Ameixeira

Nome cientifico: Prumus domestica

Sinonímia: Ameixa-japonesa, ameixa.

Composição Química:

Contem Vit. A , Vit. B1 (Tiamina), Vit. B2 (Riboflavina), Vit. B5 (Niacina), Vit. C (Ácido ascórbico), potássio, fósforo, cálcio, sódio, ferro, magnésio, silício; açúcares; mucilagens; ácidos orgânicos; fibras pectínicas; sais minerais; vitaminas.


Dados para Cultivo

Propagação: mudas enxertadas em cavalo de Okinawa

Espaçamento: 6x5 m (convencional), 4x2 m (adensado)

Época de Plantio: período chuvoso; com irrigação: ano todo

Época Colheita: frutas maduras: set-fevereiro, passa: ano todo (produção comercial)


Informações Gerais

Contra Indicações:

Como contém amigdalina, substâncias que se decompõe formando cianeto de hidrogênio no estômago e pode causar envenenamento por cianeto, se consumida em grandes quantidades.

(Alimentos saudáveis & Alimentos perigosos – Reader´s Digest – 1999)

Alertamos que suas sementes quando ingeridas podem provocar intoxicação, pois podem liberar ácido cianídrico, que em excessos provoca a morte.

www.portaleducacao.com.br

Valor Alimenticio:

É consumido ao natural (frescas ou secas) ou na forma de compotas, sopas, purês, principalmente para regular as funções intestinais.


Uso Medicinal

Uso Principal:

www.chaecia.com.br:
INDICAÇÃO: O chá de Ameixa é indicado para anemia, Arteriosclerose, bronquite, prisão de ventre,[regula movimentos intestinais], resfriado, tosse e rouquidão.

Uso Normal:

Por ter magnésio, sódio e potássio, a fruta é laxativa, combatendo prisão de ventre [4 frutas frescas maceradas em água de um dia para outro; dose adulta: 1 colher de sopa pela manhã], hemorroidas, hipocondria, diurética, afecções das vias urinárias, desobstruente do fígado, depurativa do sangue, desintoxicante do aparelho digestivo, fraqueza geral, debilidade cerebral (fósforo), afecções das vias respiratórias, ação dos ácidos, principalmente o ácido úrico tais como: reumatismo, artrite, gota, arteriosclerose, nefrite, pelagra, anti-nevrálgico ciliar. Como nutritivo, refrigerante, ativador das funções hepáticas: comer 3 ameixas bem lavadas e maduras ou secas, 1/2 hora antes das refeições. Para tosses: ferver 3 ameixas pretas em 1 xícara de chá; amassar, coar, e adoçar com 1 colher de mel. Adulto: tomar 1 colher de sopa , 3 vezes ao dia; crianças: tomar metade da dose.

Características:

Arbusto de altura que varia entre 3 a 6 metros. Folhas grandes, ovais, dentadas opacas e muito ásperas. No início da primavera as flores de cor branca e minúsculas desabrocham em grande número. Frutos arredondados, azul-escura ou púrpura, carnosos, de sabor doce e levemente ácido, contendo uma semente, ou as vezes duas. Sua semente quando trituradas ou em presença de água, desprende um odor de amêndoas amargas, tendo sabor amargo. Existem muitas variedades exploradas atualmente, tendo cada uma características especiais, principalmente quanto as folhas e frutos. Tem ocorrido inúmeras hibridações no decorrer dos séculos, principalmente as americanas e japonesas. Reprodução feita por sementes, adaptando-se quase todos os tipos de solos mas em climas amenos (adaptadas bem nas montanhas do sul do Brasil). Originário da Europa e Ásia.
Existem dois grandes grupos de ameixeiras: as Asiático-europeias (Prunus domestica L.) e as Japonesas ou Americanas (Prunus salicina L.). A Prunus domestica L. teve sua origem na região que se estende do Cáucaso, à Pérsia e à Anatólia. Prunus é um gênero botânico, geralmente arbóreo, mas que também pode ser arbustivo, que inclui as ameixeiras, cerejeiras, pessegueiros, damascos e amendoeiras. Tradicionalmente, é incluído na família Rosaceae, na subfamília Prunoideae ou Amygdaloideae. Por vezes, contudo, é incluído numa família à parte: Prunaceae (ou Amygdalaceae). [www.chaecia.com.br]

Foto:

Foto 2:

Foto 3:

Foto 4: