Algodãozinho-do-cerrado

Nome cientifico: Cochlospermum regium.

Sinonímia: Quebra-facão, algodoeiro, algodãozinho-do-campo, algodãozinho.

Composição Química:

Asclepiadina.
Concluímos que a droga possui como parte de seus constituintes químicos a 1-hidroxitetradecanona-3 e flavonoides.
[www.dedalus.usp.br]


Dados para Cultivo

Propagação: Sementes. Para quebrar a dormência, manter as sementes mergulhadas em água água.

Espaçamento: Sem cultivo econômico

Época de Plantio: Nativa, cresce espontaneamente.

Época Colheita: Raiz, com planta em repouso, inverno.


Informações Gerais

Contra Indicações:

www.dedalus.usp.br: Nao é toxica por via oral e não apresentou ação anematogênica.

Observações:

COMENTÁRIOS DE VISITANTES:

Meny: Usei o algodãozinho curtido em vinho branco para tratamento de cistos nos ovários deu resultado. Limpou minha pele e consegui engravidar o que os médicos diziam não ser possível.


Uso Medicinal

Uso Principal:

Dirceu: Usar em cistos ovarianos quando estão inflamados, usar raízes em decoto. Cistos ovarianos e anexos, doença inflamatória pélvica, infecção urinária.
Fonte: Oliveira, Santana, Gil: A espécie Cochlospermum regium, é uma planta encontrada no campo cerrado e é conhecida popularmente como algodoeiro, algodãozinho-do-campo, algodãozinho-do-cerrado, algodãozinho, entre outros. Entre suas indicações terapêuticas está o tratamento da gastrite, úlcera péptica, infecções ginecológicas, sendo que, grande parte destas ações farmacológicas estão atreladas ao potencial antioxidante. No contexto do desenvolvimento de metodologias analíticas para o controle de qualidade e análise da atividade antioxidante, as técnicas eletroanalíticas aparecem como excelente alternativa. Diante de tais características pretende-se avaliar o uso da voltametria cíclica (VC) e de Pulso Diferencial (VPD)
como ferramenta analítica para identificação e determinação de potencial antioxidante de diferentes amostras de algodãozinho Cochlospermum regium (Mart. & Schr.) Pilger, conhecido popularmente como “algodãozinho-do-campo”,Esta planta tem sido utilizada na medicina tradicional contra várias doenças como leucorréia, gastrites e úlceras. Esta também tem se mostrado efetiva no tratamento de doenças de pele como espinhas, furúnculos e manchas. No presente estudo, foi avaliada a antimutagenicidade do extrato aquoso de C. regium pelo Teste do Micronúcleo in vivo. Este ensaio foi realizado em eritrócitos policromáticos de camundongos machos Swiss tratados com quatro concentrações diferentes do extrato da planta (19, 38, 76 e 114 mg.kg-1 por peso corpóreo), administrado por injeção intraperitonial (i.p.) simultaneamente com ciclofosfamida (24 mg.kg-1 p.c.) ou mitomicina C (4 mg.kg-1 p.c.). A citotoxicidade foi avaliada pela razão eritrócitos policromáticos e normocromáticos (PCE/NCE). Os resultados obtidos não mostraram redução significativa da freqüência de eritrócitos policromáticos micronucleados (P > 0,05). Em conclusão, os resultados indicam que o extrato aquoso de raiz de C. regium, para as condições utilizadas, não exibiu efeito antimutagênico.(AU)
fonte: http://bases.bireme.br

Os extratos inibiram a lesão gástrica provocada pela indometacina
[ www.dedalus.usp.br]

Uso Normal:

Nunes: Resende, Siqueira:
Colesterol, depurativo do sangue, limpar Infecções uterinas, infecções na próstata, inflamação de útero e de feridas internas e externas, laxante, ovário, anti-inflamatório, inflamação qualquer, depurativo do sangue.
Inflamação da pele.
Oliveira, Santana, Gil:
gastrite; úlcera péptica; atua como antioxidante;
Nunes, Resende, Siqueira:
atua no colesterol alto; atua como depurativo; é um anti-inflamatório genérico; atua na inflamação da pele; atua na inflamação e infecção da próstata; feridas externas e internas (cicatrizante); atua como laxante; casca em compressas do seu decoto atua em ferimentos inflamados.

Características:

Porte: subarbusto
Tipo de folha: simples
Filotaxia: alterna
Látex: não
Espinhos/acúleos: não. Gavinhas: não
Fitofisionomias em que ocorre: cerrado sentido restrito
Utilização: ornamental e medicinal
Obs. planta decídua: perde todas as folhas no período da seca
[fonte: http://www.flicki.com]
Flores de cor amarela viva e capulhos de cor avermelhada que quando abertos expoem sementes envolvidas em finos fios semelhantes ao do algodão, daí seu nome popular.

Foto:

Foto 2:

Foto 3:

Foto 4: