Agrião-bravo SF

Nome cientifico: Spilantthes acmella Murr. Var. uliginosa (Acmella uliginosa Cass )

Sinonímia: Agrião-da-ilha-de frança; jambú; jambú-açu; acmela, agrião-do-pará, jambu-pequeno.
www.plantamed.com.br: abecedária, agrião-bravo, agrião-do-brasil, agrião-do-norte, agrião-do-pará, botão-de-ouro, erva-maluca, jabuaçú, jaburama, jamaburana, mastruço, nhambu.

Composição Química: Ufla, Lorenzi: Saponinas e triterpenóides, espilantol, espilantina, afinina, colina e fitosterina. Substância da ação anestésica é a isobutilamida- espilantol.
-www.plantamed.com.br: óleo essencial, saponinas, espilantina, afinina, espilantol, filosterina, colina e triterpenóides.

Dados para Cultivo

Propagação: semente, estacas, divisão de touceiras

Espaçamento: sem dados agronômicos ainda - espécie nativa

Época de Plantio: primavera-verão- depende das condições irrigação

Época Colheita: sem dados agronômicos ainda - espécie nativa

Informações Gerais

Contra Indicações: Não deve ser usado como o agrião-das-hortas (Nasturium officinale L.).

Valor Alimenticio: É usada como condimento na região amazônica, (molho-de-tucupi).

Uso Medicinal

Uso Normal: Tônico, hepático. Como anestésico local de dores de dente (as flores e folhas e principalmente as cabecinhas (capítulos florais) quando mastigadas dão uma sensasão de formigamento na boca): a tintura é preparada deixando-se os capítulos em maceração durante 3 dias em álcool 50%. Aplicar no local com auxílio de um palito e um pouco de algodão embebido, 10 a 20% da solução em contato com o ferimento, durante 1-2 minutos. Repetindo-se ocasionalmente até passar a dor. Folhas e flores são usadas para males da boca e garganta, tuberculose e litíase pulmonar, escorbuto, anemia, dispepsia, estimulante das atividades estomáticas.

Características: Originária do Brasil.Planta cultivada no norte do Brasil, herbácea perene, semi-ereta, quase rasteira, aromática, de ramos decumbentes, ramificada, de 30-40 cm de altura, ou de comprimento, flores muito pequenas, amarelas, na forma de capítulos, nativa da região amazônica, em lugares úmidos, principalmente do Pará, folhas simples, membranáceas, de 3-6 cm de comprimento, flores amarelas, pequenas, dispostas em capítulos globosos, terminais, multiplica-se tanto por sementes como por hastes enraizadas

Foto:
i

Foto 2: i