Cajamanga

Nome cientifico: Spondias lutea; Spondia mombin

Sinonímia: Cajá, acajá, acaíba, acajaíba,
www.plantamed.com.br: cajazeiro: Spondias mombin L.
Sinônimos: taperebazeiro, macucu, cajá, cajazeira, cajá-mirim, cajamanga, cajá-manga, taperebá, tamacoaré, tamaquaré-serrado, cajazeiro tapiribá, acaiamiri, acaíba, cajá-pequeno, cajá-miúdo, yellow mombin, prunier mombi, ciruela amarilla ou jobo, spondias, monbinpfaume, cagià.

Composição Química: Taninos elágicos, e seus precursores como geraiina, galoil-geraiina, ésteres do ácido caféico.


Dados para Cultivo

Propagação: semente

Espaçamento: sem exploração comercial conhecida- uso pomar doméstico

Época de Plantio: primavera-verão, depende água e calor

Época Colheita: folhas e ramos verdes, período vegetativo (folhas, imediatamente antes período de frutificação); raiz: época de inverno


Informações Gerais

Valor Alimenticio: os frutos são consumidos ao natural ou utilizado para confecção de sucos, geléias e compotas.
Informações mais completas podem ser encontradas no Livro Frutas Exóticas (Funep, FCAV/Unesp)


Uso Medicinal

Uso Principal:

Excelente no tratamento de herpes de qualquer tipo: labial, genital, herpes zoster (que atuam em diversas partes do corpo), usando-se o extrato bruto da planta, ou infusões das folhas e ramos verdes. Agem na angina herpética e contra o vírus Cocksaquii (que pode produzir surtos dolorosos de aftas, principalmente em crianças). Para tratamento caseiro do herpes labial (Simplex), pode-se usar 6-8 folhas frescas por dia, mastigando-as lentamente, ou então preparar o cozimento por fervura de 50 gramas das folhas e ramos finos em um copo de água sem cloro, que depois de passado através de um pano fino, deve ser renovado a cada 2 dias, e durante o uso conservado em geladeira; usa-se bochechos e compressas locais por 5-10 minutos, uma ou mais vezes durante as crises, mantendo o tratamento por mais dois dias depois de passada a crise. No caso de herpes genital, pode-se usar um absorvente tipo “OB”, e em seguida com uma seringa introduz-se 10 ml do cozimento preparado juntamente com casca de romã (que é mais ativa contra herpes Simplex II.) para embebe-lo.
www.fazfacil.com.br:
raiz e casca atuam como calmante; flores em infusão, atuam nas afecções da laringe
www.celtic.bighost.com.br:
atuam ajudando na conjuntivite; atuam na disenteria; atuam na erisipela; ajudam no hematomas; atuam nas inflamações dos olhos; atuam na retenção da urina; atuam como tônico cardíaco; atuam nos vômitos espasmódicos.

Uso Normal:

Folhas e flores, uso interno, decoto, gastralgias, dispepsias, diarréias, prostatite. Usa-se também em massagens locais para aumentar o tamanho dos seios. Frutos , uso interno, suco: afecções febris, macerado da polpa, 1 colher de sopa, 5 vezes ao dia: cistite, uretrite. Casca, uso interno, decocto, diarréia, disenterias, hemorróidas.

Uso Normal:

No caso de herpes genital, pode-se usar um absorvente tipo “OB”, e em seguida com uma seringa introduz-se 10 ml do cozimento preparado de folhas e ramos finos, juntamente com casca de romã (que é mais ativa contra herpes Simplex II.) para embebe-lo.

Características: O cajá-manga é uma fruta originária das regiões tropicais da América, bastante popular no Brasil, especialmente na região Nordeste. A fruta, de cor avermelhada ou amarelada, possui uma polpa suculenta de sabor relativamente azedo, revestida por uma fina casca. O cajá-manga também é dotado de pequenos espinhos macios na parte do mesocarpo.
A cajazeira é uma árvore que se adapta bem aos climas úmido, sub-úmido e quente, sendo necessário que seja plantada em solos profundos e drenados. A árvore também é usada para sombreamento permanente do cacaueiro. A colheita do cajá é feita de forma manual, coletando-se os frutos caídos no chão.
O cajá-manga é uma fruta rica em fibras, cálcio, fósforo e ferro. A fruta é bastante popular no sul da Bahia, é encontrada facilmente em feiras livres às margens de rodovias. A polpa da fruta é uma das mais comercializadas na região, sendo utilizada no preparo de refrescos, batidas, licores e sorvetes.
Frutas - Biologia - Brasil Escola
www.paty.posto7.com.br:
é originária das Ilhas da Sociedade (Oceano Pacífico), foi introduzida na Jamaica em 1872, chegando ao Brasil, provavelmente, a partir de Caiena, encontrando-se disseminada nos estados do nordeste.
é uma árvore que atinge até 20 m de altura. O fruto é uma drupa elipsóide, tem formato cilíndrico com 6 a 10 cm de comprimento, 5 a 9 cm de diâmetro e peso até 380 g, casca amarelo-ouro ou pardacenta. Quando maduros apresentam polpa agridoce e ácida com endocarpo revestido de espinhos irregulares.

Foto:

Foto 2:

Foto 3:

Foto 4: