Catuaba

Nome cientifico: Erythroxylum vacciniifolium Mart. Anemopaegma arvense ( Vell ) Stell.

Sinonímia: Pau-de-resposta, catuíba, tatuaba, caramuru, piratançara.

Composição Química:

Substâncias amargas, matérias aromáticas, tônica, resinosa e gordurosa,fitosteróis, ciclolignanas, ioimbina.


Dados para Cultivo

Propagação: planta nativa, sementes

Espaçamento: planta nativa

Época de Plantio: planta nativa

Época Colheita: raiz e casca: ano todo (melhor: inverno seco)


Informações Gerais

Contra Indicações:

Na sobredosagem pode provocar mitíase persistente.


Uso Medicinal

Uso Principal:

Estimulante geral do sistema nervoso central, afrodisíaco (provável ação de fitosteróis: ciclolignana e ioimbina): usar a raiz ou casca; colocar cerca de 20 g de pó seco e moído, em 1 litro de vinho (só ou misturado com Marapuama) , deixar 5-7 dias em maceração e tomar 1 cálice 10 minutos antes das refeições. Por informações dos indígenas é empregado na impotência sexual; existem outras espécies conhecidas popularmente como Catuaba, com as mesmas ações medicinais.

Uso Normal:

Decocto de sua entrecasca com: peitoral, tônico, afecções do sistema nervoso (falta de memória, nervosismo, insônia (principalmente a ligada a hipertensão arterial (EUA)), agitação, neurastenia, memória fraca, hipocondria, etc.) convalescência das doenças graves, expectorante, anti-sifilítico; usar casca ou raiz; em decocto; dose normal. Paralisias parciais; raiz ou casca; na forma de infusão no álcool, uso externo. Ensaios farmacológicos estão mostrando usa aplicação como antibacteriano, antiviral, protetor contra infecções de Echerichia coli e Staphylococcus aureus, e significativa redução de vírus de HIV in vitro.

Uso Normal:

Estimulante geral, afrodisíaco: usar a raiz ou casca; colocar cerca de 20 g de pó seco e moído, em 1 litro de vinho (só ou misturado com Marapuama) – ver uso principal.
ww.usp.br: a catuaba e a marapuama também podem ser usadas no tratamento estético na melhora da celulite. Segundo pesquisa realizada na Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF) da USP, um extrato que associa as duas plantas possui propriedades que colaboram com a drenagem linfática e a microcirculação cutânea, fatores que influenciam no aparecimento das deformidades estética.(farmacêutica industrial Idalina Salgado-Santos).

Características:

Originária da Amazônia brasileira, Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais , São Paulo . Arbusto com cerca de 40 cm de altura, e de 6-10 cm de comprimento, de raíz lenhosa, branca, dura na superfície externa, cor pardo-amarelada, cilíndrica, pubescente ou aveludado de saponemas grossas ,rizoma; folhas compostas, sésseis, trifoliadas, folíolos mais ou menos estreitos, lineares, flores pequenas e amareladas axilares, solitárias, com pedúnculo pubescente, corola infundibuliforme; fruto cápsula oval castanha, contendo semente elíptica, com ala hialina.
www.cotuba.com: As plantas que popularmente são conhecidas como catuaba pertencem a gêneros e até a famílias diferentes não somente conforme regiões geográficas, mas também numa mesma região específica. Foi inicialmente denominada Erytroxylum, depois considerou-se o Anemopaegma mirandum como catuaba verdadeira; e também já tem sido descrita como Phyllanthus nobilis. Entretanto, o Anemopaegma é o único gênero suficientemente conhecido cujos estudos estão mais adiantados. É originária dos campos de Minas Gerais, sendo mais comumente encontrada a variedade puberula Bur.
Apesar de todos os estudos estarem centralizados neste gênero, a planta mais comumente encontrada comercialmente no Brasil foi descrita muito recentemente como Trichilia catigua Adr. Juss. da família Meliaceae, sobre a qual não foram ainda relatados estudos sobre sua atividade terapêutica.

Foto:

Foto 2: