Cedro-vermelho

Nome cientifico: Cedrela odorata L.

Sinonímia: Cedro, cedro-mógno, cedro-cheiroso, cedro-fêmea, cedro-amargo, cedro-do-amazonas, cedro-rosa, cedro-do-brejo, cedro-pardo, acajú, cedro-branco,
fonte:UFLA-Textos acadêmicos

Composição Química:

Goma resina semelhante a goma arábica contendo 74 % de arabina, matérias mucilaginosas, tanino, óleo essencial, princípio amargo, limoníade chamado “gedunin” .
fonte:UFLA-Textos acadêmicos


Dados para Cultivo

Propagação: planta nativa, sementes aladas

Espaçamento: planta nativa

Época de Plantio: planta nativa

Época Colheita: entrecasca: ano todo; sementes: óleo por extração mecânica.


Informações Gerais

Observações:

O óleo volátil tem emprego na perfumaria e é também insentífugo (repelente contra insetos). fonte:UFLA-Textos acadêmicos


Uso Medicinal

Uso Principal:

In vitro suas propriedades anti-maláricas já foram comprovadas, principalmente contra dois clones de Plasmodium falciparum , agente causal da malária. Seu extrato bruto tem uma substância do tipo limonóide chamada “gedunin” com eficácia melhor do que o quinino. Usa-se a entrecasca e óleo das sementes.
fonte:UFLA-Textos acadêmicos

Uso Normal:

Como decoto, da casca, como: adstringente; tônico; febrífugo; contra diarreia; disenteria; vermífuga; anti-malárica (na malária); anti-reumática; na inapetência. Como decoto uso externo, da casca, na orquite. Uso local, do pó de madeira e óleo das sementes, nas úlceras e feridas. Sementes, como decoto, como: vermífugo, nas doenças venéreas. Como infusão, de flores, como: antiespasmódico.
fonte:UFLA-Textos acadêmicos

Características:

Nativo da Amazônia Brasileira, Mato-Grosso, Nordeste, Sul da Bahia, Venezuela. Quando adulto é uma árvore de grande porte, com até 50 m de altura e 2 m de diâmetro, com madeira vermelho castanho claro, de grande valor, aromática, dura, rugosa, casca fendida, profundamente sulcada, amargo, folhas compostas, alternas, paripenadas, membranáceas, pecíolo e raque glabros, pinadas, curto-pecioladas com até 15 folíolos, opostos, lanceolados, inflorescência do tipo panícula, no ápice dos ramos, flores com pedicelos curtos amarelo-pálidas, pequenas, fruto do tipo cápsula deiscente, lenhosa, elipsoide, e estrelada quando madura, contendo numerosas sementes pequenas achatadas e aladas.

Foto:

Foto 2: