Babaçu (Babassu)

Nome cientifico: Orbignya phalerata Mart.

Sinonímia: Babassu, uauassu, baguaçu, guaguaçu [Lorenzi]

Composição Química:

Mesocarpo tem 60% de amido; mucilagem [funções: anti-inflamatória, imunoestimulante, antitrombótica do pó de babaçu]; óleo fixo constituído principalmente: mono e triglicerídio do ácido láurico, e um pouco dos ácidos caprílico e cárpico [probiótico], na fração insaponificável são encontrados análogos da vitamina E [antioxidante].
Fonte Lorenzi.


Dados para Cultivo

Propagação: sementes que geminam e formam mudas

Espaçamento: aceita plantios adensados

Época de Plantio: primavera e verão chuvoso

Época Colheita: pós frutificação


Informações Gerais

Contra Indicações:

Ensaios farmacológicos revelaram que as doses altas podem elevar o teor de açúcar no sangue [hiperglicemia], e promover o desenvolvimento do bócio [hipertireoidismo], por isto a dose diária não deve ultrapassar uma colheirinha das chá por dia [do pó do mesocarpo].

[Lorenzi].

Valor Alimenticio:

Amêndoas trituradas com água faz-se um “leite” usado na alimentação e para obtenção do óleo,por meio de fervura até eliminação da água, como se faz artesanalmente com o leite de coco.
Fonte: [Lorenzi]

Observações:

com as folhas cobrem-se as casas substituindo as telhas com vantagem de serem frescas.


Uso Medicinal

Uso Normal:

O MESOCARPO TRITURADO FORNECE O PÓ: para tratamento de: dismenorréia, prisão de ventre, colite, obesidade, artrite, tumores e inflamações, por via oral. A amêndoa, contendo óleo fixo tendo efeito de probiótico para ação protetora contra virus e bactérias no intestino. Na fração insaponificável são encontrado análogos da vitamina E, que é um ótimo antioxidante.

Fonte [Lorenzi]
Em algumas localidades, usa-se os mesófilos foliares, secos e triturados para fazer chá por decoção, para os usos apresentados.

Características:

É uma palmeira de caule solitário, colunar, 10-30 m altura, 30-60 cm diâmetro, grandes folhas pinadas, as superiores eretas e divergentes, com cerca de 175-260 pares de pinas estreitas regularmente distribuídas sobre toda extensão da raque. Inflorescências pistiladas e andrógenas dispostas na mesma planta. As flores estaminadas são distribuídas em duas fileiras, com 3 sépalas de 1-2 mm de comprimento e 2 pequenas pétalas, raramente mais. Os frutos são pequenos cocos fusiformes, pesados, com 10-12 cm de comprimento, por 5-10 cm de diâmetro. O epicarpo é delgado, escuro, o mesocarpo é fibroso, seco e farináceo, de coloração esbranquiçada, forma 22% de fruto. O endocarpo é espesso, lenhoso, muito duro, representando 50% do peso do fruto. Tem 1 a 3 cavidades que abrigam amêndoas oleaginosas, fusiformes, alongadas com 3 a 7 cm comprimento por 1 a 1,8 cm de espessura e contém 60% do óleo comestível. Ocorre em grandes aglomerados espalhados no Norte do Brasil, especialmente no estado do Maranhão
Fonte . [Lorenzi]

Foto:

Foto 2: