Anil

Nome cientifico: Indigofera suffruticosa; Indigofera anil

Sinonímia: Anileira-verdadeira; anileira; anil-do-campo; indigueira; índigo; anileira-da-índia; caá-chica; caobi-índigo; timbó-mirim; timbozinho; guajará-timbó; erva-anil
.[UFLA-Pereira et al] e Lorenzi.

Composição Química: Contem corante e sais minerais.
www.plantamed.com.br: leucoindigodina (submetida à altas temperaturas, transforma-se em indigotina, que é o anil).


Dados para Cultivo

Propagação: espécie nativa

Espaçamento: espécie nativa

Época de Plantio: espécie nativa

Época Colheita: folhas e raiz, ano todo, espécie nativa


Informações Gerais

Contra Indicações:

Contra-indicações/cuidados: a planta têm índigo, altamente tóxico, o qual após aquecido em altas temperaturas dá origem à indigotina (substância corante pura que se cristaliza em pequenas agulhas brilhantes de coloração e reflexo cúprico). Não usar dosagem acima da recomendada.


Uso Medicinal

Uso Normal:

Folhas e/ou raízes: chá por infusão ou decoção à 3%: cólicas; afecções das vias urinárias, afecções febris; estado de excitação nervosa; distúrbios gástricos; intoxicações exógenas (reputado como antídoto do arsênico e do mercúrio); constipação intestinal. Raízes: chá por decoção à 3%, com dose máxima diária de 200 ml.na: icterícia; hepatite,como antiespasmódica, sedativa. Na forma de bochechos com doses mais fortes: dores de dente. Chás: usar 5 gramas de material seco em 1 litro água, dose: 1 a 2 xícaras ao dia.
—————————————————-
fonte: www.plantamed.com.br: Indicações: afecções das vias urinárias, afecções do sistema nervoso, afugentar insetos, cólicas, circulação, dor articular e nevrálgica, epilepsia, espasmo, febre, hemorragia nasal, icterícia, inflamação aguda da pele (com erupção de vesículas), intoxicações exógenas, obstipação intestinal, hepatite, sarna, uretrite blenorrágica, vias respiratórias.
A raiz é indicada para coréa, epilepsia, icterícia.
É reputada como antídoto do mercúrio e do arsênico. Também indicada para a laringite aguda, linfoadenite, escabiose, erupções da pele.
Modo de usar:
Cataplasma: folhas frescas utilizadas externamente, previamente esmagadas.
Decocção: Ferver 5 g de folhas ou raízes em 1 litro de água. Tomar 1 a 2 xícaras ao dia (icterícia e hepatite. Máximo: 15g/dia). Dose mais forte, feita com a raiz, pode ser usada em bochechos, para odontalgias.
Infusão: 5 g/litro de água. Tomar 1 a 2 xícaras por dia. O sabor do chá é algo salgado.
Outros usos: sementes e raízes, pulverizadas, são utilizadas como insetífugas. Das folhas é extraído anil (corante).

Características: A árvore que produz o anil, é muito encontrada em toda América do Sul, Central e em algumas regiões da Índia. O anil extraído das folhas do anileiro, é uma matéria corante, que se apresenta na forma de pasta, no formato de pequenos pães de coloração azul intensa; não possui cheiro nem sabor.

Foto:

Foto 2:

Foto 3:

Foto 4: