinal

Uso Principal:

Uso interno, chá por infusão, 1 colher de sopa de folhas picadas por xícara de chá, esperar 10 minutos, tomar 1 xícara de chá, 3 vezes ao dia: reumatismo, artrite reumatoide, gota, dores musculares, dores da coluna, nevralgia, prostatites. Usada externamente nas contusões.

Uso Normal:

Uso externo, maceração 5 dias, 3 colheres de sopa de folhas picadas em 1 xícara de chá de álcool comum, aplicar nas partes afetadas, com algodão, cobrindo-as com um pano ralo: reumatismo, artrite reumatoide, gota, dores musculares, dores da coluna, nevralgia, prostatites, contusões. Uso interno, maceração 7 dias em álcool de cereais à 70%, 3 colheres de sopa para 1 xícara de chá: tomar 1 colher de sobremesa diluída em água: reumatismo, anti-inflamatória, artrite reumatoide, gota, dores musculares, dores da coluna, nevralgia, prostatites, contusões.

Características:

Arbusto de forte ramificação, tendo no máximo 3 metros de altura. Tem folhas dentadas, verde-escuras, ásperas e aromáticas. As flores são: brancas, pequenas, formando como que espigas laterais. Os frutos são: pequenos, arredondados, vermelho-escuro, sendo muito procurados pelos pássaros, que os esparramam na natureza. Prefere climas quentes, principalmente no litoral. No Brasil vai bem do Amazonas ao Rio Grande do Sul.

Foto:

Foto 2: