Chá-verde

Nome cientifico: Camellia sinensis

Composição Química:

O chá verde é rico em Bioflavonóide. As catequinas são as principais fontes de bioflavanóides. Possui, também, carotenóides (fonte natural de vitamina A), tanino, vitamina C, cálcio, potássio, fósforo, flúor e vitaminas do complexo B.


Dados para Cultivo

Propagação: mudas feitas de uma folha desenvolvida com sua gema

Época de Plantio: verão chuvoso


Uso Medicinal

Uso Principal:

Consumo diário de chá verde protege a memória dos idosos. Duas xícaras da bebida bastam para evitar o desgaste comum com o avanço da idade
Não é à toa, quem adota o hábito segue-o com retidão: o consumo diário de chá verde é um aliado poderoso da memória. A descoberta acaba de vir à tona com um estudo realizado na Universidade de Cingapura, com 2,5 mil “idosos” com mais de 55 anos.
Após dois anos acompanhando a rotina dos participantes, os pesquisadores notaram que 65% dos idosos, habituados a tomar pelo menos duas xícaras de chá por dia, mantiveram inalterados os índices de capacidade cognitiva, incluindo a memória e atenção. Já 35% dos participantes, que não bebiam chá, tiveram desempego inferior nos testes de memória.
A conclusão descarta a interferência da cafeína como aliada da memória. Isso porque o consumo do café, em si, não trouxe os mesmos resultados da ingestão regular de chá verde. Por enquanto, os benefícios das bebidas estão sendo relacionados, principalmente, aos polifenóis (substâncias que contribuem para a saúde do coração e presentes também no vinho tinto e no chocolate meio amargo, por exemplo).
Um aminoácido contido em abundância no chá verde também despertou atenção dos pesquisadores: trata-se da teamina, substância de efeito conhecido contra as doenças degenerativas e relacionada à melhora na capacidade de aprendizagem, concentração e reforço das sensações de prazer ao provocar aumento na produção de serotonina e de dopamina.
Eu também destacaria os efeitos antioxidantes do chá verde , afirma a nutricionista funcional Daniela Jobst, especialista do Minha Vida. Esse tipo de chá é rico em uma substância chamada catequina, que controla a ação dos radicais livres e também diminui os riscos de desenvolvimento das doenças cardiovasculares .

Uso Normal:

Por sua riqueza em bioflanóides é um dos poucos chás com múltiplas propriedades, pois age em todo o organismo. As principais propriedades são: Câncer – o bioflanóide mais destacado do chá verde (EGCG) é um dos antioxidantes mais potentes que se conhece, sendo 25 vezes mais potente que a vitamina E em proteger as células dos danos causados pelo câncer. Além disso, bloqueia a enzima necessária a apoptose impedindo o crescimento do tumor. Intestinos – protege e renova a flora bacteriana saudável, eliminando fungos, vírus e bactérias. Fígado – melhora a absorção de nutrientes e protege de toxinas do álcool, cigarro, etc. Pulmões – promovem um relaxamento na musculatura dos brônquios facilitando a respiração dos asmáticos. Sistema Cárdio-Circulatório – favorece a fluidez do sangue e a eliminação de gordura previndo a arteriosclerose. Contribui para regular a pressão arterial. Diminui em 25% a chance de se sofrer um infarto. Reduz em 30% a chance de um derrame na terceira idade. Sistema Ósteo-articular – ao dissolver depósitos indesejáveis de uréia e ácido úrico nas articulações, previne artrite, reumatismo e favorece os movimentos. Sistema Imunitário – Por sua riqueza em bioflavonóides reforça a atividade imunitária, prevenindo gripe, resfriado, rinite, alergia e processos inflamatórios infecciosos. Sistema Neuro-Hormonal – ao melhorar a fluidez do sangue, o chá verde favorece melhor aporte sanguíneo ao cérebro, o que melhora a nutrição cerebral. Essa melhor nutrição, elimina maior número de radicais livres, toxinas e metais tóxicos, contribuindo para prevenir doenças demenciais, degenerativas neuronais e protegendo a atividade intelectual e hormonal. Fumantes, usuários de bebidas alcoólicas, refrigerantes, fast food, doces e alimentos gordurosos terão no Chá Verde um dos maiores amigos para desintoxicar o organismo, melhorar a digestão e adquirir disciplina para mudar maus hábitos alimentares e de vida. Ambiente Insalubre: o uso do chá verde é ótimo agente desintoxicante, protetor e revitanlizante do organismo de pessoas expostas a campos magnéticos no dia-a-dia. Qual a maneira de preparar e usar o chá verde? A granel – coloque uma a duas [paladar mais forte ou mais fraco] colheres de sopa da planta seca moida, em meio litro de água e deixe em infusão por dois a três minutos, coa e beba durante o dia. Em cápsulas – tomar uma a duas cápsula por vez, três vezes ao dia, antes do café, almoço e jantar. Em saché – coloque um saché em uma xícara de água quente e deixe em infusão por dois a três minutos.
Fonte:www.manavida.com.br/dicas.php?receita=20
As virtudes medicinais do chá são de conhecimento milenar, especialmente seu efeito estimulante. Mas hoje, a ciência está comprovando suas propriedades terapêuticas e cosméticas. E isso está acontecendo com o chá verde (também conhecido como ban-chá), considerado atualmente um aliado da saúde por ser rico em flavonoides – substâncias antioxidantes que ajudam a neutralizar os radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento celular precoce. Além de conter manganês, potássio, ácido fólico e as vitaminas C, K, B1 e B2, ajuda a prevenir doenças cardíacas e circulatórias por conter boa dose de tanino: o consumo diário desse chá diminui as taxas do LDL (colesterol que faz mal à saúde) e fortalece as artérias e veias.

Mas as boas notícias não acabam aí: está comprovado que o chá verde acelera o metabolismo e ajuda a queimar gordura corporal. Um dos estudos foi realizado na Suíça com três grupos de pessoas que seguiram a mesma dieta. O resultado: o grupo que recebeu chá verde teve aumento de 4% na velocidade de combustão das calorias no organismo e de 5% na queima de calorias em relação aos outros dois grupos pesquisados. Um estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition, demonstrou que extrato de chá verde – que possui altas concentrações de antioxidantes como catequina, polifenóis e muitos outros compostos incluindo cafeína – pode aumentar a utilização de energia muito acima dos efeitos da cafeína pura.
Pesquisadores acreditam, ainda,que o hábito de beber chá em vez de café é um dos fatores responsáveis pelo menor índice de infarto em países do Oriente. E como se não bastasse, comprovou-se também que as substâncias presentes no chá verde ajudam a prevenir cáries, têm ação anti-inflamatória e antigripal, ativam o sistema imunológico e regeneram a pele. Os princípios curativos e regeneradores da Camellia sinensis enriquecem os cosméticos que prometem recuperar o viço da pele e dos cabelos. Tanto que as indústrias de cosméticos incluem os extratos das folhas em fórmulas de produtos como cremes e loções. Substâncias presentes na Camellia sinensis também dissolvem gorduras e são eficazes no tratamento de celulite e gordura localizada.
E para e pele mais um benefício: por ser rica em tanino, substância com propriedades anti-séptica e adstringente, a planta é indicada também para limpar e equilibrar peles oleosas. Na edição de 3 de março de 2004, a Revista Veja publicou uma matéria anunciando a mais recente novidade que aumenta a lista de benefícios do chá verde. Ainda na área da dermatologia, a novidade é que o chá verde pode proteger contra os efeitos nocivos do sol. Segundo a revista, “o assunto foi um dos mais comentados do último congresso da Academia Americana de Dermatologia, por causa de um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Nova Jersey”. Eles descobriram que o chá, transformado em creme, melhora o sistema de defesa das células da pele contra os raios ultravioleta do tipo B, aqueles responsáveis pelo vermelho-pimentão. Ao reduzir a inflamação causada por essa radiação, o chá verde aumentaria a proteção contra o câncer de pele. A descoberta pode ser o ponto de partida para a produção de uma nova família de loções.
…………………………………………….
Chá verde: afasta os riscos do estresse oxidativo, que é a deficiência de substâncias antioxidantes no organismo, trazendo como consequências doenças como a obesidade e até depressão. O chá verde é rico em polifenóis, nutrientes antioxidantes que atacam os radicais livres das células cerebrais, mantendo a sua atividade neuro protetora, diminuindo a probabilidade de inflamação cerebral e favorecendo sensação de bem-estar.http://msn.minhavida.com.br/conteudo/11105-Inclua-no-cardapio-10-alimentos-que-te-deixam-mais-feliz.htm#fotogaleria=10

Uso Normal:

O Chá verde é um tipo de chá feito a partir da infusão da erva Camellia Sinensis. É chamado de verde porque as folhas da erva sofrem pouca oxidação durante o processamento, o que não acontece com as folhas do chá preto. Algumas outras ervas são vendidas a título de chá verde, porém o verdadeiro chá verde é o feito a partir da folha do arbusto Camellia Sinensis.

Muito popular na China e no Japão, há pouco tempo começou a ser consumido com maior freqüência no ocidente, tradicional consumidor de chá preto, devido tanto a uma tendência orientalista, quanto às propriedades anti-oxidantes do cha verde a ela atribuídas.

A preparação do chá verde difere um pouco dos chás tradicionais. A água não deve estar fervendo, pois do contrário as folhas acabam sendo cozidas e proporcionando um gosto amargo à bebida. O tempo de infusão também não deve ser maior que 3 minutos.

A prevenção de câncer promovida pelo chá verde é atribuída aos flavonóides e às catequinas, que têm a capacidade de bloquear as alterações celulares que originam os tumores. Além de conter manganês, potássio, ácido fólico e as vitaminas C, K, B1 e B2, ajuda a prevenir doenças cardiovasculares, já que os estudos associam o consumo diário deste chá a uma diminuição dos níveis sangüíneos de LDL, que é a fração ruim do colesterol, e à melhora das condições das artérias.

Estudos recentes também descobriram que o cha verde em creme melhora o sistema de defesa das células contra os raios ultravioleta do tipo B. Ao reduzir a inflamação causada por essa radiação, aumentaria a proteção contra o câncer de pele. Além disso, a planta do chá verde (Camellia sinensis) é rica em tanino, que também possui propriedades anti-sépticas e adstringentes, podendo ser indicada para limpeza de peles oleosas.

Características:

Atualmente são consumidos mais de um bilhão de xícaras de chá verde em todo o mundo! Este é o chá mais consumido pela humanidade.
Planta perene, do tipo arbustiva, a Camellia sinensis pertecente a família das Teáceas (Theacea). Originária do sudeste asiático, a planta produz economicamente por mais de 50 anos. No Brasil o arbusto é cultivado principalmente na região do Vale do Ribeira, no Estado de São Paulo, onde é utilizado para fazer chá preto.

A propagação da planta se dá preferencialmente pela via vegetativa, ou seja, por meio de estacas. A estaca para reprodução deve possuir uma folha desenvolvida e sua respectiva gema auxiliar com 3 a 4 cm. A extremidade do ramo deve ser cortada em bisel, isto é, na diagonal.

As folhas mais jovens e os gomos da Camellia sinensis – parte da planta utilizada na produção do chá comercial – são cobertos por uma fina cobertura branca e sedosa, semelhante a uma penugem que, mais tarde, desaparece. Ao que se sabe, é esta cobertura que dá origem ao nome pelo qual é conhecido o gomo terminal: “pekoe”, da palavra chinesa pak-ho, que significa cabelo ou penugem.

As flores da planta são pequenas, brancas, geralmente com 4 ou 5 pétalas, aromáticas e aparecem nas axilas das folhas em grupos de 2, 3 ou 4. O fruto é uma cápsula com 2 ou 3 cm de diâmetro. Dada a grande dispersão que a planta sofreu desde o início do seu cultivo até aos nossos dias e a livre hibridação entre os vários tipos geográficos, não tem sido fácil para os botânicos a descrição das variedades existentes.

E para quem pretende saborear esta bebida que já esta sendo considerada medicinal, vale lembrar: até a simplicidade do chá não dispensa alguns pequenos cuidados especiais. Recomenda-se guardá-lo bem acondicionado em local fresco e seco e, na hora do preparo, passar água fervente no bule e nas xícaras Para o chá verde, especialistas aconselham que a água esteja um pouco abaixo da fervura e, de preferência, nada de acrescentar açúcar. Preparar a bebida é simples: faça uma infusão com uma colher de sopa rasa da erva para cada xícara de água “quase” fervente.

Foto:

Foto 2:

Foto 3: