Batata-doce

Nome cientifico: Ipomea batatas L.

Sinonímia: Batata-da-terra, batata-da-ilha, SRT 278 (Centenial), SRT 252, IAC 85-17, SRT 278, IAC 66-118 (Monalisa), IAC 299 (Rio de Janeiro ll).

Composição Química:

Amido, açúcares, sais minerais, proteínas, carotenos, vitaminas, ácido fólico, flavonoides livres e glicosídeos do nerol e do borneol.
Herbário: Possui alta taxa de vitamina A e do complexo B.
– Contém cálcio, ferro e fósforo.
– Excelente fonte de beta-caroteno.


Dados para Cultivo

Propagação: Viveiro: raízes de 100-150g; Campo: ramas.

Espaçamento: Ind/forrag:0,9x0,4; mesa: 0,8x0,3.

Época de Plantio: Para ramas: junho-agosto; Para raízes: setembro-dezembro; mesa: agosto-fevereiro.

Época Colheita: Folhas, durante ciclo; tubérculos: 6-9 meses (ciclo longo).


Informações Gerais

Contra Indicações:

A planta é comestível, mas quando é infeccionada pelo fungo Cerattostomella fimbriata, pode causar grave intoxicação, com sensação de falta de ar, perda de apetite e vômitos.

Valor Alimenticio:

O rizoma é comestível, assada, cosida ou na forma de doces diversos, etc, mas ver contra indicação.

Observações:

As folhas e ramas: conservar na forma seca com menos de 11% de UR em lugar seco, escuro e ventilado. As batatas tem um período para serem consumidas, pois inciam a formação de brotos mesmo sem serem plantadas.


Uso Medicinal

Uso Principal:

Os extratos aquoso e alcoólico dos tubérculos tem atividade antimicrobiana contra Neisseria catharralis e Candida albicans, a nonilia causadora de aftas e corrimentos vaginais.

Uso Normal:

Folhas, uso externo, cataplasma, 2 vezes ao dia: abcessos, furúnculos. Tubérculos, infusão normal, uso interno: avitaminoses A e C (tem mais beta-caroteno que a cenoura com mais de 12.800 U.I.), cegueira noturna, pele áspera, úlcera da córnea, atraso no crescimento, anemias, convalescenças. Folhas uso interno, chá, para aumentar o leite materno.
Atua na Neisseria cathanhallis; atua em tumores; ajuda nos sintomas da gota; atua nas dores dos reumatismos; cicatrizante de feridas; atua ajudando na recuperação das queimaduras.
Fonte: www.celtic.bighost.com.br.

Características:

Planta herbácea, de caule rasteiro, originária da América. Tem folhas simples, membranáceas, com 3 a 6 lobos, flores na forma de campânulas de várias cores, dificilmente férteis, com raízes tipo tubérculos, com sabor adocicado, com cores que variam do branco, ao, amarelo-avermelhada, roxo e arroxeada.
Herbário: No Brasil, há quatro tipos de batata doce, que são classificados de acordo com a cor da polpa: batata-branca, também conhecida como angola ou terra-nova, que tem a polpa bem seca e não muito doce; batata-amarela, parecida com a anterior, mas de sabor mais doce; batata-roxa, com casca e poupa dessa cor, é a mais apreciada por seu sabor e aroma agradáveis, sendo ótima para o preparo de doces; e, batata-doce-avermelhada, conhecida no nordeste como coração-magoado, tem casca parda e polpa amarela com veios roxos ou avermelhados.
Embrapa: A partir de uma coleção de cultivares com 36 introduções de diversos estados brasileiros, foram selecionadas quatro, que apresentaram produtividade, boas características agronômicas e comerciais, e que, indicadas para cultivo na região do Distrito Federal, receberam os seguintes nomes: Coquinho, Brazlândia Roxa, Brazlândia Branca, Brazlândia Rosada.

Foto:

Foto 2:

Foto 3:

Foto 4: