Confrei

Nome cientifico: Symphytum officinalis L.Symphytum peregrinum, S. uplandicum

Sinonímia: Consolda, consólida, consolida-do-cáucaso, leite-vegetal-da-rússia, confrey, erva-do-cardeal, língua-de-vaca, orelha-de-vaca, orelha-de-asno, orelha-de-burro, erva-encanadeira-de-osso, capim-roxo-da-rússia,
.[Lorenzi & Ufla-Faepe- Pereira Pinto]

Composição Química: Alontoína, sinfto-simoglosian, consolidina, arginina, lisina, histidina, tirosina, leucina, triptofano, cristina, vitamina A,B1,B2, B12, C,F, caroteno, ácidos nicotínico e pantotêico, sais de Fe, Mn, Ca, P e Zn..[Lorenzi & Ufla-Faepe- Pereira Pinto]


Dados para Cultivo

Propagação: divisão de touceira e raizes; 20800 a 27800 mudas/ha

Espaçamento: 60-80x60 cm

Época de Plantio: agosto a novembro

Época Colheita: raiz e folhas: ano todo (cada 3 meses corta-se toda parte aérea)


Informações Gerais

Contra Indicações:

Não consumir as folhas novas pois são tóxicas. Não é bom usa-la internamente (proibida a comercialização) pois pode provocar sérios danos no fígado com graves conseqüências. Hepatotóxico e carcinogênico pelo uso prolongado, devido alcaloides pirrolizídinicos. Tem efeito cumulativo. (Dr. Ferro)
Existem referências que tratam da presença de alcalóides cancerígenos no confrei, principalmente em folhas jovens. O uso externo sobre feridas pode promover rápida cicatrização externa, sendo que o processo inflamatório pode continuar internamente. A absorção dérmica, das substâncias tóxicas, parece não ser significativa. Fonte: http://www.ciagri.usp.br/planmedi/confrei.html

Valor Alimenticio: Como anti-anêmico, comer folhas adultas frescas na forma de sumo de 3 folhas misturadas com um copo de leite.

Observações: As folhas possuem pelos que podem provocar irritação na pele, evitar o contato direto .


Uso Medicinal

Uso Normal:

Seu uso popular indica seu uso interno, mas tal fato é proibido pois pode causar problemas sérios no fígado (Maria José Alves, UNICAMP. As investigações do Comitê de Toxicologia do Ministério da Saúde britânico foram motivadas pela preocupação dos cientistas com os níveis excessivos de certos alcalóides nas raízes e folhas do confrei. No fígado, essas substâncias são capazes de produzir toxinas e trazer problemas para a saúde. Chás e compressas continuam liberados.
Raízes (rizomas), uso externo (o único aceitável e correto), folhas e raízes limpas, maceradas, frescas, topicamente, cataplasma: feridas, cortes, queimaduras, fraturas ósseas.
—————————————————–
Indicações: hemostático, antinflamatório, cicatrizante. Utilizando para favorecer o crescimento de tecidos novos em ulcerações, feridas e cortes, fraturas e afecções ósseas (onde age como indutor da produção calcárea).
Parte usada: rizoma, raízes e folhas.
Cataplasma e banhos locais: várias vezes ao dia.
Emplasto: esmagar folhas em água morna e colocar diretamente sobre ferimentos (cicatrizantes), lavar e repetir 2 vezes ao dia. No caso de contusões e inchaços colocar o emplasto dentro de um pano antes de aplicar.
Tintura: 1 parte de sumo das folhas em 5 partes de álcool, preparar pomadas e ungüentos.
Outros usos: foi muito utilizada como forrageira, pelo alto teor de proteína e excelente produção de massa verde.
Contribuição: Sérgio Antonio Barraca. Relatório do Estágio Supervisionado em Produção Vegetal II. “Manejo e produção de plantas medicinais e aromáticas”. ESALQ/USP. Piracicaba, 1999.
Fonte: http://www.ciagri.usp.br/planmedi/confrei.html

Características: Erva vivaz, cespitosa, caules de 40 a 80 cm, eretos, ramoso, ásperos, folhas ovado-agudas, decrescentes da base par o ápice, as superiores sésseis e as demais tenuadas em pecíolo tanto mais comprido quanto mais inferiores, flores grandes, brancacentas, tubulosas, fruto composto de 4 aquênios lisos. Planta originária da Ásia, atualmente sub-expontânea em diversas regiões da terra. Planta de clima temperado a frio, tolera secas e resiste à geadas. Solo úmido mas não encharcado..[Lorenzi & Ufla-Faepe- Pereira Pinto]

Foto:

Foto 2:

Foto 3: